maio
6

VACINAÇÃO CONTRA A GRIPE JÁ ATINGIU QUASE 50% DO PÚBLICO-ALVO EM TODO PAÍS

AuthorPostado por: Maraba Soares    Category Em: Brasil, Olinda, Saúde     Tags

O balanço do Ministério da Saúde, divulgado nesta semana, mostra que 21,3 milhões de pessoas já se vacinaram contra a gripe neste ano. O quantitativo representa 43,6% do público-alvo, mais da metade da meta, que é vacinar ao menos 80% das 49,8 milhões de pessoas consideradas de risco para complicações por gripe. Em Olinda, mais de 40 mil pessoas já foram vacinadas.

Para a campanha, que vai até 20 de maio, foram adquiridas 54 milhões de doses da vacina que protege contra os três subtipos do vírus recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para 2016 (A/H1N1, A/H3N2 e influenza B). Segundo o balanço, três Estados e mais osaúde Distrito Federal alcançaram as mais amplas coberturas vacinais até o momento: Amapá (78,11%), Distrito Federal (64,7%), Goiás (63,5%) e São Paulo (61,6%). Esse desempenho foi possível porque o Ministério da Saúde iniciou o envio das vacinas no dia 1º de abril, o que possibilitou a antecipação da vacinação em vários Estados.

Dentre os grupos prioritários à vacinação, os trabalhadores de saúde apresentam, até o momento, a maior cobertura, com 2,1 milhões de doses aplicadas, o que representa 53% dos profissionais a serem vacinados. Em seguida estão as crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), com 5,7 milhões de vacinados (44,85%); 164 mil puérperas (44,7%); 8,9 milhões de doses em idosos (43%); e 797,8 mil doses aplicadas em gestantes (35,7%). Com 70,5 mil doses aplicadas, 11,3% dos indígenas já foram vacinados. Como a vacinação deste grupo é realizada em áreas remotas, a atualização dos dados segue outra dinâmica.

Também foram aplicadas 3,4 milhões de doses nos grupos de pessoas com comorbidade; população privada de liberdade e trabalhadores do sistema prisional. Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, o que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de vacinação. A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias. 

Para receber a dose, é importante levar o cartão de vacinação e o documento de identificação. As pessoas com doenças crônicas ou com outras condições clínicas especiais também precisam apresentar prescrição médica, especificando o motivo da indicação da vacina. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a dose, sem necessidade de prescrição médica. 

Neste ano, até 23 de abril, foram registrados 1.880 casos de influenza de todos os tipos no Brasil. Desse total, 1.571 por influenza A (H1N1), sendo 290 óbitos, com registro de um caso importado (o vírus foi contraído em outro país).

A H1N1 ou gripe suína é uma doença respiratória dos porcos causada por um vírus de influenza do tipo A. Os sintomas são bem parecidos com os da gripe comum e a transmissão também ocorre da mesma forma. A gripe H1N1 pode causar falta de ar, dores no peito, tontura, confusão mental, fraqueza e desidratação.

Fonte: Portal Brasil

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: