Navegando todos os artigos Saúde
ago
17

STF julga nesta quinta-feira a liberação de aditivos para o cigarro

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

fumarO Supremo Tribunal Federal (STF) julga nesta quinta-feira (17), uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que pode liberar o uso de aditivos em cigarros e outros produtos derivados do tabaco no Brasil. Se houver a liberação, vai contrariar uma resolução da Anvisa e preocuparespecialistas em saúde e dependência química no país.

A psicóloga Sabrina Presman, vice-presidente da Associação Brasileira de Estudos do Álcool e outras Drogas (Abead) e que coordenou o Programa Estadual de Combate ao Fumo no Rio de Janeiro, avalia como um “retrocesso” a possibilidade de o Supremo permitir a adição de produtos que, em última análise, servem apenas para conquistar mais consumidores para o mercado do fumo.

“Os aditivos deixam o cigarro com um sabor mais palatável e fazem com que crianças e adolescentes não sintam tanta dificuldade na primeira tragada, estimulando a dependência”, explica Sabrina Presman.

Além de mascarar o gosto ruim e ressaltar sabores mais agradáveis, há aditivos que potencializam a nicotina, uma das substâncias responsáveis por causar a adicção.

“Na verdade, temos duas questões relacionadas aos aditivos: a alteração no sabor do cigarro, o que torna o produto mais atrativo, e o uso de substâncias como a amônia, que aumentam o potencial de dependência”, diz a psicóloga.

A Adin que será julgada nesta quinta-feira foi ajuizada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) em novembro de 2012, contestando a resolução da Anvisa, daquele mesmo ano, que proibia o uso de alguns aditivos em cigarros. Em 2013, a ministra do STF, Rosa Weber, atendeu, em caráter liminar, o pedido da CNI, até que a questão fosse decidida pelo plenário do Supremo.

ago
6

H3N2 pode se tornar o tipo mais comum de gripe em 2017

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , , ,

A gripe é, sem dúvidas, um dos maiores males do inverno. De acordo com o Ministério da Saúde, em todo ano de 2016, a doença matou 1.982 pessoas no Brasil. O grande responsável pela gripe é o vírus Influenza, que assume diversas mutações, como, por exemplo, as Influenzas A (H1N1 ou H3N2), B e C.

Os dois primeiros tipos originam as epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias. Já o C causa apenas infecções respiratórias brandas. Para este ano, um levantamento do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe), do Ministério da Saúde, estima um crescimento da incidência do tipo H3N2 – que tem os mesmos sintomas, mas age no organismo de maneira mais intensa.

A forma mais eficaz para a prevenção de todos os tipos da doença – inclusive a gripe H3N2 – é a mesma: a vacina. Mas, além dela, o otorrinolaringologista e mestre em Ciências da Saúde, Levon Mekhitarian Neto, indica o uso de medicamentos homeopáticos, evitar ambientes com aglomeração, alimentação adequada, proteção contra o frio e a ingestão de líquidos, que também são grandes aliados e podem colaborar na prevenção junto com a vacina.

ago
1

Recife registra dois casos suspeitos da doença da “urina preta”

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags ,

Pernambuco registrou dois casos suspeitos da Doença de Haff. A enfermidade ganhou notoriedade no Brasil ano passado por estar relacionada ao sintoma de urina preta, aliada a fortes dores musculares (mialgia aguda) e altos níveis da enzima CPK. O mal está relacionado com a ingestão de peixes contaminados por toxinas de algas ou corais. Os dois pacientes deram entrada no Real Hospital Português (RHP) no dia 14 de julho.

doença da urina pretaO policial Maviael da Silva e a professora Arleide Guerra – casados e com 49 anos de idade – compraram um pescado no bairro do Cordeiro, na Zona Oeste do Recife, o consumiram durante uma refeição em casa e horas depois apresentaram os sintomas. Ele passou sete dias internado e já teve alta. A esposa teve insuficiência renal e precisou de hemodiálise, mas tem quadro estável. 

O infectologista Filipe Prohaska comentou que o casal, quando deu entrada na unidade hospitalar, passou por uma triagem de leptospirose. Só depois, com a exclusão de sintomas semelhantes e o histórico de consumo de pescado, se chegou à hipótese de Haff.

“Houve uma desconfiança de leptospirose porque as duas doenças se assemelham em alguns pontos. Mas eles não tinham febre. Tinham dores no corpo, o índice de CPK muito alto (que mede lesão muscular) e a urina escura”, contou o médico, acrescentando que a professora deve se recuperar bem apesar do acometimento renal temporário. A expectativa é que ela não fique com sequelas. 

Prohaska comentou que a Doença de Haff, geralmente, aparece em surtos. Foi assim em episódios na Amazônia e mais recentemente na Bahia. Em Pernambuco, não há registros oficiais sobre a enfermidade. O núcleo de Epidemiologia do RHP já notificou verbalmente à Secretaria Estadual de Saúde (SES) os casos suspeitos. 

O surto da misteriosa doença do “xixi preto” na Bahia começou em dezembro de 2016. Até março de 2017, foram notificados mais de 70 casos e duas mortes. O infectologista Antônio Carlos Bandeira fez parte da força tarefa de pesquisadores que descobriram a implicação da Doença de Haff nos quadros de mialgia.

“Esta foi a primeira vez que a enfermidade foi reportada na costa brasileira. Depois de casos na Bahia, tivemos alguns no Ceará. Em Salvador, a grande maioria dos casos estava relacionada ao consumo de Olho de Boi. Tudo indica que essa toxina, de algo que o peixe se alimenta, fica na carne do peixe e resiste ao cozimento ou fritura. Não se degrada pelo calor”, contou.

Fonte: Folhape – Renata Coutinho

jul
17

ANS abre consulta para inclusão de medicamento para esclerose múltipla

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) lançou consulta pública (CP) para a inclusão no seu Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, uma terapia imunobiológica para o tratamento da esclerose múltipla (EM). Este é o primeiro medicamento para a doença a ser disponibilizado pela ANS.

“Precisamos participar ativamente desta consulta pública. Por meio dela, podemos expor nossa visão sobre os tratamentos e contribuir para a compreensão da doença”, afirma o presidente e fundador da Amigos Múltiplos pela Esclerose (AME), Gustavo San Martin. A ANS disponibiliza a Consulta Pública 61 no seu site, até o dia 26 de julho.

O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde é a garantia dos direitos assistenciais dos beneficiários dos planos de saúde. Composto por uma série de procedimentos indispensáveis ao diagnóstico e tratamento de doenças, é revisado a cada dois anos. As sugestões e natalizucomentários poderão ser feitos por meio do formulário específico disponível na página da Consulta Pública n° 61 – RN do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde, no site da ANS.

O medicamento a ser incorporado é indicado como terapia no tratamento da esclerose múltipla recorrente-remitente (EMRR), para prevenir surtos e retardar a progressão da incapacidade nos pacientes com doença altamente ativa, independentemente do uso prévio de outras terapias. O natalizumabe (foto) está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS), como opção de tratamento para esclerose múltipla.

“Essa inclusão é muito importante, tanto pela perspectiva do acesso à tecnologia, quanto para a disponibilidade da ANS em avaliar a inclusão da Esclerose Múltipla no Rol. Desconsiderar a necessidade do melhor tratamento, no momento oportuno, é estimular a judicialização e contribuir para que a ‘EM’ siga sendo a doença neurológica que mais aposenta adultos jovens no país”, afirma Gustavo San Martin.

Segundo a AME, a rede privada atende a maioria dos pacientes (52%), mas os medicamentos – de alto custo – são na sua maioria fornecidos pelo SUS, que segue os Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) para Esclerose Múltipla.

jul
14

Olinda têm vacinação contra a raiva na próxima segunda-feira

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Saúde     Tags ,

A vacinação antirrábica de cães e gatos em Pernambuco continua. Animais de Olinda recebem a vacina na próxima segunda-feira (17).  A campanha faz parte de uma ação extra após a morte de uma mulher com a doença no fim de junho no centro do Recife.

vacinacao_animal-diego-26102009

Agentes comunitários de endemias do Centro de Vigilância Ambiental de Olinda (Cevao) passarão de porta em porta para atender cães e gatos dos bairros de Peixinhos, São Benedito, Caixa D’Água e Passarinho. O Cevao também atende animais de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. O centro está localizado na PE-15, no bairro da Cidade Tabajara.

Nesta quarta-feira (12) os agentes realizaram uma ação de porta em porta na comunidade do Embrião, bairro de Ouro Preto, para alertar a população sobre a importância de vacinar cães e gatos contra a doença da raiva. Foram imunizados 110 animais. 

jun
29

Hospital Universitário Oswaldo Cruz confirma paciente com sinais de raiva humana

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Saúde     Tags

A pernambucana internada com suspeita de raiva humana no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC), no Recife, foi mordida no peito por um gato de rua quando fazia o resgate do animal. Adriana Vicente da Silva, de 35 anos, é dona de um pet shop localizado no bairro da Boa Vista, área central da cidade.

7dez2015---hospital-universitario-oswaldo-cruz-e-um-dos-mais-procurados-durante-surto-de-microcefalia-1449520716055_956x500

Há cerca de dois meses, Adriana atendeu ao chamado de uma mulher – que já havia levado mordida do mesmo gato e guardado silêncio – para resgatá-lo na Praça Oswaldo Cruz e sofreu uma agressão do animal na região do tórax. Mas não procurou um posto de saúde para tomar a vacina antirrábica.

Depois de ter sido liberada pela UPA da Nova Descoberta onde procurou há alguns dias reclamando de asma e forte dor no braço, ela deu entrada no HUOC neste fim de semana em estado grave. Foram realizados exames para confirmar a infecção, que possui taxa de mortalidade de praticamente 100%. A mulher está no pavilhão Professor Rinaldo de Azevedo, na ala de isolamento adulto do Departamento de Infectologia do hospital.

O hospital confirmou a chegada da paciente com sinais de raiva humana e informou que ela deu entrada em avançado estágio de infecção. Por meio de nota, informou que os exames necessários para o diagnóstico foram enviados ao Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen) e estão a caminho de São Paulo, onde serão realizados. Não há data específica para os resultados chegarem. “A paciente chegou já em estado muito grave e assim permanece, com alto risco de morte”, informou o comunicado.

A Vigilância Sanitária procura pela mulher que também foi mordida pelo gato que mordeu Adriana Vicente e que acabou fugindo.

Fonte: Folha PE

jun
27

Pesquisa aponta que 68% dos brasileiros se automedicam

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , , ,

automedicação

Quando você sente dor ou mal estar, qual a primeira coisa que faz? Para 68% dos brasileiros a resposta é simples: automedicação. Uma pesquisa realizada pela NZN Intelligence, plataforma de pesquisa e inteligência da NZN, um dos principais players em soluções para publicidade e comunicação do mercado, traçou o perfil do brasileiro que se automedica.

De acordo com o levantamento, a automedicação é uma realidade entre os brasileiros, que cada vez mais contam com a internet para procurar sintomas de doenças e nomes de medicamentos. O levantamento aponta que 37% dos brasileiros procuram os sintomas na internet quando se sentem mal. Segundo o Ministério da Saúde quase 60 mil internações causadas por automedicação foram registradas no Brasil entre 2009 e 2014.

A pesquisa ainda destacou os tipos de medicamentos mais utilizados entre os brasileiros. Os mais consumidos por conta própria são os analgésicos (88%), os anti-inflamatórios (67%) e os antiácidos (48%). Por outro lado, os menos consumidos são os medicamentos homeopáticos (7%), os controlados (5%) e aqueles para emagrecer (5%).

Perguntados sobre as medidas tomadas quando têm algum problema de saúde (com múltiplas respostas permitidas), os pesquisados responderam que suas principais atitudes são procurar os sintomas na internet (37%), conversar com amigos ou familiares (31%) e utilizar medidas caseiras como chás (26%).

Enquanto isso, apenas 16% das pessoas disseram que vão à farmácia e 14% afirmaram que vão ao médico, mostrando que existe uma preferência entre os pesquisados por tentar resolver seus problemas de saúde por conta própria.

Entre as pessoas que afirmaram recorrer à internet para pesquisar sobre os sintomas quando se sentem mal, quase 19% afirmaram que também conversam com amigos e familiares e 18% disseram que utilizam medidas caseiras. Novamente, ir à farmácia ou ao médico foram as opções menos escolhidas, com 10% e 12,2% respectivamente.

Pode-se observar que, entre os medicamentos menos consumidos por conta própria, estão os controlados: Rivotril (Ansiolítico. Indicado para tratar crises epilépticas e espasmos infantis), Sibutramina (tratamento da obesidade) e Prozac (tratamento da depressão, associada ou não à ansiedade) e os remédios para emagrecer, duas categorias que são vendidas sob prescrição e com retenção de receita.

Apesar disso, os antibióticos, que também são vendidos sob as mesmas regras, foram citados por 24% dos pesquisados – talvez porque a Resolução RDC 44, que determinou as restrições da venda, tenha entrado em vigor somente em outubro de 2010.

 
jun
23

Prefeitura do Paulista firma parceria com Faculdade de Medicina de Olinda

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

A Prefeitura de Paulista, firmou hoje (23), um convênio de cooperação técnica didática e científica com a Faculdade de Medicina de Olinda (FMO), ampliando a sua carteira de parcerias. O convênio vai possibilitar que os alunos da FMO realizem estágios curriculares nas unidades de atenção básica do SUS de Paulista.

Na Faculdade de Medicina de Olinda os alunos da graduação em Medicina têm contato com as atividades práticas da profissão desde o primeiro período do curso, por meio do Módulo de Integração Academia Saúde e Comunidade.

jun
3

Vacinação contra gripe será ampliada a toda população

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

A partir desta segunda-feira (5) toda a população terá acesso à vacina contra a gripe. O Ministério da Saúde orientou as secretarias estaduais a liberar as doses para todas as faixas etárias. A medida só é válida neste ano e foi adotada porque ainda há um estoque disponível de 10 milhões.

gripe-vacina-A

Até esta sexta-feira (2), 41,3 milhões de pessoas do público-alvo se vacinaram contra a gripe no País. O Amapá é o único estado que atingiu a meta até este momento, com 95,6% do público-alvo vacinado. A campanha foi prorrogada para o dia 9 de junho com o intuito de alcançar a meta de vacinação que, neste ano, é de 90%.

Esse total considera todos os grupos com indicação para a vacina, incluindo população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas com comorbidades. A população prioritária desta campanha, que não considera esses grupos, é de 54,2 milhões de pessoas. Desse total, 76,7% foram vacinados.

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a ampliação do público na última semana da campanha ocorrerá porque ainda há doses disponíveis. “Neste ano, tivemos poucos casos por influenza devido à baixa circulação do vírus. Em consequência disso, o público-alvo procurou menos os postos de saúde. No entanto, ainda há 10 milhões de doses de um montante de 60 milhões adquiridas. Para que não haja desperdício, já que estas vacinas só valem por um ano, decidimos estender a todas as faixas etárias, enquanto durarem os estoques”, destacou o ministro.

A vacina disponibilizada pelo Ministério da Saúde em 2015 protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A vacina contra influenza é segura e também é considerada uma das medidas mais eficazes na prevenção de complicações e casos graves de gripe. Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% e 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da influenza.

Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe após a vacinação, o ideal é realizar a imunização antes do início do inverno. O período de maior circulação da gripe vai do final de maio até agosto.

Prevenção

A transmissão dos vírus influenza ocorre pelo contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada. A orientação é que a população tome cuidados simples como medida de prevenção para evitar a doença, como: lavar as mãos várias vezes ao dia; cobrir o nariz e a boca ao tossir e espirrar; evitar tocar o rosto; não compartilhar objetos de uso pessoal; além de evitar locais com aglomeração de pessoas.

Mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

maio
12

Dia D de vacinação contra a influenza acontece neste sábado

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

Este sábado (13) é o Dia D da campanha de vacinação contra a influenza. Em todos os municípios, os postos de saúde estarão abertos para atender os pernambucanos que estão inclusos nos grupos prioritários. Até a última quinta-feira (11), 637.742 mil pessoas (27,37%) foram imunizadas. Mais de 1,6 milhão ainda precisam tomar a vacina, que protege contra as influenzas A(H1N1), A(H3N2) e B e tem um ano de validade.

influCerca de 5 mil pontos de vacinação, entre unidades de saúde e postos volantes, estarão disponíveis em todo o Estado. Os grupos prioritários são formados por idosos, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, professores dos ensinos básico e superior de escolas públicas e privadas e profissionais de saúde.

A campanha segue até 26 de maio. Importante ressaltar que quem tomou no ano passado e continua dentro dos grupos prioritários também deve ser imunizado. Em doenças agudas febris moderadas ou graves, recomenda-se adiar a vacinação até a resolução do quadro. As pessoas com história de alergia a ovo, que apresentem apenas urticária após a exposição, podem receber a vacina da influenza mediante adoção de medidas de segurança. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia comprovada grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.

Dados

– A gripe caracteriza-se pelo aparecimento súbito de febre, dor de cabeça, dores musculares (mialgia), tosse, dor de garganta e fadiga. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização.

– De acordo com a Organização Mundial da Saúde, estima-se que a influenza acomete 5% a 10% dos adultos e 20% a 30% das crianças, causando 3 a 5 milhões de casos graves e 250.000 a 500.000 mortes todos os anos, no mundo.

– De acordo com o Ministério da Saúde, estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, de 39% a 75% a mortalidade global e em, aproximadamente, 50% nas doenças relacionadas à influenza.

– Estima-se que uma pessoa infectada seja capaz de transmitir o vírus para até dois contatos não imunes. As crianças com idade entre um e cinco anos são as principais fontes de transmissão dos vírus na família e na comunidade, sendo que podem eliminar os vírus por até três semanas. Indivíduos imunocomprometidos podem excretar os vírus influenza por períodos mais prolongados, até meses. Recentemente, comprovou-se que os vírus sobrevivem em diversas superfícies (madeira, aço e tecidos) por 8 a 48 horas.

Fonte: Folha PE

maio
10

Fechamento de Farmácia Popular prejudica pacientes de baixa renda

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

farmácia popular

A partir deste mês, os pacientes de baixa renda ou que dependem de medicamentos importantes que até então eram distribuídos gratuitamente enfrentarão mais uma dificuldade. É que neste mês de maio serão fechadas as 393 unidades da rede própria do programa Farmácia Popular, de distribuição de medicamentos gratuitos ou com até 90% de desconto.

Agora, os produtos serão distribuídos unicamente pela rede de farmácias conveniadas. E essa medida do Ministério da Saúde prejudica os pacientes. É o que afirma a advogada especializada em Direito à Saúde, Claudia Nakano, do escritório Nakano Advogados Associados, em São Paulo.

“O fechamento das centenas de unidades da Farmácia Popular vai afetar principalmente os pacientes que procuram por medicamentos específicos e que não são encontrados facilmente nas farmácias conveniadas”, pontua ela.

A quantidade de remédios ofertados pode diminuir em cerca de 72%. Na rede própria são ofertados, hoje, 112 medicamentos – sendo os mais procurados os remédios para hipertensão, diabetes e asma. Já nas drogarias com desconto são disponibilizados apenas 32 medicamentos. Caso o remédio que o paciente necessita não esteja disponível nas conveniadas, o paciente precisará se informar para saber onde consegui-lo.

“Todo o processo ficará mais dispendioso para a população carente que faz uso desse serviço. Além de ser responsável por procurar uma unidade básica de saúde para descobrir onde encontrar o remédio, corre-se o risco de acabar tendo que pagar o valor cheio em uma farmácia particular comum”, avalia.

A especialista alerta também para a dificuldade que isso poderá trazer à população mais carente, que vive longe dos grandes centros, nas cidades do interior. “Quem mora nas capitais pode encontrar alternativas, mais recursos, já que os governos estaduais e municipais têm alguns outros programas de fornecimento de remédios. Porém, em muitas cidades do interior, a Farmácia Popular é a única opção para quem toma medicamentos onerosos e de uso contínuo”, conclui.

Segundo o Governo Federal, a desativação da rede própria irá economizar aproximadamente R$ 80 milhões para os cofres públicos. A intenção é repassar o montante para a compra de medicamentos.

maio
4

Três pacientes com “Coccidiomicose”, uma “doença inédita” em Pernambuco

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags

Três agricultores de Serra Talhada, no Sertão pernambucano, foram encaminhados ao Hospital das Clínicas (HC), no Recife, para serem tratados de uma doença infecciosa até então nunca registrada no Estado. Um pai e seus dois filhos foram internados ontem (03) com coccidiomicose, doença fúngica que pode ser facilmente confundida com pneumonia comunitária ou tuberculose pulmonar e que pode ainda atacar tecidos moles, articulações, ossos e meninges.

A doença é causada pelo fungo Coccidioides immitis e é relatada no sul e no oeste dos Estados Unidos (Califórnia, Texas, Utah, Novo México, Arizona e Nevada) e no México. Na década de 1990, foram diagnosticados os primeiros casos no Brasil, sobretudo no Ceará e no Piauí, vizinhos de Pernambuco.

A forma mais comum de contágio é pela inalação do fungo em suspensão no solo seco. Os pacientes internados lidam com o manejo da terra, além de praticarem a caça de tatus. Geralmente, a doença é leve e limitada, exceto em pessoas com comprometimento da imunidade.

O estado de saúde dos pacientes é estável. Eles estão realizando o tratamento com antifúngicos e devem ser acompanhados durante os próximos meses no ambulatório de infectologia do hospital da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), unidade vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh).

No HC, a doença foi detectada por meio de exame laboratorial do escarro, realizado pelo Departamento de Micologia da UFPE. De acordo com o chefe do Serviço de Doenças Infecto-Parasitárias (DIP) do HC e professor da UFPE, Paulo Sérgio Ramos, os médicos agora ficarão mais atentos a pacientes que vêm da área rural. “A coccidioidomicose é uma doença emergente no nosso estado e devemos ficar atentos e vigilantes quando nos deparamos com pacientes que venham de área rural com quadro clínico semelhantes”, explicou.

Fonte: Folhape

mar
30

UPA do Ibura comemora seis anos com oferta de serviços gratuitos

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

UPA do Ibura promove atividadesA Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Pediatra Zilda Arns, no bairro do Ibura (Recife), promove nesta sexta-feira, dia 31, uma ação social para comemorar os seis anos de prestação de serviços de saúde. Serão oferecidos diversos serviços (gratuitos) à comunidade do entorno.

Estarão disponíveis serviços de mamografia, emissão da primeira via do CPF, atendimento de saúde bucal, palestras, avaliação nutricional, teste de glicemia, aferição de pressão arterial, ginástica laboral, corte de cabelo, além de atividades educativas, que serão realizadas em parceria com o programa da Lei Seca.

As ações acontecerão no estacionamento interno da UPA e terão início às 13h. Gratuitas, algumas ofertas serão organizadas através da distribuição de fichas: serão 60 fichas para saúde bucal, 40 para mamografia e 40 para emissão de CPF.

A UPA do Ibura (foto) está localizada na Rua Vale do Itajaí, s/n, na Lagoa Encantada – Ibura. A Unidade conta com a gestão da Organização Social de Saúde (OSS) Hospital do Tricentenário (Olinda), que também é responsável pela gestão das UPAs do Curado II e Timbaúba; das UPAEs de Afogados de Ingazeira e Serra Talhada; dos hospitais Tricentenário (HTri), em Olinda; João Murilo de Oliveira, em Vitória de Santo Antão; Mestre Vitalino, em Caruaru; Regional Rui de Barros Correia, em Arcoverde; e São José, em Aracaju (SE).

mar
29

Mais de 10 mil leitos pediátricos são desativados em seis anos

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags ,

Os números de leitos infantis despencaram entre 2010 e 2016. O Sistema Único de Saúde (SUS) fechou quase 10, 1 mil leitos de internação em pediatria clínica (para pacientes de 0 a 18 anos) durante o período. O número UTI pediátrica - corte de leitosdiminuiu de 48,2 mil vagas, em 2010, para 38,1 mil em 2016, segundo dados de um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria.

Recém-nascidos em estado grave precisam ficar em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) neonatais. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, são necessários ao menos quatro leitos do tipo por mil nascidos vivos. No entanto, o levantamento revela que a taxa atual no país é de 2,9 por mil nascidos, resultando num déficit de 3,2 mil leitos.

Segundo a presidente da Sociedade Brasileira de Pediatria, Luciana Rodrigues Silva, o grande problema é a falta de investimento do Ministério da Saúde. “Muitos serviços estão fechando as portas por uma questão financeira. Há ainda casos de unidades desativadas porque não têm profissionais suficientes.”

No Tocantins, por exemplo, não há serviço que faça cirurgia cardíaca infantil. O governo estadual depende da liberação de vagas em Goiás, que também enfrenta déficit de leitos.

“Como não há serviço organizado aqui, sempre que surge paciente com essa necessidade, o estado fica no escuro, tentando resolver de última hora e achar a vaga em outros locais”, explica Maria Roseli de Almeida Pery, promotora do Ministério Público Estadual do Tocantins.

A situação é crítica até em São Paulo, estado mais rico do país. O estado foi o que mais perdeu leitos pediátricos no período. Para piorar, a Defensoria Pública acumula casos de crianças da capital que só conseguiram vagas por decisão judicial ou cuja sentença favorável chegou tarde.

“A fila é a coisa mais cruel que existe porque quem cuida da regulação dos leitos acaba tendo que brincar de ser Deus, organizando por gravidade os que vão conseguir”, afirma o defensor público da Infância e Juventude, Flávio Américo Frasseto.

mar
27

Faculdade de Medicina de Olinda tem consultas gratuitas

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Saúde     Tags , , ,

A população de Olinda passará a receber atendimento médico gratuito na clínica escola da Faculdade de Medicina de Olinda (PE), primeira instituição superior do curso na cidade. O Ministério da Educação inaugurou a unidade clínica na última sexta-feira (24).

O ministro Mendonça Filho celebrou a iniciativa, e destacou a importância do cuidadoFaculdadeMedicinaOlinda com a população mais carente. “O médico, para ser digno do nome, tem que ter uma característica marcante do cuidado social, a preocupação com o próximo, sobretudo com os mais pobres”, disse. “A população mais pobre também precisa de médicos qualificados e bem formados”.

O conselheiro Gilberto Garcia, da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação (CNE), também comemorou a inauguração da unidade de saúde. “O avanço que essa escola apresenta traduz o compromisso com a diretriz curricular de interação com a população mais carente, sobretudo, no que diz respeito às políticas públicas do Sistema Único de Saúde (SUS)”, disse.

A Faculdade de Medicina de Olinda conta com cerca de 2,8 mil m² de área construída, divididos em cinco pavimentos. “Pelas condições de ensino ofertadas e o corpo profissional reunido, eu tenho certeza de que nós teremos na FMO uma qualidade na formação médica, com profissionais dedicados, engajados e naturalmente sintonizados com essa mensagem de fazer com que as suas vidas sejam voltadas de fato para os mais pobres”, disse o ministro.

Atualmente, a instituição dispõe de sete salas de aula, laboratórios de medicina e informática, biblioteca, auditório e biotério. Um novo prédio está sendo construído em área anexa e abrigará outras dez salas de aulas.

O quadro docente conta com 52 professores, sendo 19 doutores, 12 mestres e 16 especialistas, que lecionam para 300 alunos matriculados no primeiro, segundo e terceiro períodos do curso de medicina.

Fonte: Portal Brasil

mar
19

Conheça os benefícios da jaca, fruta abundante em Olinda

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Saúde     Tags , , ,

Olinda é carregada de exuberante flora, e as frutas fazem parte desse espantoso espetáculo da natureza. Com seus cheiros, sabores e cores, elas sobrevivem há seculos nesta parte do mundo. Os cajus, as carambolas, os jambos, as mangas e… Ah! As jacas… Delícia! 

Jaca2jaca não é só deliciosa. Ela tem benefícios que a grande maioria das pessoas desconhecem. Tem um pé de jaca aí no teu quintal? Então veja só: essa fruta contém significativa contribuição não só para a saúde, mas também para a boa forma. Sabendo quais são os benefícios da jaca e para que serve a fruta em sua alimentação, você se beneficia de todos os nutrientes contidos nos gominhos. 


JacaOriginal da Índia, a exótica jaca foi trazida para cultivo no Brasil ainda no século 18. Ela pode ser classificada por jaca mole e jaca dura. Uma unidade da jaca pode ser dividida para diversos lanches, o que pode garantir a contribuição do alimento por mais tempo.

Os benefícios da jaca são justificados pela presença de diversas vitaminas, como A, de complexo B, C, E, K, e inúmeros minerais de função representativa para o corpo, como o Cálcio, Cobre, Ferro, Manganês, Magnésio, Fósforo, Iodo, e muito mais.

A jaca possui baixa porção e gorduras, mas é um excelente contribuinte energético, Jaca4muito recomendada para dietas, além de 80% de sua composição ser água. É importante lembrar que a fruta pode ser encontrada em diferentes receitas, com isso, ela também pode ser incorporada a receitas não tão saudáveis assim, como em forma caramelizada, com alto teor de açúcar, sendo prejudicial não só à saúde, mas também retardando os efeitos esperados de uma dieta. A versão de doce pode ser consumida, desde que, moderada e eventualmente.

É importante sabermos para que serve a jaca, pois ela pode contribuir de múltiplas formas com a nossa saúde, mas em casos específicos, como de diabéticos e pessoas que devem restringir o consumo de açúcar, a fruta pode oferecer alguns efeitos negativos, como ocorrência de hiperglicemia, em caso de ingestão exagerada.

Informações nutricionais da Jaca

Porção de uma xícara de jaca fatiada (165g)

Energia155 calorias
Carboidratos39,6 g
Proteínas2,4 g
Gorduras0,5 g
Fibras2,6 g

Os principais benefícios da jaca, entendendo para que serve exatamente com relação a saúde e boa forma: 

Efeitos antienvelhecimento da pele

Reduzindo os impactos da idade, os benefícios da jaca podem ser convenientes para tornar menos evidentes as marcas e expressões. Tanto com a ingestão quanto com a aplicação sobre a pele é possível obter resultados significativos. A jaca contém antioxidantes que auxiliam na proteção contra radiação UV e retardam as evidências decorrentes do avanço da idade. A água contida na fruta pode contribuir com a aparência e hidratação da pele, mantendo-a com brilho e textura macia.

Cabelos bonitos

A suplementação de vitamina A para a saúde de seus cabelos pode ser substituída pela Jaca3presença da jaca em sua alimentação. Essa vitamina pode reforçar o brilho e hidratação dos fios, além de reparar o aspecto quebradiço e seco. Os benefícios notados na saúde dos cabelos também são obtidos a partir da ação dos nutrientes sobre a circulação sanguínea.

Fortalece o sistema imunológico

Uma dieta sem equilíbrio de nutrientes pode gerar inúmeras consequências à saúde, por isso é dito que o sistema imunológico deve ser preservado e sempre fortalecido. A jaca contribui para que o seu corpo e mantenha forte e protegido contra adversidades externas, pois é rica em vitamina C e antioxidantes que agem contra a ação de radicais livres. Os minerais, dentre estes, o Magnésio, Manganês e Cobre podem fortalecer o sangue, além de otimizarem a absorção de Ferro. Esse benefício da jaca pode prevenir o corpo de resfriados, gripes, além de evitar casos de anemia. A jaca pode ajudar na redução de cansaço constante, desmaios e fadigas.

Efeito energético

Conveniente para um melhor rendimento nos treinos, a jaca pode contribuir com a qualidade de seus exercícios, pois através de carboidratos e calorias amigas, a fruta pode fornecer também açúcares simples, nomeados como frutose e sacarose, que fornecem energia de forma rápida, melhorando a performance nas atividades, tanto em exercícios cardiorrespiratórios, quanto no levantamento de cargas. Ao consumir 100 gramas de jaca, você estará adicionando 24 gramas de carboidratos à sua refeição. Isto pode ajudar sua nível de energia para atividades físicas, e se combinado com um cardápio proteico, pode impulsionar a nutrição os músculos, favorecendo o processo de hipertrofia.

Ação antioxidante

Preservando a saúde, um dos benefícios da jaca que mais podem contribuir com a proteção do corpo é a ação anticâncer, onde os flavonoides, fitonutrientes e antioxidantes assumem essa responsabilidade. Eles são responsáveis por combater a ação de radicais livres que podem gerar efeito oxidativo ao organismo. Favorecendo a eliminação das toxinas, a jaca é apontada como aliada para a proteção de câncer de pulmão, Cólon, e outras doenças degenerativas.

Sistema cardiorrespiratório

Auxiliando na frequência dos batimentos cardíacos e comportamento geral do coração, a jaca pode contribuir com o equilíbrio da pressão arterial, e esse benefício é obtido devido à presença de Potássio, mineral com função de controle sobre os níveis de Sódio, também reduzindo a possibilidade de ocorrência de ataques cardíacos e acidente vascular cerebral. Os nutrientes da jaca, principalmente as vitaminas de complexo B, podem apoiar a redução dos níveis de homocisteína na corrente sanguínea, fator importante para a saúde do coração.

Bom funcionamento do intestino

De olho na eliminação das toxinas prejudiciais à saúde, a jaca ainda oferece fibras dietéticas que induzem ao bom funcionamento da flora intestinal. Esse efeito reduz os desconfortos abdominais e inchaços. Pode-se notar que a constipação se tornará menos frequente devido a esse efeito laxativo, tornando o processo de digestão muito mais fluido. A jaca também é indicada para a prevenção de ulceras.

Olhos saudáveis

A vitamina A e os famosos antioxidantes contidos na fruta possibilitam a também proteção de sua visão, que é conveniente para prevenir a degeneração macular e casos de Catarata. O responsável pelo beneficio é o betacaroteno, que é convertido na vitamina A, a qual impulsiona a saúde dos olhos, e previne infecções e degeneração de membranas mucosas e córneas. A jaca ainda é eficiente na proteção contra os raios UV, preservando a retina.

Sistema respiratório

Pesquisas afirmam que não só a fruta oferece benefícios para também sua raiz. O chá da raiz de jaca é recomendado para proteger contra a poluição e reduzir os sintomas de asma. Ela pode agir melhorando a respiração e liberando as vias. É importante lembrar que a asma não tem cura, por isso, o que se espera é que as reações sejam apenas controladas.

Ossos saudáveis

Ossos fortes são um os requisitos para o bom rendimento nas atividades físicas. A jaca é fonte de minerais importantes para esse fortalecimento, como o Cálcio e o Magnésio. Se o consumo dos gomos se tornar regular, pode-se apontar a fruta como contribuinte para a prevenção de osteoporose. A perda de Cálcio também pode ser controlada devido à porção de Potássio que é oferecida, favorecendo a densidade óssea.

Equilíbrio da tireoide

Os desequilíbrios com níveis de hormônios podem influir não só na saúde, mas também na estética, pois há inúmeras pessoas que sofrem com descontrole sobre os níveis de tireoide. Os benefícios da jaca podem atingir o funcionamento metabólico da tireoide, auxiliando no controle, reduzindo ou prevenindo os impactos sobre o organismo.

Reduzir sintomas de hemorroidas

Esse é um problema que atinge mais pessoas que sabemos, por isso é importante termos conhecimento de que a jaca pode prevenir ou reduzir os sintomas causados por hemorroidas e desconfortos causados por inchaços na região anal. As fibras auxiliam na melhor eliminação das fezes, evitando e reduzindo as dores, sangramentos e desconfortos no momento da excreção.

Ajuda no emagrecimento

Um dos benefícios da jaca menos conhecidos é a contribuição para a perda de peso. A fruta não é rica em gorduras saturadas, e ainda contém baixo percentual de Sódio, o que não contribui com retenção de líquidos e inchados. As fibras dietéticas induzem ao funcionamento regular do intestino, o que oferece um melhor processo de digestão, levando à eliminação de toxinas e protegendo contra radicais indesejáveis. A jaca ainda pode ser uma opção de lanche pouco calórico, auxiliando no controle das porções consumidas. Mas cuidado, se consumida em quantidade, mais de uma xícara de jaca em uma refeição, pode contribuir para o ganho de peso devido a quantidade de açúcar.

 Fonte: Mundo Boa Forma

mar
13

MPPE recomenda a Olinda não reduzir serviços no combate às arboviroses

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) recomendou ao prefeito de Olinda, Lupércio Nascimento, e ao secretário de Saúde, Luiz Marcos Araújo Júnior, que se abstenham de reduzir a oferta de serviços de saúde de qualquer natureza, em especial das ações de controle ao vetor e manejo clínico da dengue, zika e chikungunya. O MPPE recomenda também a adoção de providências para o combate ao Aedes aegypti, entre elas a elaboração e acompanhamento da execução do Plano Municipal de Enfrentamento das doenças transmitidas pelo mosquito, em consonância com o Plano de Enfrentamento das Doenças Transmitidas pelo Aedes 2016/2017, da Secretaria de Saúde do Estado de Pernambuco (SES).

Aedes-aegypti-seu-pet-também-precisa-ser-cuidado

De acordo com a promotora de Justiça de Defesa da Saúde de Olinda, Maísa Melo, nos últimos anos as arboviroses em Pernambuco têm apresentado altas taxas de incidência e elevado grau de letalidade nos casos graves das doenças. “Apesar de ter havido uma redução de 36,1% em relação ao mesmo período de 2015 nas notificações de casos suspeitos de dengue (113.320), foram notificados 58.969 casos suspeitos de chikungunya em 183 municípios e no Distrito de Fernando de Noronha, além de 11.392 casos suspeitos de zika em 151 municípios e no Distrito de Fernando de Noronha, que são vírus recém-introduzidos no Estado, sobre os quais pouco se sabe”, explicara a promotora de Justiça.

As medidas recomendadas ao prefeito e ao secretário de Saúde incluem fiscalizar e garantir o efetivo cumprimento, pelos médicos, do protocolo clínico para as doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, fazendo a diferenciação e a notificação necessária, evitando fazer constar a informação genérica virose.

O Plano Municipal de Enfrentamento às Doenças Transmitidas pelo Aedes aegypti deverá ser executado integralmente pelas gestões municipais, com a adoção de todas as medidas previstas para a redução dos agravos, cumprindo-se as orientações constantes no Plano de Contingência Nacional para Epidemias da Dengue vigente, elaborado pelo Ministério da Saúde, no Plano de Enfrentamento das doenças transmitidas pelo Aedes 2016/2017, da Secretaria de Saúde de Pernambuco, e na Nota Informativa nº 01/2015 – COES MICROCEFALIAS – Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional – ESPIN. Caso o município de Olinda não possua um Plano Municipal de Enfrentamento às Doenças Transmitidas pelo Aedes aegypti, deverão ser adotadas as medidas emergenciais determinadas pelo Ministério da Saúde e SES.

Os gestores devem analisar a situação epidemiológica do município quanto à ocorrência das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti e intensificar o fluxo de notificação das unidades de saúde das redes pública e privada, ressaltando que, para os casos suspeitos de chikungunya e óbitos suspeitos de dengue, a notificação deve ser imediata. Também deverão ser notificados, imediatamente, todos os casos de microcefalia fetal ou neonatal, através do endereço eletrônico www.cievspe.com/microcefalia.

Fonte: MPPE

mar
7

É TEMPO DE CONJUNTIVITE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags

olhoUma tendência pós-Carnaval mais uma vez se confirma: em pleno verão e com o fim do período momesco, o número de casos de conjuntivite aumenta nas emergências hospitalares. O calor propício ao vírus transmissor da doença, aglomeração de pessoas durante a folia e a falta do hábito de lavar as mãos levam ao crescimento das ocorrências.

Os pacientes buscam a emergência com coceira, ardor, vermelhidão, borramento da visão e secreção e sensação de areia nos olhos. Coçar os olhos com as mãos sujas facilita a ação dos vírus e bactérias que provocam a inflamação da conjuntiva – membrana transparente e fina que reveste o branco do olho e o interior das pálpebras. A doença pode causar alterações na córnea (ceratite) e nas pálpebras (blefarite).

Segundo o oftalmologista Luiz Felipe Lynch, do Serviço Oftalmológico de Pernambuco, cuidados com a higiene são a única solução para diminuir a proliferação da conjuntivite. Segundo ele, o tratamento convencional das formas virais consiste em higiene local, compressas frias e o uso de lubrificantes oculares.

“Situações especiais exigem antiinflamatorios e alguns casos até antibióticos associados (para prevenção de contaminação secundária). O médico oftalmologista deve ser consultado para poder avaliar qual a causa da conjuntivite, uma vez que diferentes tipos necessitam de diferentes tratamentos”.

mar
4

MINISTÉRIO DA SAÚDE AMPLIA PÚBLICO-ALVO DE SEIS VACINAS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags ,

VACINAO Ministério da Saúde anunciou mudanças no Calendário Nacional de Vacinação. As alterações, já válidas em todos os postos de saúde, ampliam o público-alvo de seis vacinas: tríplice viral, tetra viral, dTpa adulto, HPV, meningocócica C e hepatite A.

O objetivo é aumentar a proteção de crianças e adultos e diminuir a incidência de algumas doenças no país, como caxumba e coqueluche.

Para as crianças, as mudanças ocorrem nas vacinas contra hepatite A e a tetra viral, que protegem contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela. Em ambos os casos, as vacinas passam a ser disponibilizadas para crianças com 15 meses a até cinco anos. Antes, a idade máxima era de até dois anos.

O novo calendário também estende a vacinação indicada para adolescentes e adultos. É o caso das vacinas contra o HPV e meningite C, que passam a ter o público-alvo ampliado entre os mais jovens. Antes, a vacina contra o HPV era indicada apenas para meninas de nove a 13 anos. Desde o início deste ano, no entanto, a imunização está disponível também para meninos de 12 e 13 anos e meninas de até 14 anos.

Também passam a receber a vacina homens e mulheres com baixa imunidade (como transplantados e pacientes oncológicos) e homens vivendo com HIV e Aids entre nove e 26 anos. Até então, a vacina era indicada apenas para mulheres com HIV e Aids. A alteração visa aumentar a proteção de pessoas cujo sistema imunológico é mais suscetível a problemas graves.

Para os adultos, o Ministério da Saúde altera a faixa etária recomendada para oferta de duas vacinas: dTpa, que protege contra difteria, tétano e coqueluche; e a tríplice viral, indicada contra sarampo, caxumba e rubéola. Assim como ocorre para as crianças, não há a inclusão de doses extras, mas sim ampliação no momento indicado para oferta das doses.

Antes recomendada para grávidas entre a 27ª e 36ª semana de gestação, a dTpa passa a ser ofertada mais cedo e por um período mais longo: a partir da 20ª semana ou no puerpério, ou seja, até 45 dias após o parto. O objetivo é aumentar a proteção dos bebês e mães contra coqueluche, cujos casos vêm crescendo no país.

O esquema vacinal para adultos também muda em relação à tríplice viral. A vacina era ofertada em duas doses, uma na infância e outra até os 19 anos, ou em uma dose de 20 a 49 anos. Agora haverá a oferta desta segunda dose até os 29 anos ou de uma só dose de 30 a 49 anos. A mudança ocorre devido à ocorrência de novos surtos de caxumba em 2016 e à necessidade de manter o país livre de outras doenças, como o sarampo.

Fonte: Folhapress

fev
16

LBV REALIZA ATIVIDADES VOLTADAS À SAÚDE DA TERCEIRA IDADE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Saúde     Tags , ,

lbvO programa Vida Plena da LBV, voltado para idosos em situação de vulnerabilidade social do Recife, iniciou suas atividades neste mês de fevereiro com diversas dinâmicas e ações educativas com foco para a saúde na terceira idade.

Temas como saúde bucal, higiene pessoal e bem estar foram abordados de forma lúdica com os participantes. Alunos da Escola Técnica de Enfermagem Irmã Dulce (EID) participaram das atividades e por meio do teatro orientaram os idosos.

Em Recife, o Centro Comunitário de Assistência Social da Legião da Boa Vontade está localizado na Rua dos Coelhos, 219 — Boa Vista. Para outras informações ligue: 81. 3413.8600.

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: