dez
19

PROCON-PE: PREÇO DE MATERIAL ESCOLAR TEM VARIAÇÃO DE 185%

AuthorPostado por: Paulo Fernando    Category Em: Sem categoria     Tags

O Procon-PE realizou de 10 a 14 de dezembro, pesquisa de preços do material escolar. O objetivo é fornecer ao consumidor uma amostra das diferenças de preços que ele pode encontrar no mercado de material escolar, e chamar a atenção para a necessidade da comparação de preços antes da compra. A pesquisa de preço é realizada em dezembro, porque muitos pais de alunos aproveitam o 13° salário para adiantar as compras, já que em janeiro, período de maior procura no comércio, os preços tendem a ficar mais elevados. O Procon-PE também vai pesquisar os preços do material escolar em janeiro de 2013.

O levantamento foi feito em 10 estabelecimentos comerciais do Recife. A pesquisa teve como base, os produtos iguais ou semelhantes mais pedidos na lista de material escolar, como lápis de cor, hidrocor, régua, tesoura, apontador, cadernos e alguns tipos de papel. Em alguns produtos a diferença percentual chega a 185%. É o caso do caderno universitário de capa dura, que custa R$ 20,85 em um estabelecimento e R$ 7,30 em outro.

O órgão de defesa do consumidor alerta aos pais que não comprem produtos de marcas mais conhecidas, pois em geral, possuem preços mais elevados. Também orienta os consumidores a não levarem os filhos na hora da compra do material escolar. As crianças são mais influenciadas pela propaganda das marcas, que usam apelos como personagens de desenhos animados e artistas para incentivar o consumo.

O consumidor deve, ainda, negociar descontos e prazos para pagamento, fazendo comparações em vários estabelecimentos. A compra em conjunto pode facilitar as negociações. Na busca pelo menor preço é importante também que o consumidor não se esqueça de atentar para a qualidade e procedência dos produtos.

Confira abaixo as maiores diferenças de preços encontradas. A planilha com a pesquisa de preço, na íntegra, está disponível no site do Procon-PE www.procon.pe.gov.brVale lembrar que as escolas não podem cobrar alguns itens na lista de material escolar. Confira, também,  a lista mais abaixo. A próxima pesquisa do material escolar será divulgada na primeira quinzena de janeiro.

Produtos que apresentaram maiores variações de preço

Produto: Caderno Universitário de capa dura 200 folhas

Maior Preço: R$ 20,85

Menor Preço: R$ 7,30

Diferença Percentual: 185,62%

Produto: Apontador de lápis

Maior Preço: R$ 2,07

Menor Preço: R$ 0,85

Diferença Percentual: 143,53%

Produto: Caixa de Giz de cera colorido

Maior Preço: R$ 2,85

Menor Preço: R$ 1,20

Diferença Percentual: 137,50%

Produto: Lápis preto n° 02 (unidade)

Maior Preço: R$ 0,30

Menor Preço: R$ 0,14

Diferença Percentual: 114,29%

Produto: Borracha branca látex (unidade)

Maior Preço: R$ 0,50

Menor Preço: R$ 0,25

Diferença Percentual: 100%

O que pode e o que não pode ser cobrado na lista de material escolar

NÃO PODE:

– papel ofício;

– fita adesiva;

– pincéis/lápis para quadro branco;

– álcool líquido ou em gel;

– algodão;

– artigos de limpeza ou higiene (desde que não seja de uso individual do aluno);

– cartucho de tinta para impressora;

– CD e DVD;

– copo descartável;

– taxa de reprografia

– agenda escolar específica da escola.

PODE SER COBRADO:

– lápis grafite;

– lápis de cor

– lápis hidrocor;

– caneta;

– caderno

– livro didático;

– entre outros materiais de uso didático

Envie um comentário

Carnaval 2020

Está chegando o Sábado de Carnaval22 de fevereiro de 2020
O grande dia está aqui.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 613 outros assinantes

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: