jul
23

FUNESO DIZ QUE NÃO TEM MAIS PARCERIA COM A FAEXPE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Denuncias     Tags

A Fundação de Ensino Superior de Olinda (Funeso) não tem nenhum acordo, nem parceria com as Faculdades Extensivas de Pernambuco (Faespe) para ministrar cursos em parceria com aquela instituição. A afirmação foi feita pelo diretor geral da Funeso, professor Célio José, admitindo que, há certo tempo, a faculdade foi parceira da Faexpe. “Já tivemos acordo, mas fizemos um destrato com eles”, admitiu.

Segundo o Ministério Público federal (MPF), a Faexpe induziu o consumidor ao erro, diante da publicidade abusiva e enganosa, desrespeitando a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. A Faexpe é acusada de ofertar cursos irregularmente em mais de 20 municípios localizados no Agreste do Estado e no Sertão pernambucano. A Funeso, a Faculdade Centro Oeste do Paraná (FAI) e a Faculdade Paranapanema, que firmaram parceria com a entidade, também são alvos do processo.

O diretor geral da Funeso, Célio José, disse que até o  momento a instituição de ensino não recebeu nenhuma notificação do MPF. Ainda, segundo ele, o estabelecimento, que funciona há 44 anos e tem reconhecimento do MEC, só irá se pronunciar sobre o ocorrido após o recebimento da citação do órgão público.

“Estou esperando ser notificado oficialmente para poder me defender. Quando tiver o documento em mãos vou acionar o setor jurídico da Funeso para tomar as providências cabíveis”, disse o professor Célio José. Apesar da situação difícil, ele garantiu estar tranquilo. “Uma faculdade com 44 anos de existência perder a credibilidade por causa de uma instituição que nem existe? Estou tranquilo. Temos um nome a zelar”, frisou.

Leia também: http://www.olindahoje.com.br/2015/07/23/justica-determina-suspensao-de-cursos-ministrados-em-parceria-pela-faexpefuneso/

 

1 Comentário to “FUNESO DIZ QUE NÃO TEM MAIS PARCERIA COM A FAEXPE”

  • Stenio Gameleira 12 de agosto de 2015 às 17:48

    A profissão de EDUCADOR é uma das mais desvalorizadas pelo poder… por conta da sua capacidade de transformação das pessoas e do mundo! Muitos educadores foram perseguidos no Brasil… os Jesuítas quando ousaram ensinar os índios a ler e escrever… Paulo Freire quando abriu salas de aula nas comunidades carentes e Anísio Teixeira ao criar a nova escola popular e outros anônimos que foram exilados, torturados e até mesmo mortos… Atualmente a história mudou muito pouco, pois o MP – Ministério Público a serviço da elite que controla a educação, trava uma operação de guerra impedindo a criação de escolas livres em todos os níveis, alegando desrespeito a uma legislação educacional inspirada em ideais conservadoristas e ditatoriais… é preciso lutar por uma educação livre em todos os sentidos sem intervenção do poder e que surjam exageradamente instituições de ensino em todas as esquinas, em todos os guetos, em todas as favelas e em todos os lugares que se possa imaginar… que a educação seja um vírus contagiante… nota zero para o MP e nota zero para o MEC…

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

an3

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: