Navegando todos os artigos com a tag invasão
dez
6

Controle Urbano de Olinda coíbe ocupação irregular do espaço público

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , , ,

Equipes da Secretaria Executiva de Controle Urbano e da Guarda Municipal de Olinda desativaram ontem (05) um criatório para acomodação de animais de médio e grande porte, em Jardim Brasil.

A ação foi executada depois das denúncias da população sobre a existência do estábulo irregular por trás do reservatório de água do Habitacional Residencial Vila Brasília, na Avenida Antônio da Costa Azevedo.

Comércio informal

No bairro de Caixa D’água, os servidores da Prefeitura deram as últimas coordenadas para o disciplinamento do comércio informal naquela área. Nesta quinta-feira (06), às 17h, os ambulantes, que antes ficavam nas calçadas e na via pública, serão acomodados no antigo Beco do Tempero. O espaço foi reestruturado pela atual gestão municipal e recebeu o nome de Pátio do Tempero. 

Também a partir de queixas, a fiscalização esteve na Praça Procurador Pedro Jorge, na Avenida Governador Carlos de Lima Cavalcante, em Casa Caiada, para orientar uma pessoa que estava montando uma estrutura no logradouro para fazer de moradia. O cidadão foi aconselhado a procurar um dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) para inclusão em programas do Governo Federal.

nov
22

Construções invadem área de calçada e rua no bairro de Peixinhos

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

A cada dia que passa a largura da Rua Júlio de Cristo Leal, no bairro dos Peixinhos (Olinda), fica menor. Muitos moradores avançaram a área da calçada e da rua com construções irregulares. Como a Prefeitura de Olinda ignora as denúncias, não fiscaliza e não atende aos pedidos de providências, as invasões da rua aumentam todos os dias.

A denúncia é de uma moradora que disse já ter denunciado o fato diversas vezes à Prefeitura, mas até o momento nenhuma providência foi adotada pela gestão do Professor Lupércio. Ela optou por se identificar apenas com as iniciais M.L., temendo represálias da vizinhança.

“Após o nº 306, estão fazendo construções no espaço da rua, que fica nas proximidades da Ciretran de Olinda. O que era área de calçada já foi ocupado. A cada dia, a rua fica mais estreita, impossibilitando a passagem de carros em tráfego em via dupla”, denuncia M.L. “Por favor, façam alguma coisa”, apela ao órgão competente.

Segundo ela, um fato que contribui para que as invasões ocorram é a falta de pavimentação da via. “As construções estão sendo feitas em cima da calçada; os batentes seguem para a rua e há até rampas com quase três metros de extensão. Do outro lado da via já foi instalado um fiteiro. Estou implorando para que mandem uma equipe de fiscalização. Estão estreitando mais ainda a nossa rua”.

ago
26

Coreto na “Praça da Preguiça”, no Carmo, está ocupado por sem-tetos

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Equipamento histórico, instalado na Praça da Abolição (“Praça da Preguiça”), no Carmo, foi ocupado por sem tetos e viciados. No local eles comem, dormem e realizam outras práticas… tudo a céu aberto.

O problema já foi denunciado. A Prefeitura de Olinda tem conhecimento da ocupação mas nada faz; o CRAS do município nada faz; a Secretária de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos nada faz.

O prefeito da cidade, nos últimos meses, só está empenhado e preocupado com a campanha e eleição da “sua” deputada estadual. Para ele, todo o resto pode esperar.

ago
24

Famílias voltam a ocupar prédios condenados em Rio Doce

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Prédios invadidos em Olinda

Cerca de quatro horas após terem deixado os imóveis, 24 famílias voltaram a invadir dois prédios do conjunto residencial JK, na 4ª etapa de Rio Doce, em Olinda, por volta das 21h30 de ontem (23). Há denúncia de que algumas pessoas foram alvo de violência. Os edifícios estavam desocupados há pelo menos nove anos por correrem risco de desabamento.

À tarde, essas mesmas famílias, portando baldes, vassouras e produtos de limpeza invadiram os apartamentos, mas deixaram os imóveis, pacificamente, depois que o vigilante da empresa Asa Branca, que fazia a segurança dos prédios, acionou a Polícia Militar. Uma equipe do Grupo de Apoio Tático Itinerante (Gati) do 1° Batalhão foi enviada ao local, e as famílias deixaram os apartamentos pacificamente.

As famílias, no entanto, permaneceram no térreo dos prédios com a intenção de chamar a atenção da Prefeitura de Olinda. Com a saída dos policiais, elas reocuparam os apartamentos por volta das 21h. Retornaram com colchões com a intenção de passar a noite nos apartamentos, distribuídos em três andares. Segundo algumas famílias, a segurança do condomínio, que foi reforçada com mais quatro vigilantes, agiu com violência para tentar retirá-las.

Um vigilante disse que não foi usada de violência para tentar retirar o grupo, que teria chegado com porretes de madeira e pedaços de vidro. Em defesa, os homens que participaram da invasão disseram que usaram apenas um cabo de vassoura para defender as mulheres.

Segundo um funcionário da Asa Branca, os prédios foram desocupados porque estão condenados e ameaçam desabar. Ele explicou que a seguradora Sul América paga auxílio moradia aos antigos proprietário por força de decisão judicial e contratou a Asa Branca para fazer a segurança dos imóveis.

Por volta das 22h30, uma viatura da Polícia Militar esteve diante dos imóveis, conversou com os vigilantes, mas não permaneceu no local. Segundo o 1° BPM, a polícia só deve retornar ao local se for expedida uma ordem judicial para retirar as famílias.

Fonte/Foto: Folhape

jan
21

COMERCIANTES OCUPAM CALÇADAS DA PE-15 DE FORMA IRREGULAR

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags ,

pe15op

Sebastião da Paz

Ultimamente tem aumentado as reclamações das pessoas que circulam a pé pela rodovia PE-15, em Olinda. A grita é geral, principalmente com relação à ocupação irregular das calçadas por parte de comerciantes informais, vendedores de automóveis (foto2), barraqueiros e ferro velho.

Ao longo dos últimos anos, sem nenhuma fiscalização ou ações para coibir as invasões, as calçadas foram pe16completamente invadidas. Os pedestres que circulam pelo local têm que utilizar as margens da pista, se arriscando a serem atropelados.

Os pedestres pedem a intervenção da Prefeitura de Olinda para disciplinar o uso e ocupação do espaço público.  Ou será que a responsabilidade é do Departamento de Estradas de Rodagens de Pernambuco (DER-PE)?

Ressalte-se que esta não é a primeira vez que este repórter enfoca o assunto e já fez publicar diversas fotografias na fanpage do OLINDA HOJE de flagrantes desse tipo de irregularidade ao longo da rodovia PE-15.

Confira outras fotos no Facebook.

ago
8

SEM-TETO INVADEM MARGEM DA PE-15, NA CIDADE TABAJARA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

invas2

Um trecho da margem da rodovia PE-15, na altura da estação de BRT Tabajara, na Cidade Tabajara (sentido Paulista), em Olinda, foi invadido há dez dias por sem-terra e sem-teto.

invas3A ocupação foi iniciada no início da madrugada do dia 30 de julho (sábado), com quatro casebres, cobertos com lonas plásticas e papelão. Hoje, dez dias depois, já são mais de 50.

Moradores da área denunciaram o fato à Prefeitura de Olinda e ao Departamento Estadual de Estradas de Rodagens (DER-PE), mas até o momento nenhum dos órgãos adotou nenhuma providência para a desocupação do terreno

Sem uma atuação do poder público, pelo menos, para evitar novas ocupações na área, o que se vê da noite para o dia são o número de barracos aumentando.

Mais fotos na fanpage: OlindaHoje

jan
5

PRÉDIO COM RISCO DE DESABAMENTO É INVADIDO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags ,

predioCirculando nas redes sociais, a denúncia de moradores do bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, da invasão do edifício Rio Grande do Norte, localizado na Rua Aluísio de Azevedo, na esquina com a Rua Everaldo Xavier. O prédio, que está desocupado por conta de risco de desabamento, foi invadido dias atrás por sem tetos. 

Os moradores da área contam que os invasores fizeram gambiarras para desviar, de forma irregular, energia da Celpe para os imóveis ocupados. O mesmo acontece com relação à Compesa. Os sem teto estão roubando água do cano-mestre da Companhia. O edifício invadido também está servindo de ponto de venda e consumo de drogas.

A denúncia já foi feita à Celpe, Compesa, às secretarias municipais de Planejamento e Controle Urbano de Olinda (Seplama) e de Saúde, e ao 1° Batalhão da Polícia Militar.

set
11

VIADUTO DOS BULTRINS VIROU MORADIA PARA SEM TETO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

via

O Brasil tem cerca de 30 mil pessoas em situação de rua. Nas grandes cidades é fácil encontrar desabrigados morando debaixo de viadutos, marquises de prédios, praças e calçadas, todos sujeitos a muitas dificuldades e desprovidos de direitos constitucionais. Em Olinda a realidade não é diferente e já é possível encontrar muitas famílias morando sob os viadutos da rodovia PE-15.

No bairro de Ouro Preto, uma casa feita de madeira foi montada utilizando o viaduto como telhado. Mas há, também, objetos domésticos espalhados que indicam a presença de outros moradores. Na maior parte das vezes, as drogas, o desemprego, a saúde mental e os conflitos familiares são as causas da permanência na rua.

São homens, mulheres, crianças e idosos, que dormem ao relento diariamente sob sol, chuva, poeira e frio, ou que montam suas “casas” improvisadas enquanto esperam providências das autoridades municipais. O medo da violência é comum no cotidiano dessas pessoas.

À Secretaria de Desenvolvimento Social, Cidadania e Direitos Humanos da cidade compete a efetivação da assistência social como política pública de garantia de direitos de prevenção e proteção social do cidadão. Mas pelo jeito, em Olinda, isso também não está funcionando.

Fonte: Blog da Oposição

set
5

CONSTRUÇÕES IRREGULARES VIRARAM COMÉRCIO EM RIO DOCE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

rd[

Manoel Larré – Jornalista

No bairro de Rio Doce (Olinda), em frente à Vila Olímpica (foto), foram invadidos terrenos e construídas, em alvenaria, várias lojas. Todas irregulares. Hoje, muitas delas estão sendo alugadas para comércio. No muro da Escola Polivalente Antônio Maria também há uma verdadeira vila de casas. Em frente ao estádio de futebol (inacabado) Grito da República, foi erguido um pequeno shopping de armarinhos.

A Secretaria de Controle Urbano de Olinda faz vista grossa a tudo isso e o bairro está se transformando numa grande invasão. Por falta de uma ação efetiva, o Controle Urbano joga a responsabilidade pelo “abacaxi” para a Secretaria de Obras.

Os olindenses acreditam que nada vai mudar com a proximidade das eleições no ano que vem. A situação só muda mesmo se acontecer uma catástrofe, um deslizamento causando mortes, o que ninguém espera que venha a acontecer.

A maior parte dessas invasões e construções irregulares, de até dois andares, é apoiada e controlada por lideranças políticas e, como aliados do prefeito Renildo Calheiros (PCdoB), impedem qualquer tipo de vistoria ou fiscalização. Manter essas invasões e incentivá-las, serve como moeda de troca, ou seja, votos nas eleições de 2016.

Não existe um único bairro de Olinda que o leitor não veja essas invasões, construções irregulares, sem alvarás, sem documentação etc. Mas os “proprietários”, sabidamente e sem pagar um padre nosso para o santo protetor e sem recolher qualquer imposto à Prefeitura, aproveitam as construções como pequenos comércios, tirando vantagem e auferindo lucros.

Com a palavra, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e demais autoridades competentes.

ago
26

CRIME AMBIENTAL: LAGOA DE SANTA TEREZA ESTÁ SENDO ATERRADA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , , , ,

CMA

Cravada logo na entrada de Olinda, a Lagoa de Santa Tereza já foi um belo cartão postal e causava boa impressão a quem chegava à cidade. Hoje, a área está sendo lentamente aterrada, configurando crime ambiental. Diferentemente de outras cidades do país, que têm preservado e gerido espaços como este com mais atenção (em nome da defesa do meio ambiente ou simplesmente como opção de lazer para a população), a administração municipal faz questão de ignorar as irregularidades ali praticadas.

A Lagoa está situada numa Zona Especial de Proteção do Patrimônio Cultural (ZEPC) que, de acordo com a legislação municipal, é uma área destinada à preservação de valores culturais reconhecidos, tangíveis e intangíveis, assegurando a qualidade ambiental.

Mas o que está escrito não se cumpre. A lagoa é o retrato do abandono. Eram cerca de 3,5 hectares de lâmina d’água, mas hoje está reduzido praticamente à metade, por conta de dezenas de aterros e construções irregulares.

Quem passa pela Avenida Pan Nordestina já não vê mais a lâmina d’água. A vegetação de mangue outrora existente foi criminosamente derrubada, dando lugar para as descargas de restos de construção. A antiga paisagem foi tomada pelo mato e pelo lixo. Em alguns trechos existe até pequenos criatórios de animais. Estes são crimes ambientais que prefeitura de Olinda não vê, não interfere, nem pune.

Na área aterrada da lagoa existem currais, barracos, casas, borracharia, ferro-velho. Mas os invasores garantem nunca terem sido incomodados por agentes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente ou da Secretaria de Planejamento e Controle Urbano, a  quem compete executar o controle e fiscalização do uso e ocupação do solo, segundo as diretrizes do Plano Diretor do município e disciplinar o uso do solo.

Fonte: Blog da Oposição

Carnaval 2019

Está chegando o Sábado de Carnaval2 de março de 2019
76 dias restantes.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: