out
5

O combate à corrupção nas eleições

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Eleições 2018     Tags , ,


Jefferson Kiyohara – Líder da Prática de Riscos & Compliance da Protiviti

Mais uma vez vivemos um momento importante no processo democrático do País, que são as eleições. O voto é um instrumento para o eleitor escolher os representantes políticos que defenderão os seus interesses e prioridades. Tipicamente, temas como geração de emprego e renda, educação, saúde, segurança, transportes, proteção de vulneráveis, meio ambiente, entre outros aparecem com destaque nas propostas dos candidatos. Há promessas de reformas, mudanças e melhorias. Mas de onde virá o dinheiro para concretizar estes planos?

Há o caminho de aumentar as receitas, por exemplo, através de novos impostos e aumento de alíquotas. Pode-se pensar em incentivos para determinados setores. Remanejar verba entre áreas. Porém, há uma importante opção para ser considerada pelo eleitor: o combate à corrupção.

A corrupção torna os gastos maiores, provoca uma competição desigual e desvia recursos que deveriam ser utilizados para o bem comum para atender interesses individuais. Combater a corrupção é um caminho para ter recursos para o que você, eleitor, considera importante. Seja emprego, saúde, segurança educação ou outra área.

Ambientes corruptos trazem incertezas, riscos de sanções no Brasil e no exterior e encarecem o investimento produtivo, afastando investimentos que poderiam gerar empregos, por exemplo. Não há como um país progredir de forma sustentável e com justiça social sem combater a corrupção. Por este motivo é fundamental a população conhecer as propostas dos seus candidatos e candidatas como forma de prevenir e combater a corrupção.

Assim como é válido o eleitor exigir do seu candidato, independentemente do partido, um posicionamento claro e transparente sobre o tema e, posteriormente, cobrar para que as ações sejam de fato tomadas. A população brasileira tem uma grande oportunidade de se posicionar nas urnas, caso assim deseje, contra a corrupção.

Vale lembrar que partidos, empresas, poderes ou qualquer outra instituição não são corruptos. A corrupção é praticada por pessoas, que podem fazer parte, ou não, de alguma organização. Por isto é tão importante conhecer a pessoa que se apresenta como candidato(a).

A internet tem aparecido como novo e decisório elemento e muito se fala do problema das fake news. Por outro lado, vale destacar que há diversas ferramentas na internet para ajudar o eleitor a confirmar a veracidade da notícia, a saber se o(a) candidato(a) tem ficha limpa, se as propostas são compatíveis com os interesses do eleitor, entre outras.

É importante fazer bom uso destas ferramentas. Nesta linha, tem a iniciativa “Unidos contra a corrupção” com três critérios que precisam ser destacados: vote num político com passado limpo, que tenha compromisso com a democracia e apoie as novas medidas contra a corrupção.

A atenção deve valer não só na escolha presidencial, mas nos votos para governador nos 1º e 2º turnos, senador e deputado. O voto é um instrumento de poder e dá a chance de você participar da escolha de um representante para defender os seus interesses.

E que isto seja feito de forma transparente e íntegra. Por um Brasil mais limpo!

Envie um comentário

Carnaval 2019

Está chegando o Sábado de Carnaval2 de março de 2019
103 dias restantes.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: