jul
19

OLINDA É PARA PROFISSIONAL DA POLÍTICA, QUE SE ACHA BLINDADO E IGNORA AS LEIS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Olinda     Tags

Manoel Larré

Para o conjunto da sociedade olindense, em se falando de cidadãos e organizações públicas, políticas e privadas, com capacidade de discernir, de intervir politicamente e socialmente nos destinos do município, o prefeito Renildo Calheiros (PCdoB), em sua recente entrevista destrambelhada a Folha de Pernambuco, batendo no peito, escorregou ao abrir a boca mostrando o seu lado autoritário, obscurantista e primitivo ao dizer que Olinda não é para amadores, se auto definindo como um “profissional da política” com aquela capacidade boquirrota de ser grandiloquente sobre o nada, um misto de mentira, má-fé e vigarice política.

rÉ ridículo ao querer fazer um esforço gigantesco para justificar o injustificável, pois a sua gestão à frente do município é avaliada pelos eleitores olindenses como a pior dos últimos tempos. Ninguém merece um prefeito metido a bonachão e cheio de empáfia, embebido de cinismo, que se mantém no cargo até hoje, por conta da blindagem vinda de Brasília (DF), com o irmão, por enquanto, ainda senador-presidente do Senado Federal (que passou a ser réu em processo acusado pelo Ministério Público Federal) e da vergonhosa maioria de vereadores cooptados na Câmara Municipal, verdadeiras lagartixas a balançar as cabeças ao seu patrão em troca de favores, cargos e emendas parlamentares que dão margem às barganhas políticas.

Voltando as elucubrações do prefeito sobre a política municipal, quando diz “Olinda não é para quem quer, e sim, para quem tem condições. É uma cidade que requer muito juízo e, sobretudo a capacidade de unir. Porque é uma cidade com arrecadação de cidade pequena, mas com problemas de cidade grande”, chega a causar náuseas à população. Renildo Calheiros necessita humilhar e detratar seus adversários que divergem de sua desastrosa gestão.

O prefeito abusa da paciência dos olindenses. Não fala das obras paralisadas, como o estádio municipal Grito da República, em Rio Doce, há mais de dez anos em construção ao custo de R$ 10 milhões. É uma obra para se chamar de “elefante branco”, pois Olinda não tem tradição e nem times para disputar uma primeira ou mesmo a segunda divisão do campeonato pernambucano.

Não fala da UPA de Rio Doce, com mais de três anos de atraso, desde o decreto 38.151/2012 com Ordem de Serviço assinada pelo ex-governador Eduardo Campos, em 04 de maio de 2012, com verba de R$ 1.818.517,00. Nem fala da requalificação da Vila Olímpica, com mais de um ano após o prazo encerrado para a sua entrega, em junho de 2014.Existem Academias de Saúde em diversos bairros de Olinda sem início ou obras inacabadas, sem lembrar o Restaurante Popular, no bairro de Peixinhos.

Agora o prefeito responde por irregularidades no contrato 131/2014 referente à limpeza urbana no município, com os seus subordinados multados individualmente em R$ 5 mil. Esse dinheiro, com certeza, não sairá dos bolsos deles e sim do contribuinte. Sua vaidade de promoções gigantescas sempre o precede. O prefeito olindense é bem mais perturbado do que o seu pensamento. O seu discurso é simplesmente nauseabundo, não tem início, nem meio e nem fim.

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Paixão de Cristo 2018

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: