O Ministério Público de Olinda acatou o pedido de mandado de segurança, apresentado pelo vereador Jorge Federal (PR), para que a Câmara Municipal instale a CPI das Obras Inacabadas. A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi pedida no dia 23 de fevereiro

13/09/2013. Credito: Maria Eduarda Bione/Esp.DP/D.A Press SUPERESPORTES MAteria sobre o estadio abandonado, em Rio Doce, Olinda.

deste ano, mas, em 28 de março, o presidente da Casa Bernardo Vieira de Melo, Marcelo Soares (PCdoB), arquivou o pedido. O processo possui seis assinaturas necessárias para a instalação.

A promotora da 4ª Promotoria de Justiça Cível de Olinda, Viviane Maria Freitas, que acatou o pedido de mandado de segurança liminar, já notificou a Justiça, ressaltando a necessidade de se apurar as irregularidades em obras realizadas pela gestão do prefeito Renildo Calheiros (PCdoB)

De acordo com Jorge Federal, são várias as obras que precisam ser investigadas pela CPI, mas que a Prefeitura de Olinda faz de tudo para evitar. “Temos que apurar como os recursos públicos estão sendo gastos, a qualidade dos serviços e a razão para que as obras não estejam concluídas”, defende.

A CPI iria investigar obras como a do estádio municipal Grito da República (foto), em Rio Doce; o esgotamento sanitário de Jardim Brasil e Vila Popular, superfaturamento nas obras da orla marítima, a falta de licenciamento ambiental e outros superfaturamentos que estão sob suspeita, completa o vereador.

Segundo ele, o próprio Ministério Público relata a necessidade de criar essa CPI e por isso acredita que a decisão da Justiça será no mesmo sentido.

“Queremos instalar a CPI das Obras Inacabadas o mais breve possível. Não dá para ver o dinheiro público ser gasto sem uma fiscalização mais rigorosa. A população de Olinda tem o direito de saber como os impostos pagos estão sendo utilizados e cobrar a conclusão das obras”, conclui Federal.

Foto: DP