mar
1

CASAL DENUNCIA VEREADOR DE OLINDA POR AGRESSÃO DURANTE O CARNAVAL

boletim

G1

O vereador de Olinda, Professor Marcelo Gonçalves (PTB) está sendo apontado por um casal como responsável por uma agressão física a um jovem, durante o Carnaval da cidade. Anderson Amorim e a namorada dele, a jornalista Tatiana Meirelles, prestaram queixa e registraram um boletim de ocorrência na Delegacia do Varadouro, na segunda-feira (27). Os dois contaram o ocorrido ao G1 nesta quarta-feira (1º).

Amorim também se submeteu a um exame de corpo de delito no Instituto de Medicina Legal (IML), em Santo Amaro, na área central do Recife. Por meio de uma nota, enviada à TV Globo por parentes, o vereador negou a agressão e repudiou as denúncias e afirmou ter tomado as medidas policiais necessárias.

Nas redes sociais, o casal acusou o parlamentar de desferir um murro no rosto de Anderson, por volta das 16h40, da segunda-feira (27) de folia, na Rua do Bonfim, no Sítio Histórico. Eles contam que estavam parados na frente de uma casa, com proteção de tapumes, quando aconteceu a agressão.

Anderson contou, nesta quarta-feira (1º) por telefone, que estava falando ao celular com um amigo. Ao lado, algumas pessoas urinavam no tapume, que fechava a garagem do imóvel. “De repente, começaram a jogar bebidas nas pessoas que estavam junto do muro. A gente pediu para parar, mas continuaram”, afirmou Anderson.

Em um determinado momento, segundo a vítima, o vereador saiu por uma brecha no tapume e foi em sua direção. “Ele acertou um murro no meu rosto. O telefone caiu. Eu reconheci o parlamentar e disse que tinha votado nele”, observou o rapaz.

Depois, de acordo com o casal, cinco homens acompanharam o vereador. “Pareciam seguranças”, afirmou Tatiana. No meio da confusão, o celular de Anderson desapareceu. “Procuramos no chão e ainda ficamos lá gritando para tentar falar com alguém e não conseguimos”, conta.

Depois da agressão, o casal relatou que enfrentou problemas para prestar queixa e para conseguir ajuda da Polícia Militar. ”Paramos equipes da PM, que não puderam fazer nada”, disse Tatiana.

Tatiana e Anderson informam ter ficado das 17h às 21h, na delegacia, à espera do delegado. Por isso, foram orientados a voltar no outro dia para concretizar a denúncia. Na terça-feira (28), o casal voltou ao distrito policial para ratificar o registro.

“Também fui ao IML e passei pelo exame de corpo de delito”, afirmou Anderson. Tatiana salientou que se a polícia for investigar, terá facilidade para conseguir informações. “Temos testemunhas. Pedimos para uma pessoa fazer uma foto de Anderson na frente da casa onde ocorreu o fato para deixar registrado. O celular dele tinha sido levado”, comentou a jornalista.

Resposta – No texto enviado pelos familiares, o vereador alegou que a confusão aconteceu quando ele brincava Carnaval em uma residência em companhia de filhos, sobrinhos e da mãe, uma idosa de 80 anos. “Fomos surpreendidos pela conduta absurda e ilegal de um cidadão, que agora tenta atingir a minha honra tentando atribuir à minha pessoa suposto comportamento agressivo, quando, na verdade, quem deliberadamente tentou me atingir foi este cidadão”, escreve o parlamentar.

Na nota, ele diz, ainda, que o denunciante levantou a roupa, em plena via pública, colocando seus órgãos genitais à mostra, urinando em direção à residência. De acordo com Marcelo, a única atitude, inicialmente, partiu das crianças que estavam no local. Com pistolas de água, elas tentaram afastar o rapaz, jogando água limpa nele.

Por fim, o vereador de Olinda alega que amigos que saíam de sua residência foram surpreendidos por Anderson e Tatiana, que tentavam invadir a casa, desferindo ele vários empurrões. O parlamentar informa também que eles acabaram “sendo apenas contidos e colocados para fora da casa, na via pública, tão somente pelos amigos e amigas que estavam no local.”

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: