Navegando todos os artigos com a tag Abandono
maio
17

Ponte desaba em Rio Doce

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Uma ponte localizada sobre um canal no bairro de Rio Doce, em Olinda, desabou na última semana e gerou uma série de transtornos aos moradores da área. Os populares precisam se arriscar pelo pequeno trecho que sobrou na lateral da construção para atravessar o que sobrou da ponte, localizada entre o final da Rua C-2 e o início da Rua Viña del Mar, na 1ª Etapa do bairro. 

Segundo a Secretaria de Obras de Olinda, o prazo para a instalação de uma nova estrutura metálica no local é de até quatro meses. A pasta informa que será preciso realizar um projeto para a implantação de uma nova ponte. Os moradores reclamam da falta de manutenção da construção e dos transtornos que precisam enfrentar. Um barqueiro cobra R$ 1,00 para ajudar a população a atravessar o leito do canal em um pequeno barco.

Apesar de a área ter sido isolada pela Defesa Civil de Olinda para tentar garantir a segurança da população, os populares se arriscam na passagem da ponte para seguir com suas rotinas. 

Fonte/Foto: Folhape

abr
15

“Praça da Preguiça” está abandonada

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Bancos avariados, coreto com grades danificadas, brinquedos estragados (foto1), equipamentos para exercício físico enferrujados e muita sujeira. Isso sem falar na ponte interditada (foto2) e no mato espalhado por toda parte. É essa a

situação da Praça da Abolição (Praça da Preguiça), no Carmo, em Olinda. O espaço, localizado na porta de entrada do Sítio Histórico da Cidade Patrimônio, é o retrato do abandono

Moradores e visitantes que vão ao local se decepcionam ao se depararem com o descaso público escancarado. Os balanços estão com os ferros quebrados e enferrujados. Do escorregador, restou apenas a escada. O coreto histórico, que no ano passado chegou a ser fechado com tapumes pela Prefeitura de Olinda, virou lar para os moradores de rua. E as lixeiras não dão conta da quantidade de lixo acumulado. 

Moradora do Sítio Histórico, Yolanda Azevedo participa de um grupo com outros residentes da Cidade Alta para cobrar a reforma da Praça da Abolição. “Nós fizemos duas audiências públicas com a Prefeitura de Olinda e um abaixo-assinado, mas nada foi feito até agora. A praça está abandonada”, reclama. 

A administradora Talita Ponciano mora na Rua do Bonfim e se vê sem opção de lazer na Cidade Alta. “A Praça é a única opção que nós temos para levar as crianças para brincar por aqui, e a situação está bem ruim. Muitas vezes recolhemos pedaços do vidro do chão para não machucar as crianças e já encontrei até facas dentro da praça”, relatou. “Hoje em dia frequento bem menos porque fico receosa de levar meu filho lá”, conclui.

O LeiaJa.com entrou em contato com a Prefeitura de Olinda, que informou que desde a última terça-feira (10) o local tem recebido ações de limpeza, manutenção e pintura. Em relação aos moradores de rua, disse que “tem feito ações recorrentes para encaminhamento dessas pessoas em vulnerabilidade até as casas de apoio da cidade”, mas que as pessoas acabam voltando para as ruas e praças. Sobre os brinquedos quebrados e a ponte interditada, a prefeitura disse que “está fazendo um levantamento dos custos para que os equipamentos sejam requalificados e que novos sejam instalados”. A Prefeitura de Olinda não deu previsão para que os reparos sejam feitos. 

mar
14

Vereador abandonou comunidades de Sítio Novo e Salgadinho

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Denuncias     Tags , , ,

Moradores dos bairros de Sítio Novo e Salgadinho sentem-se traídos e abandonados pelo vereador João Pé no Chão (MDB), que ajudaram a eleger.

Nas redes sociais denunciam e queixam-se de que o vereador adquiriu uma kombi e transformou em ambulância para atender a comunidade de Jardim Fragoso.

Dizem que, depois de eleito, João Pé no Chão deu as costas para as comunidades de Sítio Novo e Salgadinho.

Até parece que o parlamentar aprendeu na cartilha de um ex-vereador do PCdoB que foi eleito na área.

É bom lembrar que “o ex” não correspondeu as expectativas e nem cumpriu o que prometeu. Por conta disso, o eleitorado o mandou para casa. Pode ser que em 2020 aconteça o mesmo com esse que não tem mais os pés no chão.

dez
27

Obras abandonadas no Sítio Histórico

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

O jornal O Estado de S. Paulo, o “Estadão”, traz matéria no Dia de Natal (25), sobre o abandono do patrimônio histórico nacional. Cita exemplos de monumentos e obras paralisadas por todo o país, inclusive em Olinda. São mostrados exemplos também nas cidades de Ouro Preto (MG), Iguape e Paranapiacaba, ambas em São Paulo.

Segundo a matéria, assinada pelos jornalistas Priscila Mengue e Leonardo Augusto inúmeros imóveis com sinais de abandono estão espalhados pelas ladeiras e ruas de Olinda. À mente do leitor e do cidadão olindense vem logo a lembrança do Cine Duarte Coelho (foto), no Varadouro: um espaço centenário, coberto de pichações, aguardando por reforma a algumas dezenas de anos.

Cita o Cine Olinda, no Carmo, um prédio no estilo art decó de 1911. Segundo a matéria, a Prefeitura de Olinda afirmou que, por um convênio firmado há um ano, a responsabilidade é do Estado. A Fundação do Patrimônio Histórico de Pernambuco (Fundarpe), por sua vez, alega que o convênio não foi assinado. 

De acordo com o chefe do escritório do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Plinda, Fernando Lima, o conflitos entre as diferentes esferas de poder atrapalham, sobretudo por conta das divergências entre as legislações (federal e municipal), que precisam ser ajustadas e atualizadas.

O texto também cita o Seminário e a Igreja Nossa Senhora da Graça (Alto da Sé), dos séculos XVI e XVII. E informa: “não têm reabertura prevista” e para o turista que visita a cidade (…) “fica a sensação de querer conhecer mais sobre a história e a cultura e não poder”. 

A Secretaria Municipal de Patrimônio e Cultura diz que os problemas são resultado de anos de falta de manutenção. O município foi contemplado com R$ 62 milhões do PAC Cidades Históricas para 14 ações, mas não será suficiente para intervenções em todos os equipamentos públicos. Procurado pelo jornal, o Iphan disse que não seria possível informar sobre o andamento de cada obra com apoio federal em Olinda até o fechamento da edição. 

mar
21

“Olindão”, abandonado e saqueado

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , , ,

olindão11

A população de Jardim Brasil I reclamam todos os dias do estado de abandono em que se encontra o Estádio Municipal Eugênio Araújo, o Olindão. Sem vigilância no local, o equipamento esportivo foi totalmente saqueado. Parte do muro foi derrubado e o espaço invadido por viciados, desocupados e sem tetos.

olindão12Segundo moradores das proximidades, vândalos e ladrões invadiram o Olindão por conta do estado de abandono em que se encontra desde o final de 2016. Do local foram levadas nove bombas e uma caixa d’água de 5.000 litros; retiradas as instalações hidráulicas e o sistema de irrigação automático do gramado. Também foram retiradas todas as bacias sanitárias e pias; levaram as portas dos dez camarotes, telhas e materiais de limpeza. 

No dia 07 de fevereiro passado, o Blog Olinda Hoje reproduziu os apelos da comunidade, mas não foi adotada, até o momento, nenhuma providência por parte da Prefeitura de Olinda. Há, porém, a informação de que o prefeito fez uma visita ao local. O Olindão está mesmo abandonado (veja fotos na fanpage)

“Não há nenhum funcionário da Prefeitura de Olinda trabalhando no local desde que o novo prefeito assumiu”, diz um ex-prestador de serviço. Ex-funcionários do Olindão garantem que a primeira decisão do prefeito Professor Lupércio ao  assumir a Prefeitura de Olinda, em 1° de janeiro, foi não nomear ou lotar servidores para administrar e fazer a manutenção do Estádio Eugênio Araújo. 

Durante a gestão do PCdoB, o Olindão tinha um administrador e outros 17 funcionários (auxiliares de serviços gerais, grameiros e vigilantes – dia e noite), que cuidavam da manutenção do estádio.

nov
25

CARROS DA PREFEITURA DE OLINDA AMONTOADOS EM OURO PRETO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

wp_20161123_001Um depósito de carros da Prefeitura de Olinda guardados na antiga Secretaria de Serviços Públicos, situada na Avenida Argentina, em Ouro Preto, chama a atenção wp_20161123_006de quem tem passado pelo local.

Surpreendentemente os automóveis foram guardados, literalmente, um sobre o outro, lataria com lataria, demonstrando assim que esse patrimônio público não tem mais serventia. 

A situação em que se encontram os cerca de dez carros, entre eles o que parece ser uma ambulância, sem pneus e outras partes, ficará a cargo da próxima administração municipal responder pelo estado de abandono.

Será que nesse período de transição a equipe do PCdoB, do atual prefeito Renildo Calheiros, vai informar e explicar à equipe do futuro prefeito, Professor Lupércio (Solidariedade) como foram usados os veículos; de que maneira chegaram a tal estado e qual é o histórico de cada viatura? Se isso não acontecer, caberá ao próximo gestor levantar  (ou não) a situação.

Outra preocupação também da população de Ouro Preto é com com relação à proliferação de mosquitos. Como se sabe, carro abandonado é um ótimo criadouro de larvas do Aedes aegypti. E não é por estar num órgão da Prefeitura que isso não possa sair do controle. 

set
28

MORADORES PEDEM AO MINISTÉRIO PÚBLICO A RETIRADA DE CARCAÇAS DE VEÍCULOS EM JARDIM FRAGOSO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

deposito4

Depois de inúmeras tentativas de negociações infrutíferas para que o proprietário de uma oficina mecânica retire da ruas as carcaças de veículos, os moradores de Jardim Fragoso encaminharam denúncia e pedido de providências ao Ministério Público em Olinda. O documento foi endereçado à promotora Belize Câmara.

depositoDe acordo com os moradores o cemitério de carcaças de veículos fica na Rua Perspectiva e na Avenida Humberto de Lima Mendes – nas imediações da Escola Professor João Francisco de Souza – em Jardim Fragoso.

Os moradores alegam que um trecho da rua encontra-se sem acesso, há riscos de assaltos, pois as carcaças abandonadas na via servem para o abrigo de bandidos, e ainda há a possibilidade de proliferação de focos do Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.

ago
18

MORADOR RECLAMA DO ABANDONO DO MERCADO PÚBLICO DE RIO DOCE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags ,

Um espaço sujo, fedorento e completamente abandonado, sem falar na ocupação irregular de algumas áreas do equipamento. Essa é a situação em que se encontra o Mercado Público de Rio Doce (Olinda), localizado na 1ª Etapa do bairro. A situação não é nova e se arrasta por mais de cinco anos.

“Um bairro como Rio Doce não merece um mercado tão abandonado. Quem circula no seu interior sente nojo”, queixa-se o leitor Francisco Luiz, em email enviado ao Blog. “O mercado precisa urgentemente de uma revitalização”, completa.

Francisco Luiz diz que é morador de Rio Doce desde 1973 e ao longo desses mais de 40 anos, observa que a feira não mudou quase nada em relação a higiene. Já em relação ao mercado público, ou seja, à própria estrutura, as condições só tem piorado a cada dia.

Quanto à ocupação irregular do espaço, onde inúmeras pessoas fazem do piso superior residência, Francisco Luiz diz ser um absurdo e não sabe mais a quem reclamar e fala do desejo de criar um movimento para mudar este quadro, transformando o Mercado Público de Rio Doce em espaço agradável, semelhante aos mercados da Boa Vista, Encruzilhada e Madalena, no Recife; Gravatá e até o da praia de Pontas de Pedra, em Goiana.

 

mar
1

MORADOR DENUNCIA ABANDONO EM RIO DOCE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags ,

O morador Thiago Gomes, do bairro de Rio Doce, em Olinda, denuncia problemas na 4ª Etapa. Segundo ele, um prédio que estava condenado foi demolido há algumas semanas, porém, os serviços deixaram a desejar e vêm dando dores de cabeça aos moradores da região. A empresa contratada para efetuar a demolição deixou expostas as ferragens do prédio, podendo ocasionar um grave acidente a qualquer momento.

“Esse prédio foi demolido, pois estava condenado. Perto do terreno existe um colégio, com grande fluxo de crianças nas proximidades e a qualquer momento pode acontecer um acidente com essas crianças que circulam e brincam próximo aos escombros. As ferragens são bastante grandes. Quem não conhece, passando de carro pode até danificar o veiculo”, reclama o leitor.

Fonte: InformePE

dez
17

RIO DOCE: O RETRATO DE CORPO POR INTEIRO DA MÁ GESTÃO DE RENILDO CALHEIROS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags ,

Manoel Larré – Jornalista

Estamos no final de ano de 2015 e já bate aquela angústia. A sensação de abandono é total; os moradores do bairro de Rio Doce, o mais populoso de Olinda, com 45 mil habitantes, não terão o que comemorar com os amigos e muito menos junto aos seus parentes que estão vindos de todo o país em férias.

rdO ano de 2015 é mesmo para esquecer. Rio Doce é o retrato de corpo inteiro da negligência comunista, da má gestão do PCdoB, que fez muito pouco nesses quase 16 anos de poder da legenda nanica em Olinda. Mesmo assim, o pouco que começou a fazer, ficou pelo meio do caminho.

Essa é a marca registrada do ineficiente Renildo Calheiros: obras abandonadas como, exemplo, a requalificação da Vila Olímpica que teve início em junho de 2013 e prazo de entrega em junho de 2014, ao custo de R$ 848.719,15. Atingimos dezembro de 2015, portanto, 17 meses de atraso e o motivo é muito simples: a empresa Real Energy Ltda. passou um bom tempo com os trabalhos paralisados por falta de pagamentos, segundo um supervisor da empresa.

O prefeito tem agora os olhos voltados para a inauguração do estádio de futebol, “O Grito”, sem Olinda ter nenhuma tradição nesse esporte. As obras de construção do estádio começaram em 2008 e, hoje, sete anos depois, é um verdadeiro saco sem fundos; já custou à bagatela de mais de R$ 10 milhões, segundo informações do vereador Arlindo Siqueira (PSL), que levou a incúria ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Os recursos são federais,  vindas do Ministério dos Esportes, sob a tutela do PCdoB, de porteira fechada, até três meses atrás.

O grande entrave para a abertura do estádio, no próximo domingo, dia 20 de dezembro, é que defronte do mesmo existe uma imensa invasão, já tida como cartão postal do bairro, com bares, lojinhas, moradias, academia, botecos, vidraçaria e o que mais se imaginar. Mas a  Prefeitura de Olinda e as secretarias responsáveis pelo controle urbano e infraestrutura teimam em não enxergar essa propagação de “puxadinhos” há muitos anos.

avAvestruz – A população reclama de ruas esburacadas, falta de capinação, alagamentos, transbordamento de canais, falta de coleta de lixo e de iluminação em diversas vias do bairro, o que contribui para o aumento da violência, o número crescente de assaltos e arrombamentos de residências e estabelecimentos comerciais.

Mas o prefeito comunista Renildo Calheiros faz ouvidos de mercador. Está pouco se lixando para os riodocenses. O réveillon na passagem do ano será de vergonha e indignação. O conselho é enfiar a cabeça na areia como avestruz.

nov
8

PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL ESTÁ ABANDONADO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags ,

intO programa Fantástico (TV Globo – Canal 13) vai mostrar, na noite deste domingo (08), o abandono do patrimônio histórico nacional. As imagens mostram Olinda (Igreja de São Pedro Mártir, no Carmo).

O enfoque da reportagem é o registro e apresentação de prédios invadidos, largados, e outros praticamente destruídos, desmoronando em várias partes do Brasil, inclusive Olinda.

“Quando um monumento histórico é tombado, deveria significar que ele será preservado, cuidado, mantido. Mas no Brasil, muitas vezes não é isso o que acontece”, diz. 

out
10

FALTA DE MERENDA É SÓ UM DETALHE NA ESCOLA CLAUDINO LEAL

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

CLHá meses, estudantes e pais de alunos reclamam das precárias condições de funcionamento em que se encontra a Escola Municipal Claudino Leal, localizada na Cidade Tabajara (Avenida Potiguar, s/n), em Olinda. Como se os problemas de infraestrutura fossem poucos, no início desta semana os estudantes foram surpreendidos com a suspensão da merenda.

“A escola está em completo estado de abandono e os apelos feitos à Secretaria de Educação de Olinda para solucionar o problema não são atendidos”, reclama a mãe de aluna, SRF, que pediu para não ter o nome divulgado.

pr3Como os inúmeros apelos feitos por telefone não surtem efeito, os prejudicados resolveram reclamar pelas redes sociais. No Facebook, Pedro Rogerio expõe a situação de precariedade em que se encontra a escola e postou algumas fotos. Quem sabe, assim, depois da repercussão, a Prefeitura de Olinda adota alguma providência.

Segundo Pedro Rogerio, a escola precisa, urgente, de serviços de manutenção. Muro com rachadura e a área externa da unidade está tomada pelo mato, pois há vários meses não é feito nenhum serviço de limpeza e capinação na área. 

“Os banheiros estão imundos, alunos estão fazendo as necessidades no chão. Os estudantes não têm água para beber e nem para lavar o rosto”, enumera. Ele também diz que a escola está, literalmente, “entregue às baratas” por conta da falta de dedetização.

out
9

PREFEITO DE OLINDA COMETE CRIME CONTRA O MEIO AMBIENTE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

O que será que a Prefeitura de Olinda considera dano numa área de proteção? A placa do município, fixada na entrada da Lagoa da Sementeira, fala que é proibido aterrar, construir e reformar na área que compreende a extensão do lago, mas o abandono total do lugar pela gestão do município é o principal motivo para que o local seja destruído, invadido e não valorizado. A pena de reclusão indicada no aviso para a população deveria ser dada ao prefeito Renildo Calheiros (PCdoB), por ser ele o maior responsável pela falta de preservação.

Olinda 036

O que era para ser uma de Zona Proteção Ambiental Recreativa (ZPAR6), localizada entre os bairros de Jardim Brasil I e II, é um grande depósito de lixo e mato, o que torna o lugar totalmente inacessível para qualquer tipo de lazer ou recreação. As águas estão cheias de baronesas e nenhum morador se atreve a chegar mais perto por falta de segurança.

No período das chuvas, a Lagoa da Sementeira, assim como as Lagoas do Arthol e Azul, todas abandonadas pela prefeitura da cidade, servem apenas para colaborar com as inundações históricas nos bairros. Em 2014, a gestão municipal anunciou a Operação Caminho das Águas, que previa preservação e revitalização das lagoas que fazem parte da bacia do Rio Beberibe, mas, como sempre, nada mudou e o abandono é total.

Fonte: Blog da Oposição

set
17

CENTRO COMERCIAL DE OURO PRETO ESTÁ ABANDONADO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

op4Moradores e clientes reclamam da situação deplorável em que se encontra o Centro Comercial de Ouro Preto, em Olinda. O espaço está completamente tomado pelo lixo, com barracas instaladas irregularmente na calçada, gambiarras na rede elétrica e árvores necessitando de podação.

Por email, morador informa que é difícil circular pelos pequenos espaços que ainda restam da calçada, por conta dos buracos. Para piorar ainda mais o caos naquela área de comércio do bairro, o proprietário de uma padaria instalada no local resolveu privatizar o estacionamento público para guardar os seus veículos.

op2A Secretaria de Planejamento e Controle Urbano de Olinda, a quem compete executar o controle, fiscalização e disciplinamento do uso e ocupação do solo do município, segundo as diretrizes do Plano Diretor do Município, deveria intervir no local.

Quem frequenta aquele espaço espera que isso aconteça um dia. Apesar das inúmeras queixas e apelos feitos à Secretaria de Planejamento e Controle Urbano, nenhuma resposta foi dada até o momento.

Fonte: Blog da Oposição

set
4

VILA OLÍMPICA, EM RIO DOCE, ESTÁ COMPLETAMENTE ABANDONADA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

rd8

A Vila Olímpica de Rio Doce já foi um dos mais importantes espaços de esportes e lazer de Olinda. Mas, hoje, está completamente abandonada. Quem chega no local logo constata o descaso da prefeitura, pois identifica que faz muito tempo que a área não recebe nenhum tipo de serviço de manutenção.

O portão de acesso à Vila está quebrado; não há nenhum guarda municipal no local para garantir o patrimônio público. Gente para fazer a limpeza e serviços de manutenção, nem pensar. Em alguns trechos são vistos restos de areia e tijolos que seriam utilizados (algum dia) nas obras de revitalização que não foram concluídas.

rd9

O mato toma conta do espaço e o lixo se acumula. As paredes e muros estão pichados, a quadra de futebol está sem pintura e sem a tela de proteção; os balanços e outros brinquedos estão quebrados.  

A pista de caminhada foi tomada pelo mato, assim como as quadras poliesportivas. A piscina também não é limpa há meses. “Esse abandono não é de hoje. Faz muito tempo que está assim”, reclama Bianor Silva, que ainda se arrisca a fazer pequenas caminhadas no meio do mato e do lixo, logo pela manhã.

Carnaval 2019

Está chegando o Sábado de Carnaval2 de março de 2019
196 dias restantes.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje