maio
20

PASSAGEIRA É AMEAÇADA POR MOTORISTA DO UBER

AuthorPostado por: Maraba Soares    Category Em: Denuncias     Tags

Uma usuária do aplicativo Uber passou por momentos difíceis durante o serviço no caminho entre a Madalena, na Zona Oeste, e Setúbal, na Zona Sul do Recife. Segundo o relato de Jéssica Vilaça, ela notou que o motorista, identificado como Eliel, por três vezes pegou caminhos diferentes do indicado pelo aplicativo, que calcula a melhor rota. Depois de reclamar, ela quase foi abandonada na entrada da Via Mangue. Como se recusou a descer do veículo, o motorista começou a ameaçá-la, dizendo que “o carro era dele e ele fazia o que quisesse”. No seu perfil nas redes sociais ela contou o drama que viveu na noite da última quarta-feira (18). Acompanhe:

“Fui desrespeitada por um motorista de Uber, que é, atualmente, meu principal jéssica vilaçameio de transporte, substituindo o táxi.
Apesar de todos os problemas encontrados pelas limitações do aplicativo, sempre achei uma opção boa e segura. Principalmente já tendo passado por todos os problemas que já passei com taxistas na minha vida.

Na noite desta quarta-feira, eu entrei no Uber nas imediações da Madalena. Tinha como destino a minha casa, em Setúbal.
O motorista, logo no começo, errou o caminho. Até então não comentei nada, esperei o waze recalcular a rota. No segundo erro, me posicionei no carro de maneira que podia ficar observando o waze. Ele, pela terceira vez, pegou o caminho contrário do indicado pelo waze, fazendo o aplicativo recalcular a rota.

Fiz o comentário: Amigo, você não está seguindo o waze não?

Para compensar o erro, ele propôs dar ré na Abdias de Carvalho (de forma ilícita) para pegar a entrada correta. Eu neguei e pedi para ele fazer o caminho corretamente.
Pela quarta vez, ele errou o caminho e eu, prontamente, reclamei.

O motorista parou na entrada da via mangue (para quem não mora em Recife, é uma via expressa, que não tem espaço para pedestre e é conhecida na cidade por ter vários assaltos) e mandou eu descer do carro e procurar outro meio de transporte.

Me recusei a descer e ele começou a dizer que o carro era dele e ele fazia o que queria, que não tinha obrigação de me deixar em casa e ira finalizar a corrida ali.
Fiquei muito nervosa com as opções apresentadas: continuar no carro com esse motorista, ou ser despejada no meio da via mangue.
Me recusei a sair, lembrei-o do serviço que ele se propôs a fazer e disse que iria ficar até meu destino final.

Comecei a gravar e ele passou o caminho todo dizendo que o carro era dele e ele fazia o que queria.

Errou o caminho novamente. Fiquei calada, com medo. Ele percebeu e comentou: Errei de novo?. Eu confirmei e disse que tinha ficado calada porque estava com medo dele me deixar no meio da rua.
Ele começou a falar que concordava com a atitude de certos taxistas, que passageiros como eu mereciam esse tipo de atitude e parou o carro de novo, na beira da via mangue, numa avenida beira-canal, sem movimento, e falou para eu descer porque eu estava reclamando muito. Recusei novamente, por medo de descer ali, mas com medo igual de continuar no carro.

Ele disse que não ia me levar em casa, que ia para casa dele e eu continuasse se eu quisesse. Começou ironizar que eu ia pagar milhares de dólares a mais pelas voltas dadas, que isso não era motivo para eu reclamar.

Ele parou quarteirões antes da minha casa e disse que perigoso ou não era ali que eu ia descer.
Ao descer do carro, mostrei para ele que eu estava filmando tudo, e ele começou a acelerar o carro com meu corpo metade para fora. Comecei a gritar falando que ele esperasse eu descer (O pneu já tinha batido no meu calcanhar, machucando-o).

Mandei um e-mail para o uber, que me ofereceu 20 reais para compensar o ocorrido. Não tive condições de detalhar tudo isso ontem, então esperei hoje para poder escrever o ocorrido.

Após esse relato, fica mais uma história de nossa vulnerabilidade como mulher e fica mais um receio de transitar nas ruas da cidade, seja andando, de bike, de táxi, de ônibus ou de uber… Logo eu, que não tenho medo de andar pela cidade, começo a achar que daqui a pouco vamos ter que viver em bolhas. 

Atualização: Acabei de receber uma ligação da administração do Uber. Eles ouviram todo o caso, pediram desculpas pelo tratamento inicial dado ao caso, se colocaram a disposição para qualquer atitude a mais que eu queira ter em relação ao assunto e me informaram que o motorista já foi retirado de circulação.”

1 Comentário to “PASSAGEIRA É AMEAÇADA POR MOTORISTA DO UBER”

  • Lilian 22 de maio de 2016 às 00:26

    Divulguem essa história para que todos conheçam esse covarde!!!!!!!!!!!!!

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Paixão de Cristo 2018

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: