Navegando todos os artigos Brasil
jul
17

Delação de Palocci põe TV Globo na mira da Lava Jato

Com uma reportagem de mais de 15 minutos exibida em horário nobre neste domingo (16), a Record parece ter declarado guerra à rede Globo. 

b6e9888618a1495dbc9954404107e60b__ER7_RE_DE_GLOBO_PALOSSI_2030kbps_2017_07_16_thumb_thumb

O trabalho, exibido no programa “Domingo Espetacular” relata sobre uma série de negociatas da emissora carioca, incluindo um milionário esquema de evasão de divisas e sonegação de impostos durante a Copa do Mundo de 2002.

O ponto de partida da reportagem é uma suposta delação negociada pelo ex-ministro Antonio Palocci.

A reportagem da Record mostra como a Globo se beneficiou de um esquema de sonegação fiscal, usou empresas de fachada em paraísos fiscais e recebeu uma série de benesses federais.

De acordo com a reportagem, a televisão da família Marinho também estaria agindo para impedir a concretização da delação de Palocci.

Confira a íntegra do programa:

RECORD EXPÕE ESCÂNDALO DA TV GLOBO QUE PALOCCI TENTA DELATAR SEM SUCESSO

jul
15

É verdade que o Brasil é o único país onde vereador ganha salário?

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

Marabá Soares

Em maio deste ano os vereadores de Olinda tentaram aumentar o próprio salário, mas, diante da pressão popular nas ruas e nas redes sociais, terminaram voltando atrás para evitar desgaste da Câmara Municipal. Na época, um pensamento corrente que sempre volta à tona quando parlamentares municipais tentam legislar em causa própria, a de que ‘só o Brasil paga salário de vereador’, uniu-se à indignação popular.

Como essa crença se tornou comum entre os brasileiros, o Olinda Hoje resolveu levantar a questão e tirar essa dúvida. É verdade mesmo que o Brasil é o único país onde vereador ganha salário?

vereadores-sem-salarios

No Brasil, a instituição de salários a vereadores começou efetivamente em 1977, no regime militar. Antes, apenas vereadores das capitais recebiam subsídios. Naquele ano, o então presidente Ernesto Geisel sancionou decreto estendendo o benefício, visando buscar apoio político das bases e também reforçar politicamente o partido do governo.

Gradualmente foram sendo estabelecidos extensivos valores salariais e vantagens pecuniárias até o extremo a que se chegou agora, que em muitas cidades o salário dos vereadores é o maior do município para uma ou no máximo duas reuniões, à noite, por semana. Uma verdadeira afronta ao operariado que trabalha oito horas por dia, em seis dias da semana, recebendo insignificância em comparação ao que percebe um integrante da Câmara instalado em gabinetes climatizados e cercados de mordomias diversas.

De acordo com reportagem da revista Super Interessante publicada em 2012, em algumas cidades do mundo, vereadores não ganham nada. Em outras, têm apenas um pequeno auxílio. Mas vereador com salário não é apenas uma realidade no Brasil.

Em alguns países a atividade de vereador pode exigir dedicação exclusiva e remunerada. Por exemplo: um vereador de Los Angeles, Estados Unidos, ganhava na época em média R$ 24 mil por mês. Isso representava 116% a mais do que o salário de um vereador de São Paulo, que ganhava há cinco anos cerca de R$ 9 mil. Na verdade, vereadores estadunidenses costumam ganhar mais que brasileiros.

Acompanhe abaixo quanto ganha em média os vereadores das principais cidades do mundo:

Olinda – em média R$ 12,5 mil
No primeiro semestre de 2017 os vereadores olindenses tentaram aumentar o próprio salário. Os olindenses se mobilizaram, protestaram e eles voltaram atrás.

Cidade do México – R$ 0,00
O cargo de vereador é honorário e não existe nenhum tipo de remuneração, gratificação ou contribuição. Existem pouco mais de 1,8 mil comitês de bairros, organizados em torno de 9 vereadores e nomeados para servir durante 3 anos.

Nova Iorque (Estados Unidos) – R$ 16 mil
Enquanto um assalariado médio americano ganha R$ 3,9 mil por mês, um vereador nova-iorquino recebe R$ 16 mil, ou seja, 7 vezes mais. A Câmara é composta por 51 membros e o cargo não exige dedicação exclusiva.

Estocolmo (Suécia) – R$ 350,00
Na capital da Suécia, o salário de um vereador é apenas uma ajuda de custo. Se ele fizer parte de um comitê, podia subir para R$ 790,00. O valor representa menos de 3% do salário de um vereador olindense (R$ 12,5 mil).

Paris (França) – R$ 3,5 mil a R$ 6 mil
O salário na capital francesa varia muito porque depende do tamanho da área da cidade em que o vereador atua. Mesmo oscilando, o valor é próximo do salário médio de um francês, que ganha R$ 5 mil mensais.

Toronto (Canadá) – R$ 4,3 mil
Enquanto o salário médio de um canadense é R$ 5,2 mil por mês, um vereador de Toronto, a maior cidade do país, ganha R$ 4,3 mil. A lei não determina uma carga horária a cumprir, mas a função exige dedicação exclusiva.

Rio de Janeiro – R$ 15 mil
Em 2011, o Congresso aprovou aumento salarial dos deputados federais. Em seguida, deputados estaduais tiveram reajuste e, logo após, os vereadores. 

Para manter o mandato, o vereador brasileiro usa apelo popularesco e se dedica em tempo quase integral à assistência social, o que não é, em absoluto, a sua função. Todavia ele se transforma em espécie de “despachante do povo” junto aos órgãos públicos de atendimento social, que aceitam e facilitam a intermediação porque o prefeito também depende do apoio do vereador.

O assistencialismo que os vereadores praticam é, portanto, atividade eleitoreira, não faz parte das suas atribuições precípuas que são: legislar, fiscalizar as ações do executivo e discutir temas de interesse dos bairros que representam para atendimento das necessidades coletivas, deixando a assistência social individual a cargo dos organismos próprios.

jul
13

Condenação de Lula é destaque nos principais jornais do mundo

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

lula

Sabrina Craide

Os sites dos principais jornais e veículos de imprensa internacionais destacaram ainda na quarta-feira (12), matérias sobre a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e as repercussões que a decisão poderá ter para a política do Brasil. Lula foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O jornal americano The New York Times destaca que a condenação do ex-presidente Lula por corrupção é “um revés impressionante para um político que exerceu enorme influência em toda a América Latina por décadas”. A agência de notícias britânica BBC diz que Lula continua sendo um político popular e que a sentença vai dividir fortemente o Brasil.

Washington Post destaca que a decisão histórica marca a primeira condenação de um ex-presidente no país e que a sentença representa um “golpe impressionante” para um homem que foi aclamado como um líder inovador.

O francês Le Monde classifica Lula como um “ícone da esquerda latino-americana”. Segundo o jornal, o veredito de Moro põe em risco as chances de Lula de participar das eleições presidenciais de 2018. A sentença de Moro determina a interdição de Lula para exercer cargo ou função pública por 19 anos, mais que o dobro do tempo da pena.

O jornal argentino El Clarín também destaca que a condenação ameaça uma eventual candidatura de Lula nas eleições do ano que vem e diz que o ex-presidente aparece como um dos favoritos nas pesquisas, apesar de ser um dos políticos com maior índice de rejeição. O jornal destaca que Sérgio Moro já condenou “a pesadas penas” dezenas de políticos tanto de esquerda como de direita, além de empresários. No espanhol El País, Lula é descrito como o ex-presidente mais popular do país.

Fonte: Comunique-se

jul
12

Ex-presidente Lula é condenado por Sérgio Moro em caso do triplex

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi condenado a nove anos e seis meses em um dos cinco processos a que responde na Justiça, relativo ao caso do triplex do Guarujá. O juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, considerou que o petista cometeu os crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro ao ser o beneficiário de R$ 3,7 milhões em propina da construtora OAS. Cabe recurso, mas caso ele seja condenado em segunda instância poderá se tornar inelegível. Lula responderá em liberdade.

150727213719_lula_624x351_afp

A condenação faz parte do primeiro processo dos cinco a que Lula responde. Segundo a denúncia do Ministério Público Federal, acatada pelo juiz, ele teria recebido propina por meio de pagamentos dissimulados na entrega de um apartamento tríplex no Guarujá. “Entre os crimes de corrupção e de lavagem, há concurso material, motivo pelo qual as penas somadas chegam a nove anos e seis meses de reclusão, que reputo definitivas para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”, afirmou Moro na sua sentença.

Moro criticou o comportamento do petista ao longo do processo, que de acordo com o magistrado incluiu a intimidação de “agentes da lei” e do procurador Deltan Dallagnol, e afirmou que caberia até mesmo prender preventivamente o ex-presidente. “Aliando esse comportamento [de intimidação] com os episódios de orientação a terceiros para destruição de provas, até caberia cogitar a decretação da prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva”. O magistrado, no entanto, descarta a medida alegando que “a prisão cautelar de um ex-presidente da República não deixa de envolver certos traumas”, e que a “prudência recomenda que se aguarde o julgamento pela Corte de Apelação”.

Moro, acusado pela defesa de Lula de não ser isento para julgar o petista, também afirmou em seu despacho que a condenação de Lula não lhe traz “qualquer satisfação pessoal”. “Pelo contrário, é de todo lamentável que um ex-presidente da República seja condenado criminalmente”, escreveu o magistrado.

As alegações finais da defesa de Lula foram apresentadas à Justiça de Curitiba (PR) no final do mês passado. No documento, de 363 páginas, eles pediram que o ex-presidente fosse considerado inocente das acusações, já que a OAS não poderia ter repassado o apartamento a Lula, pois os direitos econômicos e financeiros do imóvel foram transferidos pela construtora a um fundo gerido pela Caixa Econômica Federal em 2010. Ele teria sido oferecido ao banco pela OAS como parte de garantia de um empréstimo, que não foi pago. “Nessas alegações finais demostrar-se-á que não apenas o Ministério Público Federal deixou de desincumbir o ônus de comprovar as acusações deduzidas na denúncia, mas, sobretudo, que há nos autos farta prova da inocência do presidente Lula”, afirmaram os defensores.

Outros processos – O ex-presidente responde a outros quatro processos. Ainda no âmbito da Lava Jato, Moro acatou uma denúncia em que Lula é acusado de corrupção ativa e lavagem de dinheiro por ter recebido propinas destinadas à compra de um terreno para a nova sede do Instituto Lula e de um imóvel vizinho ao apartamento onde mora, em São Bernardo do Campo (SP).

A primeira vez que o ex-presidente se tornou réu foi a partir da denúncia de tentativa de calar o delator Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras, que assinou acordo de colaboração com a Lava Jato. No ano passado, o filho de Cerveró, Bernardo, conseguiu gravar uma conversa sua com o ex-senador Delcídio do Amaral, onde uma oferta lhe é apresentada em troca do silêncio do seu pai: fuga para o exterior e o recebimento de uma mesada de R$ 50 mil. Segundo outra denúncia do Ministério Público Federal, uma decorrência das investigações da Operação Janus, Lula também é acusado de atuar junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para favorecer a Odebrecht na obtenção de empréstimos para a realização de obras em Angola.

No âmbito da Operação Zelotes, ainda há uma denúncia contra Lula por tráfico de influência, lavagem de dinheiro e organização criminosa em negociações que levaram à compra de 36 caças sueco modelo Gripen pelo Governo brasileiro e à prorrogação de incentivos fiscais destinados a montadoras de veículos por meio da Medida Provisória 627.

Fonte: El País

jul
11

Após 7 horas de tensão, Senado aprova texto principal da reforma trabalhista

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Brasil     Tags

Depois de muita confusão, o projeto principal da reforma trabalhista foi aprovado na noite desta terça-feira no Senado. O placar foi de 50 votos favoráveis e 26 contrários. Houve apenas uma abstenção. 
246683
A votação do projeto de lei que muda as regras trabalhistas estava marcada para às 11h desta terça-feira, mas, desde as 12h30 estava suspensa e só foi retomada pouco antes das 19h, após as senadoras que ocupavam a mesa deixarem o local. As luzes foram acesas, novamente, após quatro horas no escuro, por volta das 16h33. 
 
A proposta aprovada na Casa muda pontos da legislação trabalhista como férias, jornada, remuneração e plano de carreira, além de implantar e regulamentar novas modalidades de trabalho, como o trabalho remoto (home office) e o trabalho por período (intermitente).
 
O projeto prevê ainda que a negociação entre empresas e trabalhadores prevalecerá sobre a lei em pontos como parcelamento das férias, flexibilização da jornada, participação nos lucros e resultados, intervalo, plano de cargos e salários, banco de horas, remuneração por produtividade e trabalho remoto.
 
No entanto, pontos como Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), salário-mínimo, 13º salário, seguro-desemprego, benefícios previdenciários, licença-maternidade e normas relativas à segurança e saúde do trabalhador não podem entrar na negociação.
 
 
jul
11

Senadoras ocupam a Mesa, no escuro, contra reforma trabalhista

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Brasil     Tags , , ,

As senadoras Gleisi Hoffmann (PT-PR), Regina Sousa (PT-PI), Fátima Bezerra (PT-RN), Lídice da Mata (PSB-BA) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), conseguiram adiar a votação da reforma trabalhista na manhã desta terça-feira (11). As senadoras se sentaram na Mesa Diretora do Plenário e começaram a coordenar os trabalhos.

35819787706_8484559230_k-780x440

O presidente do Senado Eunício Oliveira (PMDB/CE), porém, interrompeu a sessão e apagou as luzes. O Plenário, repleto de senadores, ficou às escuras e a transmissão pela TV Senado foi interrompida.

“Esse gesto aqui é pautado por muito senso de responsabilidade, compromisso com princípios, com cidadania, com sobrevivência com dignidade. Esse gesto tem um simbolismo, em nome de mulheres pelo Brasil afora que serão as mais atingidas, as mulheres das classes populares. Com a proposta que beira o desumano, que a mulher grávida trabalhe em local insalubre. Ou que amamente em local insalubre’”, afirmou a senadora Fátima.

“Não nos escutam. estão fazendo as coisas como se nada tivesse acontecendo no país. Nós vamos resistir muito”, afirmou Gleisi.

jul
10

Justiça cassa um prefeito a cada 4 dias

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

Levantamento feito pelo jornal “O Estado de Minas” constatou que a cada quatro dias deste ano de 2017 um prefeito eleito em outubro de 2016 foi cassado pela Justiça Eleitoral.

Ao todo, já foram realizadas 41 eleições suplementares em todo o Brasil, duas das quais em Pernambuco: uma em Ipojuca e outra em Belo Jardim.

Os prefeitos eleitos dessas cidades em outubro de 2016, Romero Sales (PTB) e João Mendonça (PSB), respectivamente, foram cassados pela Justiça Eleitoral porque tinham uma condenação na Justiça Comum por improbidade administrativa.

Caminha ainda na Justiça um pedido de cassação do prefeito de Paulista, Júnior Matuto.

Fonte: Inaldo Sampaio

jul
4

Novo golpe circulando no WhatsApp oferece falsa vaga de emprego no Carrefour

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

A atual situação da economia tem causado um aumento do desemprego no País. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no primeiro trimestre deste ano, 13,8 milhões de pessoas estavam à procura de um emprego, maior taxa da série iniciada no primeiro trimestre de 2012. Aproveitando este cenário, criminosos estão promovendo um golpe que promete falsas vagas de emprego pelo WhatsApp. A empresa da vez é o Carrefour.

maxresdefault (1)

As mensagens disseminadas pelo aplicativo afirmam que as vagas oferecidas pela empresa pagam salários de até R$ 1.852. No entanto, não se passa de um golpe para forçar a vítima a dar dinheiro para os criminosos, além de tornar o dispositivo mais vulnerável em futuros ataques. Segundo a PSafe, empresa especializada em segurança para dispositivos móveis, mais de 200 mil pessoas já clicaram no link da falsa promessa recebida pelo WhatsApp.

“O número de acessos desse golpe não para de crescer, com média de 10 mil cliques por hora, devido à rápida disseminação”, alerta Emilio Simoni, gerente de segurança da PSafe. O primeiro passo dos cibercriminosos é espalhar uma mensagem afirmando que a rede de supermercados contrata profissionais com urgência e que não há a necessidade de experiência na área.

Ao acessar o endereço para consultar as supostas vagas, a página solicita que o usuário responda a algumas perguntas para conseguir se candidatar, como “Você conhece ou frequenta o Carrefour da sua cidade?” e “Você tem carteira de trabalho e realmente está interessado nessa vaga?”. Independentemente das respostas, a vítima é encaminhada para uma nova página.

O texto seguinte afirma que para agendar a entrevista de emprego, é necessário compartilhar a oportunidade com outros 15 amigos por meio do aplicativo de mensagens. A justificativa dos criminosos é que a empresa desejaria “preencher o mais rápido possível as vagas”. Assim, a campanha maliciosa é disseminada com mais rapidez. Após compartilhar o link, o usuário é encaminhado novamente para outra página.

Desta vez, os hackers exigem o cadastro em serviços de SMS pago , que realizam cobranças indesejadas, ou a instalação de aplicativos falsos, que podem infectar o aparelho e deixá-lo vulnerável a outros ataques. Para dar mais credibilidade para a página, os cibercriminosos ainda incluem comentários de falsos usuários que alegam ter conseguido o emprego, como “Estou contratada, graças a Deus” e “Gente, vou começar a trabalhar amanhã”.

De acordo com o gerente de segurança da PSafe, para não se tornarem vítimas, os usuários precisam buscar as páginas oficiais de empresas e se certificarem de que se trata de uma oportunidade real. “Os cibercriminosos tendem a desenvolver golpes que, supostamente, atenderiam às necessidades de uma grande parcela da população e ainda utilizam o nome de marcas reconhecidas para trazer credibilidade”, explica.

“Neste caso, aproveitou a dura realidade de milhares de brasileiros que estão à procura de emprego para atrair um número de vítimas. É preciso que as pessoas fiquem atentas a qualquer tipo de promoções exageradas que chegam por mensagens, checando sempre se a promoção é real ao entrar em contato diretamente com a empresa”, afirma. Para os usuários que foram vítimas do golpe no WhatsApp, a PSafe recomenda o contato com a operadora para cancelar possíveis serviços de SMS adquiridos sem o seu consentimento.

Fonte: Portal iG

jul
3

Ex-ministro de Temer, Geddel Vieira Lima é preso pela PF

O ex-ministro da Secretaria de Governo de Michel Temer, Geddel Vieira Lima (PMDB), foi preso nesta segunda-feira (03) pela Polícia Federal. O peemedebista, apontado por Joesley Batista como interlocutor de Temer após a prisão do ex-deputado Eduardo Cunha, foi preso em uma ação deflagrada no âmbito da Operação Cui Bono, que investiga desvios na Caixa Econômica Federal. Este é o segundo ex-ministro de Temer preso em menos de um mês. O outro foi Henrique Eduardo Alves (PMDB), preso em 06 de junho.

image

O juiz Vallisney de Souza, de Brasília, determinou a apreensão dos celulares do ex-ministro Geddel Vieira Lima no despacho em que concedeu a prisão preventiva dele. No documento, o magistrado também autorizou a Polícia Federal a “forçar entrada e arrombar portas e cofres, na hipótese de resistência de seu cumprimento”. O juiz também “autoriza empregar força contra coisas existentes e todos os meios legais para o cumprimento do mandado”.

Segundo o Ministério Público Federal, o ex-ministro estaria tentando obstruir investigações que apuram irregularidades na liberação de recursos do banco. A prisão, diz o MPF, baseou-se em depoimentos recentes do doleiro Lúcio Bolonha Funaro à Justiça e nas delações do empresário Joesley Batista, dono da JBS, e de Francisco de Assis e Silva, diretor jurídico do grupo J&F, holding da JBS.

O objetivo de Geddel, para os procuradores, seria evitar que Cunha e o próprio Lúcio Funaro firmassem acordo de colaboração com o MPF. Para isso, dizem os investigadores, o ex-ministro tem atuado no sentido de “assegurar que ambos recebam vantagens ilícitas, além de ‘monitorar’ o comportamento do doleiro para constrangê-lo a não fechar o acordo”.

Os investigadores basearam-se em mensagens enviadas recentemente, entre maio e junho, por Geddel à esposa de Funaro. O doleiro teria entregado à polícia diversas reproduções de conversas com o ex-ministro, identificado pelo codinome de “carainho”. Nos diálogos, diz o MPF, Geddel sonda a mulher de Funaro sobre a disposição do doleiro em assinar um acordo de colaboração.

Em sua delação, Joesley afirmou que vinha recebendo sinais claros “de que era importante manter financeiramente as famílias” de Cunha e Funaro. Os sinais teriam vindo “inicialmente através de Geddel”, em referência ao ex-ministro chefe da Secretaria de Governo. O Dono da JBS decidiu então procurar Temer diretamente a partir do momento em que Geddel passou a ser investigado por tentar influenciar o ex-ministro da Cultura Marcelo Calero a liberar uma obra de seu interesse pessoal em Salvador

Além de Geddel, estão presos preventivamente no âmbito da Operação Sépsis Cui Bono a dupla Cunha e Funaro, o ex-ministro Henrique Eduardo Alves e André Luiz de Souza, ex-conselheiro do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Cunha, Funaro e Alves são réus no processo que apurou o pagamento de propina para a liberação de recursos do Fundo de Investimento do FGTS para a construção do Porto Maravilha, no centro do Rio de Janeiro. 

 

jul
3

“Podemos” lança pré-candidatura de Álvaro Dias à presidência da República

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

alvaro dias

O ex Partido Trabalhista Nacional (PTN) e agora, oficialmente, “Podemos“, lançou no último sábado (01), durante a formalização da nova legenda, a pré-candidatura do senador Álvaro Dias, ex-PV do Paraná, à Presidência da República. O partido nasceu com 14 deputados federais e dois senadores.

O “Podemos” é o quarto partido ao qual o paranaense Álvaro Dias se filia. Antes, o político, que foi governador do Paraná, já passou pelo PMDB, PSDB e PV.

Agora, Álvaro Dias vai trabalhar para convencer o seu irmão, Osmar Dias, que também foi senador por aquele Estado, a filiar-se ao “Podemos” para disputar o governo do Paraná.

Foto: Agenda Capital

 

jul
1

STF manda pra casa ex-deputado da mala de dinheiro que incrimina Temer

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Brasil     Tags , , , ,

O STF surpreendeu o Brasil neste sábado e concedeu permissão para o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB) sair da cadeia. Ele estava preso há quase um mês e todos os dias aparece nos telejornais do país em uma cena que reflete o espírito corrupto da política brasileira.

RochaLoures

No dia 28 de abril deste ano, o ex-assessor do Michel Temer, que segundo acusação da Procuradoria Geral República (PGR), agia em nome do presidente, aparece correndo pelas ruas de São Paulo saindo de uma pizzaria e levando consigo R$ 500 mil provenientes de propina paga pela JBS para calar a boca do também ex-deputado e ex-presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB). A gravação foi feita pela Polícia Federal (PF), que investiga um esquema criminoso. 

Loures parece mais magro, está de barba e com cabelos mais grisalhos. Ele foi levado para Goiânia onde colocou uma tornozeleira eletrônica, porque em Brasília o equipamento está em falta. O uso da tornozeleira é uma das exigências do ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, que mandou libertar Rocha Loures.

Na decisão em que mandou substituir a prisão preventiva de Rocha Loures pelo recolhimento domiciliar, Fachin lembrou que o ex-assessor de Michel Temer foi denunciado junto com o presidente por corrupção passiva. Essa vinculação foi um dos argumentos usados para soltá-lo. Segundo Fachin, como a denúncia contra o presidente ainda tem que passar por um longo rito na Câmara, Rocha Loures não poderia ficar preso à espera dessa tramitação, porque casos de pessoas presas exigem urgência do Judiciário.

jun
30

Resolução destina vagas a negros em concursos públicos do CNMP e do MP

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags ,

Publicada nessa quinta-feira (29), a Resolução CNMP nº 170/2017. A norma destina aos negros o mínimo de 20% das vagas oferecidas nos concursos públicos para provimento de cargos efetivos do Conselho Nacional do Ministério Público e do Ministério Público e de ingresso na carreira de membros do Ministério Público da União e dos Estados.

A resolução, publicada nas páginas 08 a 10, do Diário Eletrônico do CNMP, é resultado de propostas apresentadas pelos conselheiros Marcelo Ferra e Sérgio Ricardo de Souza. O relator foi o conselheiro Gustavo Rocha. Os textos foram aprovados, por maioria, no dia 13 de junho, durante a 11ª Sessão Ordinária de 2017.

De acordo com a resolução, o CNMP e os MPs da União e dos Estados poderão, além da reserva das vagas mencionadas, instituir outros mecanismos de ação afirmativa com o objetivo de garantir o acesso de negros a cargos do Ministério Público, inclusive de ingresso na carreira de membro, bem como no preenchimento de cargos em comissão, funções comissionadas e vagas para estágio.

A reserva de vagas a candidatos negros constará expressamente dos editais dos concursos públicos dos órgãos. Os editais deverão especificar o total de vagas correspondente às cotas.

 

jun
29

Temer e Lula: a hora da fogueira

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , , ,

Carlos Brickmann

Lula e TemerComo no futebol, há juízes para decidir cada lance. Como no futebol, a derrota pode derrubar o time. Como no futebol, há quem se rebele contra o juiz. Como no futebol, muita gente levou uma bolada.

Mas não se trata de futebol: trata-se de um país e do seu futuro. Futuro? Como no futebol, cada um pensa no próprio futuro, e os outros que, digamos, se danem.

O presidente Temer (PMDB) e o ex-presidente Lula (PT) buscam desmoralizar seus acusadores. Ataca-se o procurador-geral, Rodrigo Janot, que denunciou Temer, e o Ministério Público, que, segundo Temer, não investigou procuradores cujo comportamento considera duvidoso.

Ataca-se o juiz Sérgio Moro, que Lula acusa de parcialidade, e procuradores da Lava Jato, porque fazem palestras pagas. Tanto Temer quanto Lula suspeitam que os acusadores tenham forçado delações “a la carte”, dando substanciais reduções de pena a quem atingisse determinado acusado. O embate nos tribunais mais parece uma guerra.

O juiz Sérgio Moro pode, a qualquer momento, emitir a sentença de Lula. A presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, diz que só é aceitável a sentença que o absolva integralmente. O presidente do PT do Rio de Janeiro, Washington Quaquá, defende “o confronto popular aberto nas ruas” se Lula for condenado. Temer acena com o êxito da política econômica (a inflação ficou abaixo da meta, as exportações cresceram) que, indica, só será mantida caso fique no cargo.

 
jun
29

Bancos, Correios e Metrô aderem à paralisação nesta sexta-feira

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Brasil     Tags ,

Greve-GeralDiversas categorias de trabalhadores deverão cruzar os braços por 24 horas, nesta sexta-feira (30), atendendo a convocação de uma “greve geral” no Brasil contra as reformas trabalhista e da previdência e o projeto das terceirizações – propostas pelo Governo Temer. Em Pernambuco, já estão certas as paralisações dos bancários, metroviários e professores das redes estadual e municipal do Recife.

Hoje (29) à tarde, na sede do seu sindicato, no bairro de Santo Amaro (Recife), os rodoviários fazem assembleia para decidir a  mobilização da campanha salarial (julho) e aproveitarão para discutir se vão aderir ou não a paralisação de amanhã (30). No final de abril, os motoristas e cobradores de ônibus aderiram em massa à greve geral.

Os policiais civis também pretendem aderir ao movimento, mantendo operação padrão em unidades policiais e no Instituto de Medicina Legal (IML) do Recife. Também não deve haver atendimento nas unidades do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE), já que os servidores da autarquia vão cruzar os braços por 24 horas. 

Também se juntarão às categorias paralisadas os funcionários dos Correios, que interromperão as atividades às 22h de hoje (29) e ficarão parados por toda a sexta-feira (30). 

Fonte: Folhape

jun
27

Temer é denunciado por corrupção e se torna primeiro presidente a responder por crime durante mandato

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , , , ,

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou nesta segunda-feira o presidente Michel Temer (PMDB) pelo crime corrupção passiva. O peemedebista se torna o primeiro presidente brasileiro no exercício do mandato a ser denunciado por um crime comum. Caso a denúncia seja autorizada pela Câmara dos Deputados, por 342 votos dos 513 parlamentares, e aceita pela maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal, Temer será afastado do mandato por até 180 dias. E se for condenado, pode ficar de 2 a 12 anos preso. Na denúncia, o procurador ainda pediu que Temer pague uma multa de 10 milhões de reais, como reparação de danos coletivos.

micheltemer

A investigação contra o chefe do Poder Executivo começou em maio passado, após um acordo de colaboração premiada firmado por diretores da JBS com o Ministério Público Federal. O empresário Joesley Batista, sócio da JBS, gravou um diálogo com o presidente no qual relatou o cometimento de uma série de crimes. Entre eles, o de comprar o silêncio do ex-deputado federal e aliado do presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ), o de pagar propina a membros do Ministério Público de do Judiciário e o de tentar ter influência no Governo por meio de representantes da gestão federal. Mesmo diante de tantos relatos, Temer nada fez. Apenas o ouviu e concordou com a possibilidade de calar Cunha. Em pronunciamentos públicos, o presidente relatou que só queria se “livrar” de Joesley, a quem chamou de um “conhecido falastrão”.

A denúncia contra Temer era esperada havia ao menos duas semanas. Um parecer de Janot constante do pedido manutenção de prisão de Rodrigo Rocha Loures, ex-deputado e ex-assessor presidencial, já demonstrava que a acusação ocorreria. Loures ficou conhecido como o “deputado da mala” ao ser filmado carregando uma maleta com 500.000 reais em propinas paga por Joesley Batista. Esse valor, segundo a denúncia do procurador era para pagar Temer. Janot diz ainda que havia uma promessa de pagamentos ilícitos ao presidente que poderiam atingir os 38 milhões de reais. “A cena do parlamentar correndo pela rua, carregando uma mala cheia de recursos espúrios, é uma afronta ao cidadão e ao cargo público que ocupava. Foi subserviente, valendo-se de seu cargo para servir de executor de práticas espúrias de Michel Temer”, diz a acusação do procurador.

Em seu parecer prévio à denúncia, Janot afirmou que o presidente teria atuado em conjunto com Loures nos crimes relatados pelos executivos da JBS. “Não se sustenta, portanto, a versão dada por Michel Temer em seus pronunciamentos públicos segundo a qual indicou Rodrigo Loures para ‘se livrar’ de Joesley, uma vez que as provas demonstram que na verdade a conversa no Palácio do Jaburu foi apenas o ponto de partida para as solicitações e recebimentos de vantagens indevidas que viriam em sequência”, apontou o procurador.

Rocha Loures está preso há pouco mais de 20 dias. Atualmente, encontra-se na superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal. Em princípio, o Planalto estava preocupado que ele assinasse um termo de delação premiada e complicasse ainda mais a vida do presidente, o que até agora não ocorreu. O presidente nega ter cometido qualquer crime.

No documento entregue na noite desta segunda-feira ao STF, o procurador solicita que Loures, assim como Temer, pague uma multa. O valor, para o ex-deputado, seria de 2 milhões de reais, e para o presidente, 10 milhões de reais. “Michel Temer e Rodrigo Loures desvirtuaram as importantes funções públicas que exercem, visando, apenas, ao atendimento de seus interesses escusos”. A peça acusatória relata ainda uma série de supostos crimes cometidos pelo presidente e pelo grupo do “PMDB da Câmara” e diz que ele “ludibriou os cidadãos brasileiros e, sobretudo, os eleitores, que escolheram a sua chapa para o cargo político mais importante do país, confiando mais de 54 milhões de votos nas últimas eleições”.

Além da denúncia por corrupção, o procurador pediu ao STF a abertura de mais um inquérito contra o presidente, para investigar sua atuação no Decreto dos Portos, no qual autorizou a dilação do prazo de concessão para a exploração de áreas pelas empresas do ramo.

Agora, a denúncia será enviada para a Câmara e, caso ela autorize o processamento do presidente, retorna ao Supremo Tribunal Federal. Nesse ínterim, Temer tenta mover suas peças para evitar que a acusação prospere no Legislativo. No caso de afastamento temporário do presidente, por até 180 dias, o país será governado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Procurado, o Palácio do Planalto informou que não haveria manifestação oficial do peemedebista sobre a acusação do Ministério Público. Nos próximos dias, Janot ainda deverá denunciar Temer pelo crime de obstrução à Justiça. O relatório sobre essa apuração também foi concluído nesta segunda-feira e a PF entendeu que o presidente incentivou o pagamento de propina a Eduardo Cunha.

Fonte: El País

jun
27

Juiz Moro condena ex-ministro Antonio Palocci a 12 anos de prisão

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Brasil     Tags , , , ,

O juiz Sérgio Moro condenou o ex-ministro petista Antonio Palocci a 12 anos e 2 meses de prisão. De outros 14 acusados de crimes como corrupção e lavagem de dinheiro, dois foram absolvidos.

palocci

Na sentença, o juiz Sérgio Moro afirmou que o ex-ministro Antonio Palocci administrava uma conta de propina da Odebrecht com o Partido dos Trabalhadores. O valor chegou a R$ 200 milhões. Palocci é apontado pelo Ministério Público como o “Italiano”, que dá nome à planilha do departamento de propinas da Odebrecht. Ele nega.

Moro detalhou alguns repasses que constam na planilha, como a compra de um terreno para o Instituto Lula, e recusado mais tarde; pagamentos para campanhas no Brasil, e pagamentos aos ex-marqueteiros do PT João Santana e Mônica Moura.

A sentença desta segunda-feira (26) tem relação justamente com parte do pagamento para o casal de marqueteiros. Segundo os investigadores, Palocci intermediou o repasse de US$ 10 milhões da Odebrecht para Mônica Moura e João Santana no exterior. Em troca, a Odebrecht, segundo os procuradores, foi favorecida em contratos de sondas.

João Santana e Mônica Moura foram responsáveis pelas três últimas campanhas presidenciais do PT: a da reeleição de Lula em 2006, a da primeira eleição de Dilma Rousseff em 2010 e a da reeleição de Dilma em 2014. De acordo com Sérgio Moro, o dinheiro repassado aos marqueteiros foi usado para remunerar, sem registro, serviços prestados em campanhas e fraudar sucessivas eleições no Brasil, contaminou o processo eleitoral com dinheiro da corrupção na Petrobras.

Para Moro, “mais do que o enriquecimento ilícito dos agentes públicos, o elemento mais reprovável do esquema criminoso da Petrobras é a contaminação da esfera política pela influência do crime, com prejuízos ao processo político democrático”.

Ao justificar a condenação de Antonio Palocci, Sérgio Moro disse que o condenado agiu enquanto ministro-chefe da Casa Civil, um dos cargos mais elevados da administração pública Federal.

“A responsabilidade de um ministro de estado é enorme, e por isso mesmo também a sua culpabilidade quando pratica crimes”, escreveu o juiz.

Ainda segundo Moro, não se pode esquecer que o crime se insere num contexto de relação espúria de anos entre o grupo Odebrecht e Palocci.

O juiz determinou que Palocci deve começar a cumprir a pena preso, porque solto, poderia influir contra a ação penal.

Sérgio Moro também comentou a declaração dada por Palocci na audiência de abril, em que teria muito a contribuir com a Lava Jato: “Todos os nomes e situações que eu optei por não falar aqui, por sensibilidade de informação, estão à sua disposição, o dia que o senhor quiser – e se o senhor estiver com a agenda muito ocupada, a pessoa que o senhor determinar – eu imediatamente apresento todos esses fatos com nomes, endereços, operações realizadas e coisas que vão ser, certamente, do interesse.”

Para Moro, essa declaração soou mais como uma ameaça para que terceiros o auxiliem indevidamente para a revogação da prisão preventiva do que propriamente como uma declaração sincera de que pretendia naquele momento colaborar com a Justiça. O ex-ministro Antonio Palocci está preso desde setembro de 2016. Pela sentença, ele não poderá exercer funções públicas por 24 anos e terá confiscado o valor de US$ 10 milhões.

Palocci também é réu em outra ação penal em Curitiba, junto com o ex-presidente Lula, em que é acusado de intermediar pagamentos de propina da Odebrecht à Lula.

Outros 12 réus foram condenados. Mônica Moura e João Santana a sete anos e meio cada um. Como são delatores, seguem em prisão domiciliar por um ano e meio.

Marcelo Odebrecht a 12 anos e 2 meses. Como delator, ficará dois ano e meio em regime fechado. Poderá sair da cadeia em dezembro deste ano, mas terá restrições de liberdade por mais sete anos e meio.

O ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foi condenado a seis anos. O ex-diretor da Petrobras Renato Duque a cinco anos e quatro meses. Ele vem tentando um acordo de delação premiada e recentemente prestou um depoimento sobre o esquema de corrupção na diretoria.

Sérgio Moro afirmou que a colaboração foi tardia e não trouxe informações totalmente novas e que caso Duque devolva o dinheiro de propina que ainda tem, vai poder ter progressão de regime com cinco anos prisão. Ele foi condenado a mais de 60 anos.

Também foram condenados o ex-gerente da estatal Eduardo Musa, o ex-presidente da Sete Brasil João Ferraz, os operadores Olívio Rodrigues e Marcelo Rodrigues e os ex-executivos da Odebrecht Hilberto Mascarenhas, Fernando Migliaccio e Luiz Eduardo Soares.

O ex-assessor de Palocci Branislav Kontic e o ex-executivo da Odebrecht Rogério Araújo foram absolvidos por falta de provas.

A Força-Tarefa da Lava Jato anunciou que vai recorrer da sentença para pedir a condenação de Branislav Kontic, aumentar as penas de Antonio Palocci e João Vaccari Neto e rever o benefício concedido a Renato Duque.

A defesa de Antonio Palocci afirmou que ele é inocente e que vai recorrer. Sobre a declaração de Sérgio Moro de que Palocci teria feito uma ameaça, a defesa afirmou que a conclusão é dissociada de fatos concretos que possam corroborá-la. Que a conclusão de Sérgio Moro é infundada e parte de impressões pessoais equivocadas – porque, após o interrogatório, Palocci contratou um escritório de advocacia especializado em delação premiada.

A defesa de João Vaccari Neto considerou a decisão injusta, baseada apenas em delação premiada e sem qualquer prova.

A defesa de Renato Duque afirmou que a sentença atendeu ao que foi pedido pelos advogados.

O Instituto Lula afirmou que sempre funcionou na mesma sede, que não houve solicitação nem recebimento de nenhuma outra sede ou de qualquer valor ilegal e que a citação ao Instituto Lula na sentença é descabida e fora de propósito.

A defesa da ex-presidente Dilma Rousseff não quis comentar.

O Partido dos Trabalhadores reafirmou que Palocci e Vaccari foram condenados com base apenas nas palavras de delatores, que se utilizam de subterfúgios para incriminar quem quer seja, desde que tenham as penas reduzidas.

A Odebrecht reafirmou o compromisso de colaborar com a Justiça. Todos dos demais citados na reportagem são delatores da Lava Jato.

Fonte: Portal G1

jun
26

Avião com 500kg de cocaína decolou de fazenda ligada ao grupo Amaggi

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

Uma aeronave com 500 quilos de cocaína interceptada em Goiás, no domingo (25), decolou de uma fazenda no Mato Grosso, ligada ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP). A informação é da Força Aérea Brasileira (FAB), que emitiu nota oficial sobre a apreensão.

19235895
De acordo com o comunicado, o avião decolou da fazenda Itamarati Norte, em Campo Novo do Parecis (MT) com destino a Santo Antonio Leverger (MT). A Itamarati Norte é arrendada pelo Grupo Amaggi, pertencente à família do ministro.

O caso foi noticiado pelo site “Midia News” e confirmado pela reportagem. Nessa segunda-feira (26), a FAB divulgou nova nota em que afirma que as informações foram fornecidas pelo piloto da aeronave e que a localização exata da decolagem será investigada.

O avião foi interceptado por volta das 13h do domingo. Após ser orientado a pousar na região de Aragarças (GO), o bimotor matrícula PT-IIJ arremeteu. “O A-29 da FAB executou o tiro de aviso – uma medida de persuasão para forçar o piloto da aeronave interceptada a cumprir as determinações da defesa aérea – e voltou a comandar o pouso obrigatório”, afirma a nota.

O bimotor pousou na região de Jussara (GO) e foi encontrado por um helicóptero da Polícia Militar. A droga apreendida foi levada à Polícia Federal em Goiânia. A interceptação ocorreu no âmbito da Operação Ostium, que tem como objetivo reforçar a vigilância do espaço aéreo na fronteira do Brasil com a Bolívia e o Paraguai para coibir voos que possam estar ligados ao narcotráfico.

Em nota, a Amaggi afirmou que “aguarda o desenrolar das investigações sobre a propriedade da aeronave e as circunstâncias exatas em que ela – conforme afirmou a FAB preliminarmente – teria pousado na Fazenda Itamarati e decolado a partir de uma de suas pistas”.O ministro Blairo Maggi disse, por meio da sua conta no Twitter, que está “acompanhando as investigações da FAB sobre o local de decolagem da aeronave”. Ele também afirmou que a fazenda “é extensa e enfrenta como MT a ação vulnerável do tráfico”.

Fonte: FolhaPE

jun
26

Popularidade do PT cresce em meio à crise do governo Temer

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , ,


Em meio à crise política e econômica atravessada pelo governo de Michel Temer e as denúncias que atingiram o até então presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, a popularidade do Partido dos Trabalhadores (PT) entre os eleitores brasileiros voltou a crescer, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto Datafolha neste domingo (25).

mineiro-pt

O partido que elegeu Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff para a Presidência – duas vezes cada – é hoje o preferido de 18% da população brasileira, índice três pontos percentuais acima do registrado na pesquisa anterior, divulgada em maio. O índice representa a maior a taxa de popularidade do PT desde dezembro de 2014, pouco após a reeleição de Dilma, quando 22% dos entrevistados pelo Datafolha simpatizavam com a legenda.

Os últimos levantamentos do instituto refletiam a queda da popularidade do Partido dos Trabalhadores diante das investigações da Operação Lava Jato e do processo de impeachment contra Dilma. A legenda era a favorita de 11% dos entrevistados em junho de 2015 e depois foi escolhida por 9% em dezembro do ano passado. 

A nova pesquisa mostra o PMDB de Temer e o PSDB de Aécio empatados como segundo partido mais popular do Brasil, com 5% de preferência cada um. A grande maioria dos entrevistados para o levantamento, 59%, alegou não ter nenhuma preferência partidária. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Além das três legendas mencionadas, os únicos partidos que chegaram a alcançar 1% da preferência dos entrevistados na pesquisa foram o PSOL, o PV e o PDT, com 1% cada. 

O Datafolha entrevistou 2.771 pessoas entre quarta (21) e sexta-feira (23), em 194 cidades brasileiras.

Temer em baixa

O levantamento do instituto já havia revelado, nesse sábado (24), que aprovação do governo Michel Temer atingiu o índice mais baixo dos últimos 28 anos. Apenas 7% da população brasileira considera a gestão do peemedebista boa ou ótima, a pior marca desde o governo de José Sarney (PMDB), que registrou 5% de aprovação em setembro de 1989.

Os brasileiros que classificam o governo Michel Temer como ruim ou péssimo já representam 69% da população, enquanto outros 23% o consideram regular (outros 2% não souberam responder). Na pesquisa anterior, divulgada pelo Datafolha no fim de abril , a gestão Temer agradava a 9% dos eleitores, enquanto a taxa de desaprovação era de 61%.

A atual marca do presidente, influenciada pelas denúncias surgidas a partir da delação de Joesley Batista, já é pior que a registrada pela sua antecessora no cargo, Dilma Rousseff (PT), às vésperas de sofrer o impeachment. A petista detinha índices de 9% de aprovação e de 63% de reprovação.

Fonte: Portal iG

jun
25

Centrais sindicais desistem da “greve geral” na próxima sexta-feira

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

Enfrentando divergências internas após intervenção do Governo Temer, as centrais sindicais desistiram de convocar uma greve geral para a próxima sexta-feira, dia 30 de junho, como haviam anteriormente anunciado.

Após três horas de reunião, dirigentes de nove centrais divulgaram nota em que apresentam um calendário de mobilizações, mas sem usar a expressão greve geral. Representantes da Força Sindical, UGT, Nova Central e CSB deverão se reunir ao longo desta semana com o presidente Michel Temer (PMDB). CUT e CTB poderão ser convidadas. 

Centrais sindicaisPesou para a decisão a constatação de que os trabalhadores da área de transportes, especialmente os de São Paulo, não parariam no dia 30. Os metroviários resistiram sob o argumento de que foram punidos com perda de quatro dias de salário em decorrência da greve do dia 28 de abril.

Mas não foi só isso. A Força Sindical recuou após forte articulação do governo Temer. Dirigentes de Força, UGT, Nova Central e CSB foram convidados para uma reunião com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. Ficou acertada, também, uma audiência com o presidente. Segundo participantes, o ministro manifestou o temor de que o dia fosse marcado pelo “Fora Temer” e acenou com a possibilidade de manutenção da contribuição sindical e a extinção gradativa do imposto.

A CUT admite a suspensão da contribuição. A Força Sindical reivindica a sua permanência. Diante da possibilidade de negociação, a Força passou a defender que o dia 30 tivesse o caráter de dia nacional de mobilização e paralisação.

O secretário-geral da Força, João Carlos Gonçalves, o “Juruna”, afirma que o “governo sinalizou com o diálogo” ao admitir a hipótese de veto ou edição de uma MP sobre o tema. E acrescenta: “Não é greve geral. É paralisação nacional, de acordo com a força de cada central”.

O recuo expõe rachas entre as diferentes centrais. Os bancários, filiados à CUT, defendiam adesão à greve. Metroviários, não. As divergências foram expressas na última quinta-feira (22), nas notas divulgadas pela Força Sindical e CUT. Pela manhã, a Força divulgou um comunicado orientando seus filiados a realizarem “atos, manifestações e paralisações em suas bases” na próxima sexta-feira (30). À tarde, a CUT divulgou uma nota cujo título diz reforçar “greve do dia 30 contra as reformas de Temer”.

Fonte: Folhapress. Foto: Agência Brasil

jun
21

Justiça obriga Facebook a fornecer dados de usuária que xingou Aécio Neves

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

O Facebook terá que informar os dados de uma usuária ao senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). Na ação, que tramita em segredo de Justiça, o parlamentar alegou que foi ofendido por uma usuária e que, devido à grande repercussão do caso, houve dano a sua imagem. Por isso, pede os dados dela para que possa tomar as medidas legais cabíveis.

aécio

De acordo com decisão do juiz Antonio Carlos de Figueiredo Negreiros, da 7ª Vara Cível, que confirmou liminar julgada por ele anteriormente, é “incontroverso a veiculação de mensagem atrelando o nome do autor [Aécio Neves] a suposto envolvimento com atividades criminosas e investigações policiais ainda em curso”.

comentário facebook

O despacho publicado no Diário da Justiça Eletrônico de São Paulo não menciona qual foi o comentário que motivou a ação em 2016. Além dos dados cadastrais, Aécio também tentou obter os dados pessoais e a “porta lógica de origem” utilizada pela usuária. O senador afastado também pediu que o caso tramitasse em segredo de Justiça.

Fonte: Portal ConJur

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: