maio
29

OLINDA E ÓBITOS: CIDADES COM SEMELHANÇAS ARQUITETÔNICAS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Olinda     Tags ,

 olindaMais de 8 mil quilômetros separam o Brasil de Portugal. Semelhanças e particularidades permeiam esse caminho banhado pelas águas do Atlântico. Para além do apanhado cultural, é na arquitetura onde são encontrados alguns dos laços mais próximos entre os dois países. Conhecida por sua imponente muralha, a cidade de Óbidos, a 80 quilômetros de Lisboa e quase 900 anos de fundação oficial, se mostra como um pouco de Olinda (foto 1) dentro do território Europeu. O casario histórico com herança dos mouros, suas ladeiras, sacadas com janelas trazem a atmosfera da Marim dos Caetés. Ambas são tombadas como patrimônio histórico da humanidade. A barreira, no entanto, fica por conta da preservação. Ao contrário do cenário intacto desde os tempos medievais, do lado de cá, grande parte dos elementos se perdeu. Sem penar com a falta de conscientização dos habitantes e a carência de políticas efetivas para manutenção do patrimônio, o vilarejo lusitano acende o alerta.

A arquiteta pernambucana Vera Barreto esteve em Óbidos, conhecida como terra de nobres desde o século XIII. Ela identificou as afinidades que saltam aos olhos nas moradias e no comércio, que conseguem viver em harmonia. Óbidos tem também um imenso castelo, hoje servindo como pousada. A sensação, descreve, é de uma viagem no tempo sentindo, de imediato, o cuidado das pessoas com o lugar onde vivem.

 “Os moradores se detêm a pequenos detalhes nas cores azul ou amarelo, cultivam jardins vistosos e não se lançam a ampliar o que já têm. Tudo está conservado”, revelou. Segundo ela, o visitante consegue se perder entre as vias de paralelepípedos, igualmente cheias de turistas e áreas verdes. “Assim como Olinda, também é terra de artesanato, música e gastronomia. A diferença está na forma que eles enxergam tudo isso”, disse.

 obitosSemelhanças – O reduto português soma algo em torno de 2,5 mil habitantes. O número se aproxima com a marca populacional encontrada no Sítio Histórico de Olinda, com cerca de 3 mil moradores. A fatia representa menos de 1% do universo de 380 mil pessoas apontadas pelo IBGE na cidade irmã do Recife, hoje com 481 anos de existência. Óbidos (foto 2), um dia formou um presente do rei Diniz para a mulher Isabel, mantida como uma grande joia até hoje.

Para o pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco, Cláudio Borba, ambas têm em sua formação a influência dos vários séculos de domínio mouro nas regiões de Centro e Sul de Portugal. “Olinda foi implantada apresentando similaridades relativas ao parcelamento do solo, ao traçado das vias e às escolhas de localização de marcos como templos católicos, largos e pátios. Entretanto, tem distinções ligadas à adaptação dessas características ao seu relevo, à constituição do solo e à proximidade do mar”, explicou.

Fonte: Folhape

Envie um comentário

Redes Sociais:

Manu

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: