abr
8

VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES ENTRA EM PAUTA NA CÂMARA MUNICIPAL DE OLINDA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Olinda, Policial, Política, Saúde     Tags

A violência contra as mulheres foi o tema da audiência pública realizada na manhã de ontem (07), na Câmara de Vereadores de Olinda. IMG-20160407-WA0034O encontro foi iniciado com o depoimento da vereadora Graça Fonseca (PMB), que destacou a importância deste tipo de debate da Câmara. “Embora estejamos num momento político nacional complicado, não estamos alheios às questões como a violência contra a mulher. Passamos o mês de março festejando as mulheres, mas esse é um assunto que deve ser abordado sempre”, afirmou.

Em seguida, o vereador Marcelo Santa Cruz (PT), que foi um dos autores da audiência, falou sobre a necessidade da união entre os poderes para conter o problema. “Temos que tratar a questão da violência contra a mulher dentro de uma amplitude e ver quais propostas temos para combater o problema. Essa questão deve ser tratada como responsabilidade da União, do Estado e do município”, ressaltou.

A vereadora Mônica Ribeiro apresentou aos presentes as ações realizadas pela Procuradoria Especial da Mulher da Câmara de Olinda. “Na Procuradoria recebemos denúncias de mulheres que sofrem com violência e encaminhamos para os órgãos competentes”. Segundo ela, a Procuradoria da Mulher Itinerante, que circula pelas comunidades do município, oferece. entre outros, serviços de saúde e orientação jurídica.

Violência – De acordo com o panorama da violência contra mulher em Olinda, apresentado pela secretária municipal de Saúde, Tereza Miranda, as comunidades que mais registram casos de violência contra a mulher são Águas Compridas e Peixinhos. “Diagnosticar a violência não é fácil, porque ela é subnotificada. Mas temos acompanhado o aumento das notificações e isso demonstra que a situação está mudando. As comunidades que menos temos casos notificados é onde mais precisamos trabalhar, porque o silêncio pode significar o medo”, afirmou. A secretária também falou sobre a violência que vai além das questões físicas. “Fazemos alerta para nossas equipes que a violência também precisa ser observada em âmbitos como o da violência psicológica e o abandono”, comentou.

Além de alguns parlamentares, o evento contou com a presença do secretário de Educação de Olinda, Luciano Moura, da diretora de Jornalismo da Rede Globo Nordeste, jornalista Jô Mazzarolo, e representantes da União Brasileira de Mulheres (UBM), Núcleo de Apoio das Mulheres de Rio Doce (NAM), Rede de Mulheres Produtoras (RMP), Rede das Mulheres de Terreiro (RMT), Sindicato dos Professores da Rede Municipal de Olinda (Sinpmol), Sindicato dos Professores do Estado de Pernambuco (Sinpro), União Metropolitana das Estudantes Secundaristas (Umes), União dos Estudantes de Pernambuco (UEP), União Nacional dos Estudantes (Une), União da Juventude Socialista (UJS), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB-PE) e União das Associações e Conselhos de Moradores de Olinda (Unacono).

Fonte: Câmara de Vereadores de Olinda

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: