dez
17

JORNALISMO, PROFISSÃO PERIGOSA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Policial     Tags , ,

jornaA entidade Press Emblem Campaign (PEC), sediada em Genebra (Suíça), divulgou levantamento que aborda os números de jornalistas assassinatos ao redor do mundo. Nos últimos cinco anos, 35 profissionais de comunicação foram mortos no Brasil, o que coloca o país na 6º posição do ranking de países mais perigosos para o exercício da profissão.

Desde que a PEC começou a fazer o levantamento, há dez anos, mais de mil jornalistas foram mortos. A Síria lidera a lista com 86 mortes, seguida pelo Paquistão, com 55 mortes; além do Iraque e do México, cada um com 46 assassinatos.

pecNo mesmo período, foram computados 42 mortos na Somália. Ao considerar apenas o ano de 2015, a situação do Brasil, com sete casos de homicídios (registrados oficialmente pela PEC), empata com países como Iemen e o Sudão do Sul, que estão em guerra.

Desde janeiro, 128 jornalistas foram assassinados em 31 países. A maioria das mortes foi causada por grupos terroristas e organizações criminosas. A Síria, dominada pelo Estado Islâmico (EI), está novamente no topo da lista, com 11 vítimas. Iraque e México, cada um com dez jornalistas mortos, dividem o segundo lugar. França, Líbia e Filipinas tiveram oito ocorrências cada.

Envie um comentário

Redes Sociais:

Manu

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: