dez
30

TERMINA O ANO E GOVERNO DO ESTADO NÃO APRESENTA SOLUÇÃO PARA A ARENA PERNAMBUCO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Política     Tags

apA bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), assim como a sociedade pernambucana, recebeu com um sentimento de frustração a notícia de que a Fundação Getúlio Vargas (FGV) entregou o estudo sobre a viabilidade financeira da parceria público-privada (PPP) Arena Pernambuco.

O que se esperava, como foi afirmado pelo vice-governador do Estado, Raul Henry, em audiência pública realizada em maio na Alepe, era que fosse apresentada a efetiva solução para a problemática desse empreendimento, mas termina-se o ano sem nenhuma perspectiva.

Para a bancada de Oposição, o anúncio do Estado é mais uma medida protelatória, do que de fato uma ação para solucionar o imbróglio que se tornou o empreendimento. O receio é que a Arena Pernambuco se torne mais uma novela, como outra PPP, a do Complexo Prisional de Itaquitinga, que desde o início do ano tem promessas de uma solução e até agora, a única coisa efetiva feita pelo Governo do Estado foi apresentar pedidos de prorrogação de prazos: passou dos 180 dias iniciais (já estourado) para 270 dias (também já estourado) até seguir, agora, sem tempo definido.

No caso da Arena Pernambuco, esperava-se que se não fosse apresentada ainda uma decisão, ao menos fossem divulgadas as alternativas apontadas pelo estudo. No entanto, de maneira inconsistente e evasiva, o Governo diz apenas que o contrato pode ser revisto ou desfeito. A mesma certeza que se tinha em maio, por ocasião da audiência pública sobre o empreendimento realizada na Alepe.

Vale lembrar que o estudo realizado pela FGV é bem vindo, mas que a decisão sobre o empreendimento cabe ao Governo do Estado, assim como coube em todas as fases da concessão, desde a encomenda dos estudos à Odebrecht à entrega do estádio, passando pela aceleração da obra em um ano para a Copa das Confederações – fatura ainda cobrada pela construtora.

Toda a população pernambucana está ansiosa para saber qual a solução que será dada à Arena Pernambuco, que só este ano consumiu mais de R$ 50 milhões do Tesouro Estadual, recursos que poderiam ter sido alocados em serviços para a população.

Na Alepe, a bancada de Oposição cobra do Governo do Estado uma posição concreta, que apresente os estudos financeiros, aponte as alternativas possíveis e discuta com a sociedade o que fazer com esse empreendimento, que vem obrigando o Estado a aportar altos volumes de recursos, como ocorrido este ano. 

 

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Paixão de Cristo 2018

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: