Navegando todos os artigos com a tag LGBT
dez
6

Hoje à tarde tem debate sobre homofobia na USF de Peixinhos

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , , ,

A partir de hoje (06), a Secretaria de Saúde de Olinda irá promover, em todas as primeiras quintas-feiras do mês, debates sobre homofobia, destinados ao público LGBT.

O primeiro deles acontecerá nesta quinta-feira, dia 06 de dezembro. O evento acontecerá a partir das 13h30, na Unidade de Saúde da Cohab de Peixinhos. Serão discutidas as dificuldades sofridas diariamente por esse público, e possíveis soluções, entre outros assuntos.

set
30

Domingo é dia da Parada da Diversidade de Olinda

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Olinda     Tags , , ,

Na tarde deste domingo (30), acontece a 2ª Parada da Diversidade de Olinda, com desfile na Estrada de Águas Compridas. Este ano o evento tem como tema “Preconceito mata e o respeito constrói: e se fosse com você?”A concentração começa ao meio-dia, nas imediações do supermercado do Amigo Biá.

O desfile terá percurso de aproximadamente 2,5 quilômetros, na Estrada de Águas Compridas (sentido subúrbio-centro), no trecho entre o supermercado do Amigo Biá e o Buraco do Afonso. A Parada é promovido pela ONG “Ser o que somos” e conta com o apoio da Prefeitura de Olinda e empresas privadas.

As atrações são três trios elétricos, com a Banda Sedutora, a cantora de tecnomelody Dany Myler, a drag Lilith Mixx, Andrezinho Balada, o Dj Braw e a MC Nedved. Logo na manhã deste domingo a Secretaria de Transportes e Trânsito de Olinda fará a interdição da via  e de ruas próximas. 

set
27

Coordenadores da Parada da Diversidade de Olinda negam a falta de apoio por parte da Prefeitura

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Os coordenadores da Parada da Diversidade de Olinda, Cleber Miranda e Elton Travassos, desmentem as informações divulgadas por um grupo, de que a Prefeitura de Olinda (PMO) havia negado apoio para a realização do evento. “Não existe nenhum boicote e a PMO já garantiu o apoio à Parada”, disse Miranda.

Segundo ele, as denúncias partiram de pessoas que fazem parte do movimento LGBT de Olinda, mas não têm nenhuma participação na organização da Parada da Diversidade do município, que é de responsabilidade da ONG “Ser o que somos”. Miranda também disse que não tem encontrado nenhuma dificuldade nas negociações e no apoio da PMO para o evento, que acontecerá no próximo domingo. 

Quanto à votação do projeto de lei que institui o Dia da Parada da Diversidade no calendário oficial de Olinda, não ocorreu porque tinham apenas oito vereadores no plenário, quando o número mínimo para tal é nove. O vereador Jesuíno Araújo (PSDB) desmentiu a informação do grupo, de que haviam apenas cinco vereadores na Casa. Ele e o vereador Marcelo Soares (PCdoB), por exemplo, também estavam no plenário.

set
26

Vereadores ‘somem’ e não votam o Dia da Parada da Diversidade em Olinda

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Edvan Ratis

Mais uma vez o projeto de lei que institui o Dia da Parada da Diversidade no calendário oficial de Olinda, não foi votado. A maioria dos vereadores da Casa Bernardo Vieira de Melo, em especial da bancada evangélica, não estava presente no plenário.

Estavam na reunião apenas os vereadores João Pé no Chão (MDB), Mizael Prestanista (PSB), Jorge Federal (PR), Vlademir Labanca (PTC) e Graça Fonseca (PMB).

Os representantes do Movimento LGBT em Olinda declararam que o boicote é uma demonstração de homofobia, machismo e intolerância. Ressaltaram, ainda, que é vergonhoso ver o gestor da cidade, o Professor Lupércio (Solidariedade), colaborando com tudo isso, além de criar grupo de trabalho e dar migalhas para a Parada da Diversidade.

Devido à falta de atenção e de quórum na sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Olinda, ontem (25) pela manhã, comentaram também que isso não é fazer política de inclusão e que a sociedade olindense precisa acordar e fazer mudanças no dia 07 de outubro.

O projeto de lei ficou para ser discutido e votado na próxima sessão ordinária, marcada para amanhã (27).

Foto: LGBT Olinda

jan
3

Transfobia: 179 assassinatos de travestis, homens e mulheres trans

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Policial     Tags , ,

O relatório da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) aponta que houve 179 assassinatos de travestis, mulheres transexuais e homens transexuais no Brasil. Tal resultado manteria o Brasil na primeira posição do ranking que contabiliza transfobia. 

O Estado que mais registrou esses homicídios foi Minas Gerais (20), seguido da Bahia (17). Pernambuco fechou 2017 com 13 ocorrências. A Antra ainda acredita em uma subnotificação porque em alguns casos não há respeito ao uso do nome social e da identidade de gênero das vítimas. 

O número de assassinatos dessa população em 2017 representa um aumento de 24% em relação ao ano anterior, quando foram registrados 144 casos. Em 2015 foram 118 registros, enquanto em 2008 foram 58. O número de 2017 significa dizer que a cada 48 horas uma pessoa trans é assassinada no país. 

Ainda conforme a Antra, 45% dos assassinatos de LGBT são de pessoas trans. “Estamos falando de crimes de ódio! Ou vamos ignorar o contexto de vulnerabilidade a que estão inseridas as mulheres transexuais e as travestis e que por conta disso estão mais suscetíveis à violência cotidiana, ao transfeminicídio, ao machismo e a marginalidade oriundos da falta de políticas públicas e ações afirmativas que as incluem de fato como cidadãs brasileiras?”, escreve o grupo. 

Dados da associação também apontam que a expectativa de vida de uma mulher transexual ou travesti é de 35 anos; 80% dos assassinos não têm ligação com a vítima; 90% dessa população vai para a prostituição; e 95% dos assassinatos trazem requintes de crueldade. 

set
5

SDSCJ abre o Setembro da Diversidade

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eventos     Tags , ,

Setembro da Diversidade

O hasteamento da bandeira do arco-íris, um dos principais símbolos do segmento LGBT, no pátio da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança Juventude (SDSCJ) marcou, na manhã desta terça-feira (05), a abertura da campanha “Setembro da Diversidade 2017”. Este ano, o evento tem como foco de atuação o “Respeito começa em casa”, um esforço para combater o preconceito por LGBTfobia dentro de casa.

A abertura do Setembro da Diversidade e o hasteamento da bandeira foram feitos pelo secretário da SDSCJ, Roberto Franca (foto, ao centro). Durante a solenidade também foi apresentado um documentário sobre a luta das mulheres lésbicas em Pernambuco.

“Este é um ato simbólico, mas que representa uma trincheira para os que lutam em defesa dos direitos humanos, pelo fim das diferenças e das discriminações. É uma luta do Estado e de toda a sociedade pela igualdade e pelo fortalecimento do segmento LGBT”, afirmou o secretário Roberto Franca.

Com relação à escolha do tema (“Respeito começa em casa”), ele ressaltou a importância de a sociedade refletir sobre a discriminação e os números crescentes da violência contra a população LGBT dentro de casa e junto aos familiares. “O lar, que deveria ser um espaço de proteção, aparece como um espaço de discriminação, autoritarismo e intolerância”, lamentou o secretário.

De acordo com números apresentados pela Secretaria de Defesa Social (SDS-PE), de 2014 a 2016, foram registrados 635 casos de violência domiciliar contra a população LGBT. “Precisamos chamar a atenção para o respeito à diversidade e o respeito pela vida”, disse Roberto Franca.

Programação – A campanha vai durar todo o mês de setembro, em todas as regiões do Estado. Estão programadas atividades culturais, lançamento de cartilhas, palestras, oficinas, orientação profissional, capacitações, audiências públicas e a realização de mais de 30 paradas em diversos municípios – a principal delas é a 16ª Parada da Diversidade, marcada para a manhã do dia 17 de setembro, na Avenida Boa Viagem.

set
3

“Setembro da Diversidade” será aberto na manhã da próxima terça-feira

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eventos     Tags , ,

bandeira-orgulho-gay
 
Com o lema “Respeito começa em casa”, o Setembro da Diversidade (mês dedicado às causas LGBT) será aberto, oficialmente, às 9h da próxima terça-feira (05), na sede da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), no bairro de Santo Amaro – Recife. Durante a solenidade será anunciada a programação completa, que este ano tem como foco o combate ao preconceito por LGBTfobia dentro de casa. 

Entre as diversas atividades da programação, um dos destaques é a realização da 16ª Parada da Diversidade, programada para o terceiro domingo (dia 17 de setembro), na Avenida Boa Viagem. A concentração será no Parque Dona Lindu, a partir das 9h. 

Outro destaque será o lançamento e distribuição da cartilha sobre saúde das lésbicas e mulheres bissexuais, no dia 15, às 14h, no Forte das Cinco Pontas. A realização é da SDSCJ e secretarias estaduais de Saúde e da Mulher; Secretaria de Saúde do Recife e Coletivo de Lésbicas e Mulheres Bissexuais de Pernambuco.
 
maio
15

Fórum discute problema da população LGBTI em situação de rua

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eventos     Tags ,

O Centro Estadual de Combate a Homofobia (CECH-PE) promove uma série de ações em alusão ao Dia Internacional Contra a Homofobia, na próxima quarta-feira (17). As atividades têm início nesta segunda-feira (15), com a realização de fórum para discutir a situação da população LGBTI em situação de rua. O local é o auditório da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH), na Praça Arsenal da Marina s/nº, no Recife Antigo

Nas redes sociais segue até o próximo sábado (20), campanha de sensibilização e combate a homofobia. Pontos estratégicos de maior concentração da população LGBTI serão alvo da ação, na sexta-feira (26), com a divulgação dos serviços oferecidos pelo CECH através de panfletagem realizada pela equipe técnica. O Centro integra o Sistema Estadual de Proteção à Pessoa, da Secretaria Executiva de Direitos Humanos (SEDH).

O fórum acontecerá das 14h às 17h, com o objetivo de dar visibilidade à temática, traçar estratégias que ajudem a população LGBTI em situação de rua a chegar até os mecanismos de controle para que o segmento seja atendido pelas políticas públicas. A discussão servirá como base para construção de uma política pública que atenda esse público especifico.

Entre os temas que serão debatidos o desemprego, falta de formação escolar e profissional, conflitos familiares, violação dos direitos e ausência de moradia.

maio
12

STJ decide que transexual pode alterar gênero na carteira de identidade

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags ,

A 4ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que os transexuais têm direito à alteração do gênero no registro civil, mesmo sem realização de cirurgia de mudança de sexo. Na decisão, o colegiado entendeu que a mudança do documento não pode ser condicionada apenas à realização de cirurgia, mas que deve levar em conta aspectos físicos e psicológicos.

Apesar de não ter caráter vinculante, a decisão do STJ deve servir de parâmetro para casos semelhantes nas instâncias inferiores. Para mudar o registro civil, os interessados terão que recorrer à Justiça, que fará a avaliação de cada caso.

A decisão foi tomada na última terça-feira (9) a partir do julgamento do pedido de modificação de prenome e de gênero de transexual que apresentou avaliação psicológica pericial para demonstrar identificação social como mulher. Os ministros entenderam que vincular a alteração de gênero e da carteira de identidade à cirurgia de mudança de sexo pode inviabilizar.

No pedido de retificação de registro, a autora afirmou que, apesar de não ter se submetido à operação de mudança de sexo, fez intervenções hormonais e cirúrgicas para adequar sua aparência física à realidade psíquica, o que provocou dissonância evidente entre sua imagem e os dados constantes na carteira de identidade.

O ministro relator do caso, Luis Felipe Salomão, lembrou em seu voto que, apesar da existência de princípios como a imutabilidade do nome, dispositivos legais como a Lei de Registros Públicos preveem a possibilidade de alteração em casos em que haja situação vexatória ou de degradação social, a exemplo das denominações que destoem da aparência física do indivíduo.

Fonte: Agência Brasil

maio
7

UniFG promove na quarta-feira, 1º Encontro sobre Diversidade Sexual

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eventos     Tags , ,

Encontro da Diversidade SexualA Diversidade Sexual Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBTTT) e as políticas públicas de enfrentamento à violência serão debatidas na próxima quarta-feira (10), às 14h, no auditório da UniFG – integrante da rede internacional de universidades Laureate – em Piedade, Jaboatão dos Guararapes.

O evento é aberto ao público e gratuito; realizado em parceria com o Consulado Geral dos Estados Unidos no Recife e o Instituto Maria da Penha. Vai reunir especialistas ligados ao tema para debater os desafios e soluções. Será uma roda de diálogos com quem convive no dia a dia, desafios, histórias de vida e luta pelo direito de pessoas LGBTTT e questões ligadas a gênero e sexualidade, políticas públicas e enfrentamento à violência.

 

Os palestrantes:

  • Robeyonce Lima – primeira advogada transexual do Norte e Nordeste e segunda do país. Tratará da aplicabilidade da Lei Maria da Penha para Mulheres Trans;
  • Maria Clara Sena – primeira transexual do mundo a assumir um cargo em um Mecanismo de Prevenção e Combate à Tortura, ligado à Secretaria de Justiça e Direitos Humanos e atua em parceria com a Organização das Nações Unidas (ONU). Falará sobre violações dos direitos humanos e do grupo LGBTTT, combate aos maus-tratos e torturas a pessoas em situação de privação de liberdade;
  • Heymilly Maynard Soares Ferreira – coordenadora da Nova Associação de Travestis e Transexuais de Pernambuco (Natrape). Abordará o direito à liberdade de identidade de gênero – cultura da transfobia;
  • Stephanie Fechine Silva – Secretaria de Políticas para Mulheres de Caruaru. Vai expor sobre políticas públicas para Mulheres Trans, enfrentamento à violência, política de cidadania e saúde;
  • Benedito Leite – ativista. Vai discutir a homossexualidade e a homofobia – conflitos e materializações nas mortes de LGBTTT.
  • Rafael Henrique Cavalcanti – ativista. Vai dialogar sobre Homem Trans, identidade de gênero, sexualidade, orientação sexual, políticas públicas e cidadania;
  • Karinny Oliveira – coordenadora do Centro de Referência Maria Bonita, em Caruaru. Vai falar sobre gênero, educação e acesso à Justiça para as pessoas trans;
  • Bárbara Sabino – Secretaria de Políticas para Mulheres de Caruaru. Tratará sobre políticas públicas e saúde para mulheres lésbicas e bissexuais, além do enfrentamento à violência.
abr
27

Nome social já é reconhecido pelo SUS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda, Serviços     Tags , ,

LGBT-Nome SocialPrimeiro foi a Secretaria Estadual de Educação (SEE) de Pernambuco, que através de instrução normativa, formalizou o uso do nome social de estudantes travestis e transexuais femininas e masculinos na matrícula, fichas de freqüência e cadernetas eletrônicas. Agora a Secretaria Estadual de Saúde (SES) também publicou no Diário Oficial do Estado orientações para que o nome social seja respeitado durante o atendimento em todas as unidades vinculadas ao Sistema Único de Saúde (SUS) em Pernambuco.

Além de informar aos serviços de saúde sobre a publicação, a Coordenação Estadual de Saúde LGBT da Secretaria de Saúde também está realizando uma ação de conscientização nas unidades para reforçar a norma. O Hospital Correia Picanço, referência estadual para o tratamento de doenças infecto-contagiosas, foi a primeira unidade a receber a equipe técnica. Em maio, o Hospital Agamenon Magalhães (HAM) também será contemplado com a visita da Saúde LGBT.

abr
19

Abertas inscrições para a eleição do Conselho Estadual dos Direitos LGBT

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags ,

lgbt-Eleições do Conselho PEEstão abertas até o dia 03 de maio, as inscrições para o Conselho Estadual dos Direitos da População LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) de Pernambuco. A eleição dos novos gestores, referente ao biênio 2017-2019, será realizada no dia 24 de maio, na Rua Graciliano Ramos  nº 175, Encruzilhada – Recife, das 14h às 18h.

As inscrições das instituições devem ser feitas junto ao CEDP/LGBT-PE, através do email: editaleleitoral.[email protected], via Sedex ou presencialmente, das 9h às 13h. No ato devem ser apresentada toda a documentação exigida pelo edital.

Vencido o prazo de inscrições, no dia 03 de maio, será realizada a análise das instituições inscritas. O resultado preliminar de habilitação será divulgado no dia 08 de maio. O período de interposição de recurso sobre o resultado desta etapa será de 09 a 12 de maio e o resultado final da etapa de habilitação, no dia 18. A assembleia de eleição será dia 24.

Será considerada qualificada a participar da assembleia de eleição a instituição que apresentar a seguinte documentação: requerimento de inscrição dirigido à comissão eleitoral (disponível no anexo I deste edital), cópia do estatuto social, regimento interno ou carta de princípios da entidade; cópia da ata de eleição da última diretoria ou documentos que identifiquem os componentes da entidade; relatório simplificado de atividades da entidade nos últimos 12 meses e documento assinado pelo membro da diretoria ou coordenação da entidade indicando um delegado para participar da eleição.
 
 
jan
27

SEGMENTO LGBT QUER MAIS POLÍTICAS NA ÁREA DE TURISMO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Turismo     Tags ,

lgbtRepresentantes de organizações que defendem os direitos e promovem a cidadania do público LGBT pediram, durante audiência no Ministério do Turismo, mais atenção para o segmento.

Reunidos com o ministro Marx Beltrão, eles reivindicaram políticas que atendam também os interesses de casais formados por pessoas do mesmo sexo na divulgação e oferta de pacotes turísticos pelo país. 

De acordo com os representantes LGBT, os destinos tradicionais não contam com opções para casais gays. Capitais como o Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA) e Florianópolis SC) estão entre as cidades consideradas “gay friendly” e já têm atrativos voltados exclusivamente para esse público.

O representante do Grupo Gay de Alagoas, Nildo Correia, pediu a formação de um comitê voltado para o desenvolvimento do setor, com peças publicitárias e incentivo oficial, que abordem temas de interesse da comunidade LGBT.

nov
14

BRASIL HOMOFÓBICO: MAIS DE 600 MORTES EM SEIS ANOS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Policial     Tags ,

HOMO Brasil é o país que mais mata travestis e transexuais no mundo. Entre janeiro de 2008 e março de 2014, foram registradas 604 mortes no país, segundo pesquisa da organização não governamental (ONG) Transgender Europe (TGEU), rede europeia de organizações que apoiam os direitos da população transgênero.

“Infelizmente, são pouquíssimas [transexuais e travestis] que conseguem passar dos 35 anos de idade e envelhecer. Quando não são assassinadas, geralmente acontece alguma outra fatalidade”, conta Rafaela Damasceno, transexual que luta pelos direitos dessa população.

Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil, publicado, em 2012, pela Secretaria de Direitos Humanos (hoje Ministério das Mulheres, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos) apontou o recebimento, pelo Disque 100, de 3.084 denúncias de violações relacionadas à população LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transgêneros), envolvendo 4.851 vítimas. Em relação ao ano anterior, houve um aumento de 166% no número de denúncias – em 2011, foram contabilizadas 1.159 denúncias envolvendo 1.713 vítimas.

Segundo o relatório, esses números apontam para um grave quadro de violência homofóbica no Brasil. “Foram reportadas 27,34 violações de direitos humanos de caráter homofóbico por dia. A cada dia, durante o ano de 2012, 13,29 pessoas foram vítimas de violência homofóbica”, diz o documento.

Fonte: Agência Brasil

set
16

SEGURANÇA LGBT EM DISCUSSÃO, HOJE, NO FÓRUM DE OLINDA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , , ,

DiversidadeHoje (16) à tarde, acontece no Fórum de Olinda (Avenida Pan Nordestina s/n – Vila Popular), audiência sobre Segurança LGBT. Começa às 14h e é aberta ao público.

Evento faz parte das atividades inseridas na programação da Semana Estadual da Diversidade (14 a 20 de setembro) que antecede a Parada da Diversidade, no próximo domingo (20).

A promoção é da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ), através da Secretaria Executiva de Segmentos Sociais (SESS), que trabalha na promoção da interlocução entre os movimentos sociais ligados aos segmentos LGBT, de idosos, igualdade racial e pessoas com deficiência;  e Coordenadoria LGBT.

Carnaval 2019

Está chegando o Sábado de Carnaval2 de março de 2019
80 dias restantes.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: