nov
29

CTCD e QUILOMBO MALUNGUINHO LANÇAM CD SOBÔ NIRÊ

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Olinda     Tags ,

maliungo

Como forma de preservar o patrimônio imaterial da Jurema Sagrada contido nas toadas de louvação a Malunguinho, o Quilombo Cultural Malunguinho lança em parceria com o Centro Tecnológico de Cultura Digital (CTCD) o projeto de CD intitulado “Sobô Nirê – Meu labor da mata”. Em comemoração ao mês da Consciência Negra estão sendo disponibilizadas três faixas para download no Canal Soundcloud.com/ctcdpeixinhos. O CTCD é uma unidade de educação profissional e tecnológica gerida pelo Instituto de Tecnologia de Pernambuco (Itep).

O CD Sobô Nirê – Meu labor da mata contém 14 faixas com um mix entre toadas tradicionais e músicas inéditas com criações e arranjos que trazem a identidade sonora de cada artista pernambucano integrante do projeto. O processo de captação, pós-produção e finalização foi realizado no estúdio Peixe Sonoro, do CTCD. A pesquisa histórica e a articulação cultural artística ficaram a cargo do pesquisador Alexandre L’Omi L’Odò, do Quilombo Cultural Malunguinho. A produção musical é do músico Rinaldo Aquino, Ogan.

Este projeto foi assinado como produção do selo fonográfico Peixe Sonoro, contando com uma produção colaborativa entre o CTCD e os artistas convidados: Karynna Spinelli, Bojo da Macaíba, Coco dos Pretos, Bongar, Lucas dos Prazeres e Chinelo de Iaiá. Todos os artistas cederam os direitos autorais e de uso de imagem e som para o projeto.

Malunguinho era o título dado aos líderes quilombolas do Catucá. Ele ou eles foram heróis negros, líderes quilombolas que defenderam por mais de 30 anos o quilombo que se localizava no que hoje geograficamente compreende-se como Mata Norte de Pernambuco. No culto da Jurema Sagrada estes heróis transformaram-se em uma única divindade conhecida como Reis Malunguinho. Este (estes) personagem da luta por liberdade dos negros e negras em Pernambuco foi negado pela historiografia oficial e preservado como divindade na tradição da Jurema, religião de matriz indígena do Nordeste do Brasil.

Este registro inédito da oralidade dos terreiros integra o patrimônio imaterial dessa comunidade tradicional e remonta às antigas lutas do Quilombo do Catucá. Acredita-se que Malunguinho esteja entre entidades e divindades do culto da Jurema que tem a maior quantidade de toadas para os mais diversos tipos de rituais. Por este motivo torna-se necessário ampliar e provocar uma nova percepção, onde as toadas possam ocupar espaço no cotidiano, recontando a história dos povos afroindígenas a partir de seus heróis e divindades.

Baixe aqui: 1 e 2

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

an3

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: