maio
18

Rumo esclarece punição da Justiça do Trabalho

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Denuncias     Tags ,

Com base na publicação feita no último dia 13 de maio, sobre condenação da Rumo Logística Operadora Multimodal ao pagamento  de indenização no valor de R$ 15 milhões, a assessoria de imprensa da empresa esclarece que a sentença punitiva ocorreu por conta de “jornada excessiva”, e que não há configuração de trabalho em condição análoga à de escravo.

Esclarece, também, que a sentença condenatória da juíza Ana Lúcia Cogo Casari Castanho Ferreira, da 1ª Vara do Trabalho de Araraquara (SP), por danos morais coletivos por manter motoristas de caminhão em jornadas de trabalho extenuantes, “é provisória” e que a Rumo – uma empresa do grupo Cosan – “irá recorrer da sentença”.

Segue a nota na íntegra:

A Rumo realiza todas as suas operações dentro da mais completa legalidade, incluindo suas atividades de transporte rodoviário de cargas, as quais são realizadas através de empresas terceirizadas e nos limites das leis 11.442/2007 e 13.103/2015. A decisão citada pela reportagem é provisória e ignora totalmente as disposições legais vigentes, incluindo a nova legislação sobre a terceirização de serviços, lei nº 13.429/2017. A Rumo irá recorrer e confia plenamente na reversão da sentença.

Envie um comentário

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: