out
27

UMA REFORMA ADMINISTRATIVA DE “FAZ DE CONTA”

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Olinda     Tags ,

BLA

Manoel Larré – Jornalista

O prefeito de Olinda, Renildo Calheiros (PCdoB), no intuito de tirar proveito do cenário de crise nacional, e tão-somente aparecer no noticiário, sabedor de que centenas de prefeitos em todo o País estão sendo obrigados a fazer cortes cirúrgicos nos gastos, pois não têm mais onde buscar recursos e nem como manter as contas públicas em dia, e pagar aos seus fornecedores, preparou uma reforma administrativa com redução de quatro secretarias. E, na maior “cara de pau”, segundo um assessor próximo, afirma que Olinda possui um quadro enxuto, em toda a sua estrutura atual e grande volume de serviços e obras em andamento. A medida proposta visa minorar os efeitos da crise econômica que se abate sobre os municípios brasileiros em razão da diminuição das receitas. Mas o prefeito não fala em diminuir o próprio salário, do vice e secretários.

O que se esperava de Renildo Calheiros era que ele lançasse uma série de medidas para a contenção e redução de despesas. Na proposta encaminhada à Câmara de Vereadores não se estabelece ações sérias, que incluam a suspensão de execução de horas extras, bem como corte de gratificações, vantagens e pagamentos de licenças.

Os servidores comissionados, prefeito, vice-prefeito e secretários recebendo apenas 50% dos salários durante os próximos seis meses podendo ser prorrogado ou rescindido a depender da recuperação das condições de arrecadação, e solicitar a compreensão de todas as partes, para enfrentarem juntos esta situação. Mas, nada vezes nada.

Diz o prefeito, para iludir os menos avisados, que além da redução de secretarias, o governo municipal criou condições para a diminuição de mais alguns cargos comissionados. Nas últimas semanas, a PMO já atuou na exoneração de 94 cargos comissionados, além da rescisão de contratos temporários.

A proposta, em forma de projeto, encaminhada à Câmara Municipal, deixa dúvidas do real impacto das medidas aos cofres municipais, pois, deliberadamente, não informa o valor efetivo da economia de gastos, para manter as finanças em dia, nem a quantidade de exonerações.

Vejam o seguinte quadro de servidores da Prefeitura de Olinda no mês de outubro de 2015:

QUADRO DE PESSOAL – Vagas criadas 7.955 – Vagas preenchidas 6.923. Vínculo Comissionado – mês 10/2015 – Em atividade 720 – Licença/Afastamento 5. No mês de agosto, eram 707 comissionados, aumentou mais 13 e ele sustenta que demitiu 94.

Está de brincadeira. Está tudo no Portal da Transparência da Prefeitura. Agora, como o prefeito tem uma base aliada cooptada/amestrada, aprovará essa “armação astuciosa” facilmente e os seus pares estão cientes que a Reforma Administrativa não passa de um engodo. É jogar para a plateia. Pura enganação. Até onde o prefeito Renildo Calheiros imagina que os eleitores de Olinda são uns babacas, um bando de trouxas? 

Em Olinda se vive num fantástico paraíso, num mar de rosas, basta consultar o Portal da Transparência da PMO. Dá para imaginar o gigantismo e a ostentação da máquina pública. Realmente. É impressionante o número de servidores: 6.923. Segundo nos informou um funcionário antigo, de carreira, na grande maioria dos casos, eles (servidores/comissionados) não se justificam pois não trazem nenhum benefício para a cidade, vivem em verdadeiras sinecuras.

Fonte: InformePE

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Paixão de Cristo 2018

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: