jul
13

G-6 E O ESFORÇO PARA EQUILIBRAR-SE NO MURO DO PCdoB

AuthorPostado por: Paulo Fernando    Category Em: Sem categoria     Tags

Alexandre Fênix

Fiquei feliz, felicíssimo, ao ler no JC no início desta semana e, um dia depois (salvo engano) no portal LeiaJá, a informação de que seis vereadores haviam formado o Grupo Independente na Câmara de Olinda. Era o G6. Ótimo, excelente! Vibrei. Afinal de contas, a oposição minguada e raquítica, feita apenas por Arlindo Siqueira, do PSL, iria engordar, ganhar robustez.


Mas, logo depois das leituras apressadas, caí na reflexão para tentar imaginar o tamanho e a qualidade dessa oposição que se formava ao prefeito Renildo Calheiros. Comecei a fazer questionamentos a mim mesmo acerca dos componentes desse G6:


1 – Como o minúsculo PRP, um partido cartorial e fisiológico, que tem os seus dirigentes tentando se pendurar nos cabides de emprego da Prefeitura, vai fazer oposição ao seu empregador?



2 – Como o PDT, um partido sem referências em Olinda e que tem como sua maior representação nacional o ex-ministro Carlos Luppi, que foi afastado do Governo Dilma acusado de inúmeras irregularidades, entre elas um esquemas de cobrança de propina de ONGs e sindicatos, e o uso, em viagem oficial, de avião particular fretado por presidente de uma das ONGs beneficiadas por esquemas irregulares do ministério, vai fazer oposição ao colega do PCdoB?

3 – Será mesmo que Jorge Federal fará oposição ao prefeito Renildo Calheiros? A esta pergunta eu mesmo respondi, com uma negativa e outra pergunta: Não! Como pode ele, hoje, ser oposição se há sete meses atrás era o menino de recados do prefeito na Câmara de Vereadores, quando ocupava o pomposo cargo de líder do Governo na Casa?


Chega! Nem precisa mais esquentar a cabeça querendo saber que tipo de oposição poderiam fazer os outros dois vereadores, um do PV e o outro do PSDB. Não farão oposição nenhuma, se até o momento nada fizeram para fustigar ou criticar a desastrosa gestão comunista, daqui para frente continuará como sempre esteve…


Aí voltei a reler as matérias do JC e do portal LeiaJá. E estava alí, diante dos meus olhos que não quiseram ver, a informação de que o G6 não é um grupo de oposição. Na matéria do JC o vereador Jorge Federal diz textualmente que a pauta de reivindicações do G6 à prefeitura foi elaborada porque (sic) “a população nos procura, querendo que a gente resolva problemas do Executivo (sic). Ora! Então é isso; eles estão apenas levando, no papel, as reivindicações dos olindenses, que eles não têm condições de resolver, mas que também nunca tiveram a coragem de cobrar ao prefeito.


Mas nem precisava tanto, vereadores! O prefeito sabe quais são as queixas e necessidades dos olindenses. Não resolve e não atende porque não quer. E se não sabe, basta sentar-se à frente de um computador e acessar o Facebook ou o Twitter e, em apenas cinco minutos, ele saberá o que os olindenses acham dessa desastrada gestão, onde nada tem e falta tudo!


Mais claro ainda de que o G6 não era oposição foi a afirmação da vereadora estreante Mônica Ribeiro ao portal LeiaJá: (sic) Não somos oposição nem situação, criamos o grupo para apoiar o povo de Olinda. Nós somos a favor do prefeito quando é para beneficiar o olindense e contra quando prejudica (sic). Eles não querem ser chamados de oposição, mas de “posição”.

Basta! Continuaremos com a oposição minguada na Câmara de Olinda. Infelizmente teremos que passar os três anos, quatro meses e dezoito dias que ainda restam à administração de Renildo Calheiros com um oposicionista apenas.


Atenção, solitário vereador oposicionista: infelizmente o senhor vai continuar sozinho, vai gritar, vai ficar rouco, vai cansar e não vai conseguir mudar muita coisa, porque o esquema de aparelhamento montado por esse PCdoB em Olinda, com os recursos obtidos com os impostos dos olindenses, é apenas para garantir o bem estar do seu grupo. “Tá tudo dominado!”. 

Infelizmente, os olindenses descobriram tarde demais que eles não são socialistas, pois não sabem o que é socializar e, muito menos comunistas, pois não tornam nada comum. Comum só os desmandos administrativos.

Nós olindenses, sim, já estamos tornando comum as nossas insatisfações e vamos socializar os nossos votos em 2014, para não eleger nenhum deputado federal e deputado estadual desse partido e, em 2016, vamos nos unir para tirar esses falsos comunistas da prefeitura e da Câmara de Vereadores. Olinda tem homens sérios e honestos que merecem estar no lugar de muitos parlamentares que aí estão. Acorda e muda, Olinda!



 “Não tenhais medo deles, pois nada há de encoberto que não seja revelado, e nada há de escondido que não seja conhecido” (Mateus 10: 24-33 – Bíblia).

Envie um comentário

Carnaval 2020

Está chegando o Sábado de Carnaval22 de fevereiro de 2020
O grande dia está aqui.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 613 outros assinantes

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: