out
26

PSL pede ao TSE para investigar Roger Waters por suposto caixa dois em shows no Brasil

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    Category Em: Olinda     Tags

A campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a abertura de uma ação para investigar se o músico Roger Waters (foto), ex-integrante da banda Pink Floyd, praticou abuso de poder econômico em favor da candidatura de Fernando Haddad (PT).

Bolsonaro quer ainda que o Tribunal apure se a empresa TF4 Entretenimento, que realiza a turnê no Brasil, fez caixa dois para o petista. No documento encaminhado ao TSE, a campanha menciona a mensagem #EleNão que Waters exibiu em telão em show em São Paulo. Cita ainda os shows em Brasília (DF), Belo Horizonte (MG), Salvador (BA) e Rio de Janeiro (RJ).

Além da exibição da hashtag, a campanha destaca que Waters chamou Bolsonaro de fascista, chorou pela morte do mestre de capoeira Moa do Katendê, pediu justiça para Marielle Franco, assassinada no Rio, e solicitou autorização para visitar o ex-presidente Lula na prisão (negada pela juíza Carolina Lebbos, da 12ª Vara Federal de Curitiba).

Segundo a equipe de Bolsonaro, o músico fez associações entre os crimes e o candidato, estimulado pela propaganda petista. “A irresponsável estratégia utilizada pelo marketing petista é inequívoca na apresentação polêmica do cantor Roger Waters, seja através do uso da hashtag #EleNão, seja pela menção à morte do capoeirista Moa visando associá-la ao candidato Bolsonaro; seja, ainda, pelas acusações de que Jair Bolsonaro é fascista, ditador, violento, e, agora, morte da vereadora Marielle Franco”, escreveram os advogados de Bolsonaro.

“A eficácia de uma mensagem de cunho eleitoral, transmitida em um show artístico, por um artista mundialmente admirado, para um público que equivale à população de cidades e países, é gigantesca, reverbera para além do espaço em que se realizou o show, pois alcança mídia e redes sociais, produzindo poderoso impacto no processo de formação do juízo do eleitor quanto ao pleito presidencial 2018”, acrescentaram.

A campanha do capitão reformado destaca que o ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, escreveu no Twitter que Waters recebeu R$ 90 milhões para fazer propaganda eleitoral disfarçada de show.

“Não bastasse, verifica-se que os shows do cantor Roger Waters […] podem ter utilizado de verba pública, fato que agrava, ainda mais, o ilícito em análise, a fundamentar não só a investigação no âmbito eleitoral, como apuração de eventual ocorrência de crime ou outro ilícito civil”, diz o documento.

Fonte: Folhapress

Envie um comentário

Carnaval 2019

Está chegando o Sábado de Carnaval2 de março de 2019
105 dias restantes.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: