abr
11

Procon-PE: preços de peixes e crustáceos variam em até 156%

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Serviços     Tags , ,

peixes2Peixes, crustáceos e produtos de mercearia consumidos na época da Semana Santa e Páscoa são encontrados com variação de preços de até 170,1%. A constatação é da recentemente pelo Procon-PE e demonstra a necessidade de o consumidor pesquisar muito antes das compras.

Dos 53 itens pesquisados, sete são encontrados com uma diferença de preço de mais de 100%. Um dos casos que mais chamou a atenção foi o filé de linguado. Em um estabelecimento o valor é de R$ 51,38 o quilo, já em outro local o quilo produto sai por R$ 20,00 – uma diferença de 156,90%.

Entre os crustáceos o produto com maior diferença de preço foi o polvo: 111,96%. Em um local sai por R$ 52,99, já em outro, era vendido por R$ 25. Nos produtos de mercearia o vilão foi o leite de coco. O mais caro foi encontrado por R$ 11,75 e o mais barato por R$ 4,35, uma diferença percentual de 170,11%.

Mais baratos – Mas se comparados com os preços de 2016, observa-se que alguns produtos estão mais baratos. A anchova inteira foi o que apresentou a maior queda entre os peixes. Na Páscoa passada custava R$ 17,40 e este ano o quilo do produto pode ser encontrada por R$ 12,90, o quilo.

Entre os crustáceos, o sururu e o marisco foram os que mais caíram de preço: 7,69%. Ambos custavam R$ 13, no ano passado. Agora o quilo de cada produto passou para R$ 12,00.

Este ano, o levantamento foi realizado em nove estabelecimentos do Recife, entre eles dois mercados municipais, e um de Olinda. O objetivo das pesquisas é oferecer ao consumidor pernambucano um instrumento auxiliar para a determinação de compras mais racionais do ponto de vista do preço.

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: