Navegando todos os artigos Cultura
mar
27

‘Batalha de Bandas’ abre inscrições para grupos independentes

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Cultura     Tags , , ,

Você tem uma banda? Então participe da segunda edição da Batalha de Bandas, que oferece prêmio de R$ 10 mil, mais a gravação de um CD. As bandas devem ter no mínimo três integrantes e enviar um link de um vídeo com o grupo executando uma música, além de uma foto oficial. Todos os integrantes da banda devem aparecer no vídeo.

Batalha de Bandas2O evento é promovido pelo Shopping Recife em parceria com a Uninassau. As inscrições para o concurso acontecem através da página da Batalha de Bandas a partir desta segunda (27) até o dia 5 de abril.

A escolha de duas das dez bandas finalistas acontece através de votação na página do evento, enquanto as outras oito participantes são selecionadas por uma comissão julgadora. Os dez finalistas disputam as quartas de final, que constam de apresentação ao vivo no Terraço de Eventos do centro de compras.

Na primeira edição da Batalha de Bandas, em 2016, aproximadamente 300 bandas se inscreveram para participar da competição. Dentro da programação deste ano, o evento conta com oficinas musicais e workshops gratuitos, aplicação de tatuagem de henna, espaço Just Dance, além de lojinha de air brush, onde durante as batalhas, o público poderá personalizar e comprar camisas do evento ou personalizar com as marcas das bandas finalistas preferidas.

mar
23

Quadrilha junina Raio de Sol, de Olinda, fará apresentações na Europa

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

Quadrilha Raio de Sol - OlindaA chegada do “Brasil Junino” na Europa promete movimentar o cenário cultural das quatro capitais onde será realizada a mostra. Além de conhecer as maiores e mais deslumbrantes festas juninas do Brasil, o público europeu terá a oportunidade de conferir shows de artistas consagrados aqui no Brasil.

Nomes como Lucy Alves, Elba Ramalho, Os Gonzagas e Pé de Cerrado já estão confirmados. Vão abrir e encerrar os festejos juninos em Lisboa (Portugal), Roma (Itália), Madrid (Espanha) e Paris (França) com o melhor e mais autêntico forró.

A mostra ocorrerá de 07 de abril a 28 de maio, com entrada franca. Os artistas responsáveis pelo “arrasta-pé” são o grupo Pé de Cerrado, Balé Flor do Cerrado, quadrilha junina “Si Bobiá a Gente Pimba”, todos de Brasília (DF); o

grupo Matulão, do Recife (PE), e a quadrilha junina “Raio de Sol”, de Olinda (foto). Já os atores Rebeca Oliveira e Fagner Saraiva interpretam os personagens Mateus e Catirina e vão encantar o público com narrativa teatral da lenda do Bumba Meu Boi.

De 07 a 16 de abril, a exposição desembarca em Lisboa (Portugal). Entre os dias 21 e 30 de abril, a mostra estará em Madrid (Espanha). De lá, seguirá para Roma (Itália), onde o Brasil Junino ficará de 05 a 14 de maio. A última parada será em Paris (França), de 19 a 28 de maio.

A iniciativa de apresentar a segunda maior festa popular do Brasil no exterior é do Instituto Brasileiro de Integração – Cultura, Turismo e Cidadania (IBI), com patrocínio do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur). O objetivo é expor a riqueza dessas manifestações culturais do País e mostrar o potencial turístico das nossas festas juninas

mar
17

Movimento Ocupe Cine Olinda publica comunicado sobre situação do cinema

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

O Movimento Ocupe Cine Olinda, que no ano passado reabriu as portas do Cine Olinda depois de mais de cinquenta anos fechadas, divulgou comunicado através de sua página nas redes sociais, na manhã desta sexta-feira (17), sobre a situação em que se encontra o cinema e quais os novos rumos da luta para reativar o espaço cultural. Acompanhe abaixo:cine olinda

“PARA O CINE OLINDA FICAR PERMANENTEMENTE DE PORTAS ABERTAS!

O Movimento Ocupe Cine Olinda deu vida cultural, social e política a um espaço que se encontrava fechado há mais de 30 anos! A partir da ocupação, que se iniciou no dia 30 de setembro, promovemos sessões de cinema, debates, melhorias no espaço, em uma dinâmica aberta à sociedade. Enquanto movimento social, mantivemos o diálogo aberto em todos os momentos (antes e durante a ocupação), com as três instituições responsáveis pelo prédio – a Prefeitura de Olinda, o Iphan (Governo Federal) e a Fundarpe (Governo do Estado). O nosso esforço se focava em manter o espaço aberto, acessível à população, pois sabemos que essa é a maneira mais eficaz de preservá-lo. Nossa ação, não impedia procedimentos administrativos e nos colocávamos de forma proativa inclusive no sentido de angariar recursos para reparos temporários na estrutura do cinema, de forma a reforçar a segurança e o conforto. No entanto, mesmo abrindo uma negociação com a mediação do Ministério Público Estadual, a única resposta que obtivemos do poder público foi a interdição. Não houve por parte da Prefeitura de Olinda, do Iphan e da Fundarpe, qualquer comunicado público sobre o encaminhamento das negociações, evidenciando a falta de transparência e responsabilidade social.
No dia 30 de dezembro de 2016, fomos forçados a sair do cinema através de uma ordem de interdição, sem qualquer garantia quanto a retomada das obras de reforma e possibilidade de uso do espaço para atividades agendadas. A argumentação monotemática do poder público era a de que o prédio causava risco à segurança das pessoas. Comprovamos que esse argumento tratava-se de um recurso retórico para tentar dissolver a mobilização, uma vez que o movimento se dispôs a realizar junto com a sociedade os reparos indicados no laudo técnico apresentado pela Defesa Civil. A indisposição dessas três instituições em aceitar a participação social na gestão de um equipamento público demonstra o quanto estamos carentes de democracia real. Soubemos, através de um comunicado compartilhado pelo Ministério Público Estadual, que nos últimos dias de 2016 a guarda do Cine Olinda passou para a Fundarpe. Esta instituição fica, portanto, com a responsabilidade de concluir a reforma, equipar o cinema e geri-lo. Essas ações estruturais são necessárias e urgentes! Mas não há motivo para o cinema ficar fechado enquanto faz-se o trâmite burocrático! A sociedade já viu, e nós mostramos, que o espaço pode e deve ser usado. A comunidade olindense aprovou a ocupação e chegou junto, participando das dezenas atividades que realizamos durante os três meses de ocupação!
Defendemos a democracia e a participação, por isso, nos mobilizamos para abrir o Cine Olinda! Responsabilizamos o poder público pelo descaso! A história não apagará a falta de respeito das sucessivas gestões municipais, estaduais e federais que deixaram o espaço fechado!
Solicitamos, portanto, que a Fundarpe se posicione em relação aos termos da negociação que encaminhamos no final do ano passado. Os termos apresentados possibilitam que o movimento busque autorização perante os devidos órgãos para realizar REPAROS EMERGENCIAIS TEMPORÁRIOS, que não atrapalham o processo de reforma futura do prédio. Também estabelece que o Movimento só retornaria ao espaço para promoção de atividades culturais regulares, uma vez que um novo laudo da Defesa Civil seja emitido e remova a interdição do espaço, após esses reparos emergenciais temporários. Os reparos que envolvem a aplicação de canaletas para a passagem de fiação elétrica temporária e outras ações pontuais serão custeados pelo próprio Ocupe Cine Olinda por meio de financiamento coletivo. Nunca recebemos uma resposta formal e pública sobre essas propostas. A falta de resposta nesta etapa configurará mais um desrespeito à coisa pública.
Essa luta não cessará enquanto não abrirmos novamente as portas do Cine Olinda!Por um Cine Olinda permanentemente de portas abertas!”
fev
16

‘FESTIVAL CENA PEIXINHOS 2017’ ABRE A SEMANA PRÉ-CARNAVALESCA EM OLINDA

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

16807325_1587120067979707_3727695730148507933_n

Em sua 7ª edição, o Festival Cena Peixinhos mantém a tradição de abrir a semana pré-carnavalesca em Olinda com muita música de qualidade. Neste ano o evento traz uma grande novidade, além do Palco Nascedouro, que nos outros anos foi o berço da festa no bairro de Peixinhos, o festival lança o Palco Tuiuti, no bairro de Alto Nova Olinda. 

Bandas já conhecidas da Cena Pernambucana, como Etnia; Combo X; Eddie; Orquestra Contemporânea de Olinda; Os Magnatas da Beira Mar;  Zé Lamúria, entre tantas outras grandes atrações, estão na programação deste ano e dividirão os dois palcos nos quatro dias de festival. 

Nos dias 18 e 19, o Cena Peixinhos acontece no Palco Tuiuti, no Alto Nova Olinda, a partir das 19h. E depois de um breve descanso, o evento retorna para o Nascedouro nos dias 21 e 22, no bairro de Peixinhos.

Vale a pena conferir!

fev
10

SEXTA MUSICAL COM WALGRENE AGRA NO ‘ALMANAQUE BOTECO CULTURAL’

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , , , , ,

O clima é de carnaval e Olinda está em festa! Mesmo com os imbróglios da política, a folia não deixa de tomar conta da cidade.

Vem pra Olinda? Então a pedida da noite desta sexta-feira (10), antes de subir para o sítio histórico, é assistir a apresentação do cantor e compositor Walgrene Agra no Almanaque Boteco Cultural, que fica no Mercado Eufrásio Barbosa, no bairro do Varadouro, porta de entrada da cidade pra quem vem do Recife.

Walgrenes_CartazAlmanaque

A construção local onde funciona o Almanaque Boteco Cultural é datada dos séculos XVII e XVIII, da Construção original do Mercado Eufrásio Barbosa. Nas paredes do local o visitante encontra o trabalho da artista plástica: Mirna Maracaja. A história do local remonta a uma das primeiras Livrarias de Olinda, palco também de muitos momentos da vanguarda cultural do Brasil.

Mas diante da intervenção do Mercado Eufrásio Barbosa (por falar em imbróglios políticos!) o Almanaque Boteco Cultural acreditar ser a última semana de funcionamento antes do carnaval deste ano, o que não deixa de ser um atrativo a mais para dar uma chegada e curtir as canções do músico pernambucano Walgrene Agra, que recebe convidados na Sexta Musical.

Cantor, compositor, carnavalesco e produtor cultural, Walgrene Agra é autor de ‘O Aniversário do Cara’ e ‘Água’, músicas que caíram no bom gosto musical de Olinda. Com um repertório que envolve Música Popular brasileira em todas as suas vertentes: frevo, samba, afoxé e ijexá, misturadas ao sempre e bem vindo rock’n roll, a pegada musical é ideal pra quem quer se animar pra curtir uma noite agradável.

fev
10

PROGRAMA ‘NO PE DO OUVIDO’ RECEBE MAESTRO ADEMIR ARAÚJO

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , , ,

Nesta sexta-feira (10), a partir das 10h, na Rádio Diálogos FM, o comunicador Napoleão Assunção recebe o Maestro Ademir Araújo para uma agradável entrevista sobre frevo, carnaval, suas obras e sua biografia, que foi lançada pelo jornalista e pesquisador José Teles na noite de ontem.

16508953_562418813963386_5938761986778766115_n (1)

Recifense, nascido no bairro do Derby, Maestro Ademir Araújo iniciou-se na música na década de 1950. Aos 19 anos compôs o Frevo “No ano 2000” que foi inscrito no Concurso de Frevo na capital pernambucana, onde coube ao Compositor e Musicólogo Valdemar de Oliveira, que participou da comissão julgadora, o seguinte comentário: “Há, em No Ano 2000, achados preciosos. O autor se coloca no ângulo de onde ninguém ainda observou o nosso frevo de rua. Deu-lhe roupagem nova, alçou-o a um nível ainda não atingido… (1964)”. Desde então o Maestro Ademir Araújo deu inicio a pesquisa sobre aspectos de nosso povo, cultura e arte. Tornando-se um artífice em expressar musicalmente sua compreensão, adquirida, sobre os pernambucanos.

O programa No PE do Ouvido começa logo mais, às 10h, e pode ser acompanhado pela Rádio Diálogos FM 90.9 (bairro de Ouro Preto/Olinda-PE) ou via web; e transmitido simultaneamente pela Rádio Esplanada FM 98.1 (Asa Sul, Brasilia-DF); Radiodifusora Boca da Ilha (Ilha de Deus/Recife-PE); Rádio Web Morenona cidade de Moreno, e as Rádios Difusoras Boca da Ilha na Ilha de Deus e a Rádio MP A Voz de Três Carneiros Alto em Recife-PE.

 

fev
2

20 ANOS SEM CHICO SCIENCE

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

Quando o Fiat Uno branco, placa KHH-7486, bateu violentamente num poste em Olinda, em 02 de fevereiro de 1997, a cidade toda parou. Morria Chico Science, cantor e compositor pernambucano. Uma triste ironia da vida, pois numa de suas famosas canções ele afirmava: “a cidade não pára!”

chico

Mas não foi só Olinda que parou. Em Pernambuco e grande parte do Brasil, os fãs não acreditavam que Chico Science havia morrido; pensavam que era mais uma brincadeira desse caranguejo brincante, ou ‘Elétrico’ (como queiram!).

Outra triste ironia da vida: era o domingo que abria a semana pré-carnavalesca e não dava para acreditar que essa tragédia havia acontecido justamente nessa época.

Chico Science tinha participação prevista no Carnaval pernambucano para combater músicas do axé music como “Segura o Tchan” (do grupo baiano É o Tchan) e defender os ritmos locais, como o frevo e o maracatu.

Francisco de Assis França Caldas Brandão nasceu em 1966, em Olinda, e cresceu nos subúrbios da cidade, mas precisamente no bairro de Rio Doce. No início dos anos de 1980, ele participou  de grupos de dança e hip hop e no final da década integrou algumas bandas como Orla Orbe e Loustal, inspiradas na música soul, no ska, no funk e no hip hop.

Suas principais influências musicais eram James Brown, Grandmaster Flash e Kurtis Blow entre outros artistas de destaque da soul music. A fusão com os ritmos nordestinos, principalmente o maracatu, veio em 1991, quando entrou em contato com o grupo afro Lamento Negro, do bairro de Peixinhos (Olinda). Misturou o ritmo da percussão com o som da sua antiga banda e formou o Nação Zumbi. A partir daí o grupo começou a se apresentar no Recife e em Olinda e iniciou o Movimento Mangue Beat.

Entre os melhores – Líder da banda Chico Science & Nação Zumbi, ele deixou dois discos gravados: Da Lama ao Caos e Afrociberdelia. Seus dois álbuns foram incluídos na lista dos 100 melhores discos da música brasileira da revista Rolling Stone, elaborada a partir de uma votação com 60 jornalistas, produtores e estudiosos de música brasileira. Da Lama ao Caos na 13ª posição e Afrociberdelia em 18° lugar.

Em outubro de 2008, a revista Rolling Stone promoveu a Lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira, cujo resultado colocou Chico Science em 16ª lugar.

jan
18

RENILDO PODE ASSUMIR SECRETARIA DE CULTURA DO ESTADO

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Cultura, Pernambuco, Política     Tags

Renildo

Com as mudanças em andamento no 1º escalão do governo Paulo Câmara, o ex-prefeito de Olinda, Renildo Calheiros, é o nome cotado para assumir a Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco, no lugar do seu correligionário Marcelino Granja (PCdoB). Segundo a coluna Folha Política, desta quarta-feira (18), a substituição se daria devido à postura partidária tomada por Granja, que atingiu o ministro da Cultura, Roberto Freire, durante a cerimônia para anúncio dos novos Patrimônios Vivos de Pernambuco, no Palácio das Princesas.

Desde então, ainda segundo a colunista Renata Bezerra de Melo, nos corredores do Palácio fala-se que a substituição seria uma boa ideia por vários motivos além do inconveniente do evento: o Governo manteria o PCdoB no 1º escalão; ganharia a capacidade de articulação política de Renildo Calheiros e este voltaria à cena política; se aproximaria da presidente nacional do PCdoB, Luciana Santos, que tem ótima relação com Renildo; e ainda daria resposta ao atropelo da autoridade do governador, praticado por Marcelino.

Para o ex-prefeito de Olinda, assumir a Secretaria de Cultura representa ainda ter o benefício do foro privilegiado no Tribunal Regional Federal  (TRF) e no Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), para o caso de ser investigado por qualquer irregularidade praticada durantes os seus oito anos de gestão no município.

 

 

jan
12

GERMANO COELHO LANÇA HOJE O LIVRO “OLINDA NO CORAÇÃO”

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Cultura, Olinda     Tags

LIVROO ex-prefeito de Olinda por duas vezes (1977-1980 e 1993-1996), Germano Coelho lança às 16h de hoje (12), o livro Olinda no coração, história afetiva da cidade-humanidade. A tarde de autógrafos acontece no Mosteiro de São Bento, no Varadouro – Olinda.

Com 243 páginas e mais de cem fotografias, Olinda no Coração tem prefácios do ex-ministro da Educação e membro da Academia Brasileira de Letras, Eduardo Portela, e do acadêmico Marcos Vinícios Villaça. O livro traz, também, textos assinados pela artista plástica Tereza Costa Rego; pelo acadêmico Geraldo Holanda Cavalcanti; pela historiadora Marieta Borges e pelo carnavalesco Fernando Augusto.

“A vida de um homem se mescla à das cidades que ama. A minha está marcada pelo amor de Olinda. Este é um livro da (sua) memória, mais do que um simples livro de memórias (minhas). Uma história que merece ser contada com o coração”, diz o autor, que tem quase 90 anos.

jan
3

GOVERNO DE PERNAMBUCO RECEBE INSCRIÇÕES PARA CARNAVAL 2017

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Carnaval, Cultura     Tags

Grupo de Mazurca da Associação Quilombola do Sambaquim, Panelas/PE

Começam nesta quarta-feira (04), e seguem até o próximo dia 12, as inscrições para a Convocatória do Carnaval de Pernambuco 2017, lançado pela Secretaria de Cultura de Pernambuco (SECULT), Fundarpe, SETUREL e Empetur, que vai selecionar atividades artísticas e culturais para fazer parte da programação do Governo Estadual nos municípios. Do total de recursos a serem repassados, 30% serão destinados à categoria de Cultura Popular; 40% a representantes da Música da Tradição Carnavalesca; 10% para as Orquestras de Frevo; e 20% aos grupos e artistas da Música Popular Brasileira.

Os grupos que têm título de Patrimônios Vivos de Pernambuco terão presença garantida nesta versão do edital. Como detentores do saber cultural de Pernambuco, estes terão dispensa de “consagração”, estando desde já habilitados pelo mérito cultural. Segundo a SECULT, a decisão está em acordo com a Lei Estadual do Registro do Patrimônio Vivo. Por outro lado, gêneros musicais como Forró Eletrônico, Forró Estilizado, Brega, Swingueira, Arrocha, Funk, Sertanejo e Pagode Estilizado não se enquadram nas categorias participantes e não terão apoio do Estado.

Para participar é necessário preencher o formulário de inscrição em uma via impressa,  enviar release ou histórico atualizado do artista ou grupo cultural, com a devida comprovação da consagração artística pela crítica especializada ou opinião pública, além de documentação necessária e material comprobatório de atividade artística e cultural como fotos, CD’s ou DVD’s. O formulário de inscrição e anexos estão disponíveis no Portal Cultura.pe. As inscrições deverão ser realizadas presencialmente, na sede da SECULT/FUNDARPE, situada à Rua da Aurora, 463/469, bairro da Boa Vista, no Recife, ou via Correios.

dez
23

AGENDA CULTURAL: ACOMPANHE O QUE ACONTECE EM OLINDA E RECIFE

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags ,

Neste fim de semana natalino,  a pedida é juntar os amigos e se refrescar tomando uma cerveja, curtindo um som, dançando e tudo mais. Por isso, a boa é dar uma olhada nesta lista selecionada pelo Portal Catra Livre com os melhores e mais baratos rolês que acontecem em Olinda e Recife. 

agenda-cultural_7_0Sexta-feira (23)

Nascedouro
O evento reúne desde exposições artísticas poéticas e visuais até apresentações de bandas, grupos e projetos da região, além de feira de produtores independentes e comidinhas. Na ala musical, quem abre a noite é Projeto Sal, que se apresenta às 22h mesclando repertório do EP “Preocupação” e do trabalho novo que sai do forno em breve, “Sem Medo, Sem Freio, Sem Dor” (tenha uma prévia com o novo single, “Trem das Almas”). Na sequência vem Pupila Nervosa, à meia-noite, e, para fechar, Gudicarmas, às 2h, com suas influências que vão da psicodelia a ritmos regionais. Antes, depois e nos intervalos, o som fica por conta dos DJs Rádio Libertadora e THChill.
A partir das 17h
Onde: Quilombo Experimental – Rua Manuel de Medeiros, s/n – Recife
Entrada: R$ 20 até 22h; R$ 25 após

Tropicamericanas \\ Romulo Fróes
Noites Tropicamericanas é um projeto encabeçado por Juvenil Silva e que acontece todas as sextas no Terra café bar. O evento consiste em pocket shows intimistas e de música autoral. Nesta semana, show de Romulo Fróes (SP).
19h
Onde: Terra café | bar – Rua Artur Orlando, 113 – Recife
Entrada: R$ 10

Escobaile de la Cumbia #2
Desta vez no line, ellos, Dj Camarones, Rimas.INC e Dj Leon Selector detonam um carregamento quentíssimo de cumbias colombianas (além de muita salsa, mambo, merengue, bolero e afins). Uma noite pra bailar, bailar e bailar!
22h
Onde: Mundo Novo – Rua Velha, 307 – Recife
Entrada: R$ 5 até 23h; R$ 10 após

Go Go Beats
DJs Salvador Santo, Renato da Mata e Pauliño Nunes agitam a sexta na zona norte.
22h
Onde: Barchef – R. Marquês de Tamandaré, 59 – Recife
Entrada: Catraca Livre

Natal Na Ladeira
O Na Ladeira encerra a semana hoje, em grande estilo! Som do DJ Valois e cerveja na promo!
21h
Onde: Rua Treze de Maio, 3 – Olinda
Entrada: Catraca Livre

Sábado (24)

Vinil em Brasa
Uma das festas mais quentes da cidade realiza edição natalina. Depois da ceia, cola pra lá! DJs 440, Calani (RJ) e Bia Preta.
A partir das 23h59
Onde: Tropicasa – Rua do Sol, 82 – Olinda
Entrada: Catraca Livre

Natal do Iraque – Ano XI
Para tudo. Iraq é a melhor festa da Boa Vista e pronto. O Natal do Iraque completa 11 ânus sem cu na mão! Com show de Suzy Macho e as chapantes sequências dos DJs Graxa, Exu-Mulher, Lu Medeiros, Celina e Claudia Aires.
23h
Onde: Iraq – Rua do Sossego, 179 – Recife
Entrada: R$ 30 e R$ 25 

Domingo (25)

Só Serve pra Dançar – Ressacada Natalina
Acorda, bate aquele prato de resto de ontem da ceia e se chegue na A Venda do Seu Biu pq vai ter ressacada natalina! Discotecando, Guigo (nacionalidades; internacionalidades; reggaetons) e Random (nacionalidades; remixagens; bregalidades).
15h
Onde: A Venda de Seu Biu – Rua São Bento, 239 – Olinda
Entrada: Catraca Livre

Locomotion
Enio Damasceno da Phalanx Formation retorna à pista do pub para discotecar na festa.
22h
Onde: Barchef – R. Marquês de Tamandaré, 59 – Recife
Entrada: Catraca Livre

dez
14

FUNCULTURA PASSA A TER EDITAL ESPECÍFICO PARA MÚSICA

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags ,

A Secretaria de Cultura de Pernambuco (Secult-PE) e a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) anunciaram nesta segunda-feira (12) um pacote de mudanças no Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura). Entre as novidades está a criação do Funcultura Música, que deve ser lançado junto aos editais Geral e Audiovisual, até o fim deste ano. A parte relacionada à música integrava o Funcultura Geral, que continuará com as demais linguagens.

ivanildo-vilanova-foto-val-lima

Nos novos editais, também estão revogadas as taxas de fiscalização e de administração, que eram cobradas dos próprios projetos para custear a parte administrativa do Funcultura. Outra novidade é que, no próximo ano, vai ser informatizado o Cadastro de Produtor Cultural e os próprios editais do Funcultura, o que trará agilidade na hora das candidaturas e avaliações.

Outra mudança ocorre na distribuição dos valores, que, agora, passa a ser por percentual do orçamento do fundo. O edital Geral receberá 46,5% do total, aproximadamente R$16 milhões, enquanto o de Música fica com 13%, ou cerca de R$ 4,5 milhões. O Audiovisual responde a 29%, com R$ 10,15 milhões, que são somados valores vindo da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Também haverá outra mudança, o estabelecimento do teto de 9% do valor do fundo para o Funcultura Governamental, que pode ser utilizando tanto para projetos, quanto para administração do fundo. Do valor total, 2,5% será destinado ao edital do Microprojeto Cultural, cuja criação está prevista projeto de lei que prevê, entre outras mudanças, a criação de novas modalidades de incentivo, como o Mecenato Cultura, de proteção aos artistas e obras, e o CredCultura.

E mais, não haverá mais a saída de recursos que não tenham sido utilizados numa linguagem cultural para uma outra. Antes, se em alguma linha de um determinado segmento não houvesse inscritos ou aprovados, esse recurso poderia ser realocado para outro segmento.

Interiorização
Para estimular a interiorização do Funcultura, será criado mais um critério de avaliação, com pesos, para os projetos de proponente e equipe principal residentes na Zona da Mata, Agreste e Sertão, além da ampliação da proposta de realização dos projetos em mais de uma macrorregião e em Fernando de Noronha, nas linguagens possíveis.

As mudanças no Edital Audiovisual serão voltadas à regionalização da produção no setor. Os projetos de fora do Grande Recife receberão pontuação adicional. Haverá uma cota de aprovação garantida de, ao menos, dois projetos da Zona da Mata, dois do Agreste e dois do Sertão nas categorias longa-metragem, produto para TV e curta-metragem.

Quanto à formação em audiovisual, os cursos deverão prever, no mínimo, 50% das vagas destinadas para mulheres, pessoas negras, indígenas, estudantes e pessoas com deficiência. Também serão destinados 20% dos recursos para os audiovisuais de profissionais negros e indígenas nas funções de direção e roteiro.

Fonte: Portal G1

dez
13

DO LITORAL AO SERTÃO, PERNAMBUCO CELEBRA 104 ANOS DE LUIZ GONZAGA

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

Não existe na face da Terra músico pernambucano mais conhecido do que ele. Mesmo hoje com tanta tecnologia e opções musicais, ao menos uma música sua é conhecida pelos jovens de Pernambuco e de quase todo Nordeste. E ele é reverenciado em todo país. Ele é o Seu Lua. Seu Luiz Gonzaga, o Grande! 

luizgonzagaNesta terça-feira (13), completa-se 104 anos que, na recém emancipada cidade de Exú, distante 537 quilômetros da capital pernambucana, nascia Luiz Gonzaga Nascimento. Filho de Januário José dos Santos, músico, tocador de fole de 8 baixos, e de Dona Ana de Jesus, cabocla nascida e criada no sopé da Serra do Araripe.

Era uma sexta-feira, 13 de dezembro. E na fazenda Caiçara, terras do barão de Exu, o segundo dos nove filhos do casal Januário e Ana, que na pia batismal da igreja matriz recebe o nome de Luiz (por ser o dia de Santa Luzia), Gonzaga (por sugestão do vigário), Nascimento (por ter nascido em dezembro, também mês de nascimento de Jesus Cristo), nascia para ser reconhecido em todo país como um dos maiores divulgadores da cultura nordestina.

Luiz Gonzaga, com apenas 8 (oito) anos de idade substitui um sanfoneiro em festa tradicional na fazenda Caiçara, no Araripe, Exu, a pedido de amigos do pai. Canta e toca a noite inteira e, pela primeira vez, recebe o que hoje se chamaria cachê; o dinheiro – 20$000 (vinte mil réis) – “amolece” o espírito da mãe, que não o queria sanfoneiro. A partir daí, os convites para animar festas – ou sambas, como se dizia na época – tornam-se freqüentes. Antes mesmo de completar 16 anos, “Luiz de Januário”, “Lula” ou Luiz Gonzaga já é nome conhecido no Araripe e em toda a redondeza, como Canoa Brava, Viração, Bodocó e Rancharia.

Depois de uma carreira no serviço militar, onde também obteve experiência musical com outros companheiros de farda que eram músicos, além da experiência adquirida com o velho Januário, seu pai, Luiz Gonzaga inicia enfim sua carreira no final da década de 1930. Em 1947, ele grava em 78 rpm o que se tornaria um clássico da música brasileira: ‘Asa Branca’, sua terceira parceria com Humberto Teixeira, inspirado no repertório de tradição oral nordestina. A partir desse ano, Luiz Gonzaga adota o chapéu de couro semelhante ao usado por Lampião, a quem tinha verdadeira admiração, à sua apresentação artística – embora a Rádio Nacional ainda não o permitisse apresentar-se ‘como cangaceiro’ nos seus programas –, assumindo, ao mesmo tempo em que também plasmava, a identidade nordestina no cenário nacional. Seria então a consolidação de uma grande carreira musical, repleta de várias outras obras gravadas em parceria com outros compositores, tais como ‘Pagode Russo’, ‘Feira de Caruaru’ e ‘Danado de Bom’.

No ano de 1989, no dia 06 de Junho, Luiz Gonzaga sobe pela última vez num palco, com o auxílio de uma cadeira de rodas. A platéia presente no teatro Guararapes no Centro de Convenções no Recife não podia prever que não mais veria o Velho Lua. Ele morreria em 02 de agosto. Seu corpo foi velado na Assembléia Legislativa do Estado e o Governo de Pernambuco decretou luto oficial por três dias.

dez
10

NO DIA DO PALHAÇO, A TRUPE CIRCULUZ, DE OLINDA, REALIZA ESPETÁCULO PELO 11º FESTIVAL DE TEATRO DE RUA

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

Pense num dia bom para sorrir! 10 de dezembro, o Dia do Palhaço é para isso mesmo, gargalhar à vontade. Então que tal uma dica para satisfazer esse prazer na tarde deste sábado sem gastar muito? 

circuluz

A Trupe Circuluz de Olinda realiza espetáculo “Circo Trupiada” pelo 11º Festival de Teatro de Rua nesta tarde no bairro do Arruda, Zona Norte do Recife. A apresentação acontece no conjunto Beira Rio a partir das 17h, com Keke, Muvuca e Parafina, e na sonoplastia, Joyce Paixão. O evento é gratuito.

A décima primeira edição do Festival de Teatro de Rua, que começou no último dia 07 de dezembro e segue até o próximo domingo (11), está homenageando o ator, diretor e encenador Carlos Sales, do grupo Loucos e Oprimidos da Maciel, que faleceu em 2013, e esteve à frente de mais de 20 espetáculos, com uma divertida programação que ainda dá tempo de aproveitar.

dez
2

O SAMBA TEM LUGAR GARANTIDO EM PERNAMBUCO

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , , ,

Um ritmo genuinamente popular, o Samba é querido em todo Brasil, ou melhor, tocado, cantado e dançado.

bezerra-da-silva

Nascido como o Frevo nas entranhas do espírito do povo nordestino, o Samba ocupou o sudeste brasileiro e lá tomou como sua morada. Seu ‘Dia’, comemorado nesta sexta-feira (02), é festejado em todo país, e Pernambuco, pela tradição que tem em sambar, não fica de fora.

Em várias situações da nossa história cultural, o Samba teve sua força rítmica dominando o coração dos pernambucanos. As escolas de samba levavam inúmeras pessoas às ruas e até chegaram a existir em número maior do que as agremiações de Frevo. Varias delas fizeram sucesso no carnaval, disputando entre si o título de melhor de Pernambuco. Escolas de Samba como a ‘Império do Samba’; ‘Sambista do Cordeiro’;  ‘Deixa Falar’; ‘Estudantes de São José’; e ‘Gigantes do Samba’ fizeram ou fazem parte dessa história. 

Mas o movimento sambista de Pernambuco sofreu contendas de quem não queria ‘cariocar-se’, pois o Samba já era a referência no carnaval do Rio de Janeiro. Nas décadas de 1940 a 1970, defensores do “carnaval pernambucano” se posicionaram contra o modo de como o Samba dominava a festa de momo. Destacam-se as posições do jornalista e político Mário Melo, que chegou a afirmar que ‘o samba é carioca, portanto, indigno de existir por estas terras’; e do sociólogo Gilberto Freyre, que publicou o manifesto intitulado “Recifense sim, sub-carioca não!”. Pela força das palavras dá pra se ter uma ideia do clima de acirramento nessa época entre frevistas e sambistas pernambucanos, observe: ‘[…] A traição ostensiva às tradições mais características de Pernambuco no que se refere a expressões carnavalescas. Um carnaval do Recife em que comecem a predominar escolas de samba ou qualquer outro exotismo dirigido, já não é um carnaval recifense ou pernambucano: é um inexpressível, postiço e até caricaturesco carnaval sub-carioca ou sub-isso ou sub-aquilo. De modo que a inesperada predominância, no carnaval deste ano, do samba subcarioca, deve alarmar, inquietar e despertar o brio de todo bom pernambucano: é preciso que a invasão seja detida; e que o carnaval de 67 volte a ser espontaneamente recifense e caracteristicamente pernambucano. Se há algum calabarismo a trair o carnaval do Recife, a favor de um carnaval estranho, que seja o quanto antes dominado este calabarismo. Afinal, como se explica a repentina organização de não sei quantas escolas de samba subcarioca na Cidade do Recife? A que plano obedece tal organização? Com que objetivo ela está se perpetuando? Eleitoralismo disfarçado? Estará havendo politiquice de qualquer espécie através do carnaval? Inocentes úteis estarão em jogo? Ou colapso da tradição carnavalesca no Recife por simples e passivo furor de imitação do exótico furor tão contrário ao brio recifense […]’, escreveu Gilberto Freyre.

Mas isso são águas passadas, não existe mais essa disputa. Hoje o Samba, nascido do povo no recôncavo baiano, divide com o Frevo, nascido do povo pernambucano, as ruas do Grande Recife e de outras regiões de Pernambuco. Assim como o Maracatu; o Afoxé; e o Coco, o Samba tem seu espaço garantido. Ele tem seu movimento de sambistas pernambucanos, onde se encontra cantores como Paulo Isidoro – falecido em 2015 -, Jorge Ribas, Belo Xis e Paulo Perdigão; e escolas de samba que mantém o ritmo agitando o carnaval pernambucano, como a Gigante do Samba, Barca Furada, Viúvas de Santo Amaro, Galeria do Ritmo, entre tantas outras. Sem esquecer do grande sambista e malandro Bezerra da Silva, nascido no Recife em 1927 e que fez sucesso tocando um samba com um gingado seu, um partido alto diferente, que refletiu com humor o cotidiano do povo brasileiro. 

Dia 02 de Dezembro, o Dia do Samba:

Esta foi a data em que um dos maiores nomes da música brasileira e sambista de Minas Gerais, Ary Barroso, pisou pela primeira vez em Salvador. Ele havia composto no final da década de 1930 a música “Na Baixa do Sapateiro”, canção em que expressava todo o seu amor pelo estado da Bahia: “Eu me descobri na Bahia. Os seus ritmos, seus candomblés, suas capoeiras, sua gente (…) foram uma revelação pra mim. Fiquei de tal modo impressionado que o jeito foi exteriorizar a minha admiração através da música.” Disse ele em uma entrevista no ano de 1962. O povo da “terra de todos os santos” adotou a música de Ary como tema, pelo fato da obra ter traduzido perfeitamente a vida na região. Quando em 1963 um vereador resolveu estender essa homenagem, instituindo a data como Dia do Samba, pois que anos mais tarde se tornou data oficial em território nacional. 

No dia 27 de novembro de 1916 o compositor Donga registrava a música “Pelo Telefone”, considerado o primeiro samba a ser gravado. O gênero completou 100 anos. E para comemorar, artistas pernambucanos se unem para homenagear o Dia Nacional do Samba, celebrado nesta sexta-feira, 2 de dezembro. Representantes do ritmo em Pernambuco promovem eventos gratuitos e pagos para reverenciar o estilo musical que representa o Brasil mundo a fora. No centro da capital pernambucana, um grupo de sambistas fará uma grande roda de samba encabeçada pelo veterano Belo Xis, a partir das 17h, no Pátio de São Pedro. O evento marca também o Dia Municipal do Samba do Recife, um projeto que virou lei em 2012. Este será o 19º encontro de sambistas onde participam nomes como Luísa Pérola, Ramos Silva, Wellington do Pandeiro, Carlo Gill, Gabi do Carmo, Diná, Ana Morais, Cibelly do Cavaco, Cibele Alves e outros.

nov
26

EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA COLORE PRAÇA DOS MILAGRES EM OLINDA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

Neste domingo (27), a Praça dos Milagres, em Olinda, recebe a exposição 52+1: crianças no espaço público é sinal de um mundo mais humano, composta por fotos de jovens artistas de diversas partes do Brasil e do mundo. A inauguração acontece às 16h20 e a mostra segue com visitação até 11 de dezembro (nos demais dias, das 10h às 20h). E o acesso é gratúito.

15073417_206804919765702_7817407828043753146_n

Na abertura, o público pode prestigiar 159 fotografias fixadas em um container marítimo, visitas guiadas e oficinas lúdicas ao ar livre. A partir do dia 3 de dezembro, a exposição conta com áudio descrição.

Fonte: Catraca Livre

nov
25

CINE OLINDA REALIZA A ‘NOITE DAS MULHERES’ NESTA SEXTA-FEIRA

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , , ,

Neste 25 de novembro, Dia Internacional de Luta pelo Fim da Violência contra as Mulheres, o Cine Olinda dedica a noite ao fortalecimento da resistência e combate ao machismo que mata cinco mulheres por hora em todo mundo. Haverá roda de diálogo sobre as imposições sociais de uma estética supostamente feminina, a desconstruções desses padrões, e a reflexão sobre a autoestima da mulher.

15203187_647165838741853_5749604300056169298_n

No dia 25 de novembro de 1960, as irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como “Las Mariposas”, foram brutalmente assassinadas pelo ditador Rafael Leônidas Trujillo, da República Dominicana. As três combatiam fortemente aquela ditadura e pagaram com a própria vida. Seus corpos foram encontrados no fundo de um precipício, estrangulados, com os ossos quebrados. As mortes repercutiram, causando grande comoção no país. Pouco tempo depois, o ditador foi assassinado. Em 1999, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas instituiu 25 de novembro como o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, em homenagem às “Mariposas”. Ou seja, durante um dia no ano, incitam-se reflexões sobre a situação de violência em que vive considerável parte das mulheres em todo o mundo.

nov
25

CABOCLINHO É O NOVO PATRIMÔNIO CULTURAL DO BRASIL

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

caboclinhos-e-blocos-liricos-em-recife-carnaval

O Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, órgão máximo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), durante a sua 84ª reunião que ocorreu em Brasília (DF), nessa quinta-feira (24), concedeu por unanimidade ao Caboclinho o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. 

A manifestação cultural dos grupos de Caboclos, ou Caboclinhos, é conhecida principalmente por suas atividades no Carnaval pernambucano.

O Caboclinho tem forte relação com o culto da Jurema (árvore que produz o chá sagrado para os caboclos) e simboliza a memória do encontro cultural e da resistência, sobretudo das populações indígenas e dos povos africanos, que sofriam com a escravidão e que estavam ligados na história do Nordeste rural brasileiro. 

Esta manifestação cultural foi registrada pela primeira vez no ano de 1584, pelo padre Fernão Cardim no seu livro “Tratado e Terra da Gente do Brasil”

A aprovação é uma resposta ao pedido de tombamento feito pelo Governo de Pernambuco em 2013 e que também incluía o Maracatu Nação, o Maracatu de Baque Solto e o Cavalo-Marinho, que já receberam o mesmo título em dezembro de 2014. 

nov
19

‘BIXIGA 70’ TRÁS PARA PALCO DO MIMO 2016 UM POUCO DO INFERNINHO DAS NOITES DE SAMPA

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags

Com uma mistura de elementos da MPB, música africana, latina, afrobeat, jazz, reggae e a cúmbia, o Bixiga 70, banda formada em 2010, depois do show que incendiou o MIMO 2016 no Rio de Janeiro, trás toda sua energia para Olinda.

15134806_1481624691865469_333172649751934702_n

Foi na Rua 13 de Maio, 70, bairro do Bixiga, São Paulo, onde fica o Estúdio Traquitana que nasceu o grupo e lá ainda continua sendo o seu QG. É desse lugar que também saiu o nome da banda e o Bixiga 70 conhece como ninguém a efervescência musical do que rola nos bares desse tradicional bairro paulista, chamados de ‘inferninhos’. 

Vale a pena conferir a apresentação do Bixiga 70, pela MIMO 2016, que acontece as 22h deste sábado, no Palco do Carmo, na Praça do Carmo, Olinda.

nov
19

‘COPA PARA QUEM?’, HOJE, NO CINE OLINDA

AuthorPostado por: Maraba Soares    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

Hoje tem sessão especial COPA PARA QUEM? 2 ANOS DEPOIS no #OcupeCineOlinda, em parceria com o Copa Favela 2014, que denuncia os absurdos das desocupações de famílias para construção da ARENA Pernambuco.

15027639_644461255678978_7003406887199410203_n

Logo mais, às 16hs haverá um animado jogo de futebol com bola de meia na área externa e exposição de fotos dentro da Ocupação.
Em seguida uma rodada de filmes, exibindo O documentário “Gol Contra” e mais outros 3 vídeos, com debates no final.

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Paixão de Cristo 2018

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: