Navegando todos os artigos com a tag Maracatus
mar
4

Maracatu Nação e Maracatu Rural

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , ,

Alexandre Acioli

“Maracatus são todos iguais”. Esta é uma afirmação de quem não conhece as manifestações culturais pernambucanas.

Basta apenas um pouco de atenção e logo se vê que os maracatus são diferentes. Iguais só na alegria.

Os maracatus se diferenciam, sim. Há grupos que se apresentam como tal, mas chegam, no máximo, à categoria de “grupos percussivos” . Tocam samba, rock, reggae, MPB, brega, hip-hop e, quando muito, reproduzem alguma sonoridade que lembra os maracatus-nação, mas sem qualquer compromisso com os valores, a cultura e a religiosidade. Isso torna-se uma ameaça à tradição e contribui, inclusive, para a descaracterização dos autênticos grupos mantenedores de uma praxe com fortes vínculos com os terreiros das religiões de matriz africana, especialmente o Candomblé e a Jurema.

Folião não precisa ter conhecimento aprofundado sobre os maracatus, mas é interessante, pelo menos, saber o que diferenciam os dois principais grupos de brincantes.

Não cabe aqui aprofundar essa discussão, mas quem se interessar pelo tema poderá recorrer à leitura de alguns escritos de pesquisadores como Câmara Cascudo, Mário de Andrade e Guerra Peixe, que centraram a atenção na questão da origem dessas manifestações artísticas e culturais.

Em Pernambuco temos Maracatus de Baque Virado (Maracatu Nação) e Maracatus de Baque Solto (Maracatu Rural, de Orquestra ou de Trombone). São manifestações com características bem definidas, diferentes. Os elementos que compõem os grupos diferem nos personagens, na estrutura estética, nos instrumentos e nas particularidades musicais. O olhar mais atento, a escuta de loas e toadas bastam para identificá-los e diferenciá-los.

O Maracatu de Baque Virado tem suas origens na instituição dos reis negros, conhecida em Portugal desde o século XVI. Em Pernambuco, os estudos apontam o ano de 1674 como data dos primeiros registros de coroações de soberanos do Congo e de Angola, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, no Recife. Esses cortejos passaram a acontecer também no Carnaval e receberam, na época, a denominação de maracatus – conotação pejorativa para denominar “ajuntamento de negros”.

Já o Maracatu de Baque Solto surgiu na Zona da Mata Norte pernambucana, no final do século XIX, como “brincadeira de cambindas” (homens que se vestiam de mulher), uma brincadeira eminentemente masculina. É o resultado da junção cultural de diversos folguedos populares da região canavieira, como o bumba-meu-boi, o pastoril, o cavalo-marinho e o reisado. Nele não existe a Corte Real e o seu maior destaque é a presença do caboclo de lança, também chamado de lanceiro ou caboclo de guiada.

Os personagens também são diferentes. As figuras tradicionais dos Maracatus Nação são o Porta-Estandarte (algumas nações denominam Porta-Bandeira); a Dama do Paço, mulher responsável pela condução da calunga (ícone detentor do axé do maracatu); Rei e Rainha (ostentam uma espada e um cetro, sob um guarda-sol – ou pálio – colorido, carregado por um Pajem); Damas de Frente, Damas-de-honra (geralmente crianças, que mantêm suspensas as capas do casal real); as Baianas de Cordão (dispostas em fileiras nas laterais da corte, com roupas de tecidos estampados); Baianas Ricas (vestidas de branco, com turbantes e cordões coloridos que fazem alusão à cor de cada orixá); Príncipe e Princesa, Embaixador e Embaixatriz, Duque e Duquesa, Conde e Condessa, Vassalo (que abana o Rei e Rainha), Lampiões (escravos que conduzem abajus), Balé de Escravos (com ferramentas de trabalho) e o Caboclo “Arreia Mar” (Caboclo de Pena), com arco e flecha, figura vinculada especialmente às práticas da Jurema Sagrada.

A orquestra é formada apenas por instrumentos de percussão (tarol, caixa de guerra, gonguê, alfaias, abês e atabaques). O comando do batuque (ou baque) é do Mestre de Apito, que conduz as batidas e toadas, também chamadas de zuelas ou loas.

Nos Maracatus Rurais encontramos a bandeira (ou estandarte), conduzida pelo bandeirista, trajado à Luiz XV. Compõem também o cortejo as figuras do Mateus e da Catirina (ou catita), o Babau, a burrinha e o caçador; o vassalo, os carboreteiros (lampiões), a Dama do Paço, também chamada de madrinha e o cordão de baianas.

Os caboclos de lança (foto), transformados em símbolos da cultura pernambucana, são um destaque à parte: rostos pintados, óculos escuros e cravo branco na boca; vestem camisas estampadas, de mangas longas; e calças de chita com franjas. Carregam nas costas um surrão onde estão presos os chocalhos (em número ímpar, “para não dar azar”). Na cabeça, um lenço e uma enorme cabeleira com tiras de pano colorido; nas mãos, uma lança de madeira medindo cerca de dois metros.

As manobras, ordenadas pelo Mestre, são feitas em torno do cortejo. Esse tipo de maracatu apresenta quatro tipos de cantoria: marcha (sempre de quatro versos), samba curto (de quatro a seis versos, o tipo mais comum), samba comprido (geralmente de 10 versos, mas podendo ter até vinte), e o galope (normalmente de seis versos).

Então folião, se você chegou até aqui, agora sabe que os “maracatus não são todos iguais”. Existem maracatus e maracatus.

mar
2

Maracatus se encontram no Polo Mestre Afonso Aguiar, no Varadouro

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , , ,

 
O polo carnavalesco do Varadouro (passarela da Cultura Popular – Mestre Afonso Aguiar) é o ponto de encontro dos maracatus no #Carnaval de Olinda. Confira a programação deste sábado (02) até a próxima terça-feira (05): 
 
Sábado (02)
16h Afoxé Ogbon Obá
17h Maracatu Bate Livre Batucada Badia
17h20 Batá Kossô
18h Maracatu Nação Camaleão
18h40 Grupo Afro Senzala
19h20 Afoxé Afefe Lagbará
20h Maracatu Cambinda Africano
20h40 Clube Elefante de Olinda
21h Clube Carnavalesco a Burra do Rosário
 
Domingo (03)
16h Afoxé Omo Oba Dê
16h40 Maracatu Estrela de Olinda
17h20 Maracatu Nação Tigre
18h Maracatu Naçao de Luanda
18h40 Bloco Lirico Eu Quero Mais
19h20 Bloco do Berimbau
20h Maracatu Axé da Lua
20h40 Afoxé Ylê Xambá
 
Segunda (04)
16h Maracatu Estrela de Ouro de Aliança
16h40 Brincantes das Ladeiras
17h20 Maracatu Leão Misterioso de Nazaré da Mata
18h Maracatu Nação Elefante
18h40 Balé Afro Majê Molê
19h20 Balizas da 13
20h Maracatu Nação Maracambuco (foto)
20h40 Maracatu Nação Pernambuco
 
Terça (05)
16h40 Brincante Popular
17h20 Bloco Afro Nyamakedê
18h Orquestra Zezé Correia
18h40 Afoxé Filhos de Dandalunda
19h20 Bloco das Flores
20h Afoxé Babá Orixalá Fun Fun
20h40 Ccm Marim dos Caetés
21h20 Maracatu Piaba de Ouro de Olinda
fev
25

18ª Noite para os Tambores Silenciosos acontece hoje em Olinda

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , , ,

É hoje (25). Faltam apenas algumas horas para a realização da 18ª Noite para os Tambores Silenciosos de Olinda. O evento acontece exatamente a meia-noite, no Largo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, no Bonsucesso, no Sítio Histórico.

A celebração, profana e religiosa terá a participação de dez nações de maracatu de baque-virado. A concentração terá início nos Quatro Cantos (foto), a partir das 20h. De lá, as nações seguirão em cortejo pela Rua do Amparo, Largo do Amparo e Rua do Bonsucesso até chegar ao Largo da Igreja do Rosário, onde ocorrerá o ritual religioso.

Foto: G1

fev
21

Está chegando a Noite para os Tambores Silenciosos de Olinda

Faltam apenas quatro dias para a realização da 18ª edição da Noite para os Tambores Silenciosos de Olinda. O evento, profano e religioso, acontece anualmente, na segunda-feira da semana pré-carnavalesca, em frente à Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, no Sítio Histórico.

A celebração, na próxima segunda-feira (25), contará com a participação de dez nações de maracatu de baque-virado. O evento começa a partir das 19h, com concentração nos Quatro Cantos. De lá, as agremiações seguirão em cortejo, rumo à Igreja do Rosário, onde ocorrerá o ritual religioso, a partir da meia-noite.

A cerimônia será conduzida pelo atual zelador dos santos do terreiro, algumas integrantes do Maracatu Leão Coroado e filhas de santo do babalorixá Mestre Afonso, falecido no ano passado.

Anualmente, a cerimônia era realizada pelo Mestre Afonso, que antes do início, convidava os eguns do terreiro e os ancestrais da sua família, como o seu pai Luís de França. O evento deste ano terá o mesmo formato e ritual. Só que, desta vez, também será chamado o egum do Mestre Afonso.

jan
31

Faltam 26 dias para a 18ª Noite dos Tambores Silenciosos de Olinda

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , , ,

Começa a contagem regressiva para a 18ª edição da Noite para os Tambores Silenciosos de Olinda. A cerimônia, de cunho religioso, vai acontecer no próximo dia 25 de fevereiro.

A Associação dos Maracatus de Olinda (AMO) já garantiu a participação de nove grupos de maracatus no evento: Leão Coroado, Nação de Luanda, Nação Camaleão, Nação Maracambuco, Nação Badia, Nação Tigre, Nação Estrela de Olinda, Nação Pernambuco e Nação Sol Brilhante, além de convidados.

A concentração dos maracatus será a partir das 20h, nos Quatro Cantos. De lá, saem em cortejo até o Largo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, no Bonsucesso.

Foto: Passarinho-PMO

jan
19

Sábado é dia de ensaios de maracatus em Olinda

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , ,

Pelo menos três nações de maracatus promovem ensaios abertos na tarde e noite deste sábado (19), em Olinda.

O Maracatu Nação Pernambuco realiza o seu ensaio das 16h às 18h, em frente ao Casarão Hermann Lundgren (Avenida Liberdade), na Praça da Abolição (Praça da Preguiça), no Carmo.

À noite, à partir das 19h, acontecem os ensaios dos maracatus Estrela de Olinda (Rua Honorato do Espírito Santo, 30), no Guadalupe; e Nação Tigre (Rua Pedro Marques de Almeida), em Peixinhos.

jan
13

Maracatu Leão Coroado promove ensaio hoje em Águas Compridas

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , , , ,

Se o tempo ajudar e não chover, estará garantido o ensaio aberto do Maracatu Leão Coroado, na tarde deste domingo (13). A partir das 16h.

A batida das alfaiais (tambores), caixas, taróis, gonguês e ganzás acontece fora do Sítio Histórico de Olinda, onde ocorrem a maioria das prévias e ensaios das agremiações carnavalescas.

O ensaio do Leão Coroado, que este ano completará 156 anos de fundação (1863), é na sua sede, localizada na Rua Nelson de Melo Paes Barreto, 233, no bairro de Águas Compridas.

Foto: Leão Coroado

jan
13
dez
1

Noite dos Tambores Silenciosos de Olinda será em 25 de fevereiro de 2019

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , ,

Os foliões e amantes do Maracatu já podem se preparar para a Noite dos Tambores Silenciosos da Marim dos Caetés, promovida pela Associação dos Maracatus de Olinda (AMO). Será numa segunda-feira, dia 25 de fevereiro de 2019.

A concentração será nos Quatro Cantos, no Sítio Histórico. De lá, as agremiações sairão em cortejo pela Rua e Largo do Amparo, e Rua do Bonsucesso, até o largo da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos, onde ocorrerá a cerimônia religiosa.

Foto: Passarinho

ago
1

Olinda comemora hoje à noite o “Dia Estadual do Maracatu”

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , , ,

Na noite desta quarta-feira (1º) tem festa no Sítio Histórico de Olinda, para festejar a 11ª edição do cortejo em comemoração ao Dia Estadual do Maracatu, que é comemorado hoje, em homenagem ao nascimento do mestre Luiz de França – que comandou a agremiação mais antiga em atividade ininterrupta em Pernambuco, o Leão Coroado

A concentração começa a partir das 18h, no Largo do Amparo, indo até os Quatro Cantos, onde os mestres irão apresentar as tradicionais loas. Depois, os maracatus prosseguem o cortejo pela Rua Prudente de Morais até chegar à Praça da Abolição (“Praça da Preguiça”), no Carmo. A festa deve durar até às 22h.

Participaram da festa os maracatus de baque virado Leão Coroado, Nação Camaleão, Nação de Luanda, Nação Tigre, Nação Pernambuco, Nação Maracambuco, Nação Sol Brilhante, A Cabra Alada, Várzea do Capibaribe, Nação Baque Nômade, Baque Forte, Badia e Ogum Onilê.

O evento é organizado pela Associação dos Maracatus de Olinda (AMO) e pela organização Amigos da Cultura (AC), com apoio da Prefeitura de Olinda.

abr
16

Mestre Afonso é sepultado em Olinda

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

Centenas de pessoas compareceram ao Cemitério de Águas Compridas, em Olinda, na tarde desta segunda-feira (16), para se despedir de Afonso Gomes de Aguiar Filho, o Mestre Afonso do Maracatu Leão Coroado. O enterro aconteceu por volta das 17h, após um cortejo de amigos e parentes sair do velório no Terreiro de São João, também em Águas Compridas, percorrendo o bairro até o cemitério. Mestre Afonso foi velado e sepultado ao som de toadas africanas e rufar de alfaias, numa cerimônia emocionante. 

Pais de santo como Alexandre L’Omi L’Odò e Pai Ivo da Xambá; o terreiro Palácio de Iemanjá, os afoxés Ogum Toperinã e Alafin Oyó, e os maracatus Piaba de Ouro e Almirante do Forte foram algumas das entidades que marcaram presença no local.

Desde 1997, Mestre Afonso comandava o Maracatu Leão Coroado, o mais antigo em atividade em Pernambuco e declarado patrimônio cultural vivo de Pernambuco. Ele era casado com dona Janete, dama do Paço da agremiação, e deixa cinco filhos, dez netos e mais três bisnetos a caminho. Mestre Afonso morreu em consequência de um infarto fulminante sofrido durante cerimônia religiosa no terreiro, nesse domingo (15). 

O Leão Coroado aguarda a finalização do axexê (cerimônia fúnebre realizada após o enterro de uma pessoa iniciada no Candomblé), que deve durar sete dias, para depois definir os caminhos a serem tomados pelo grupo.

Fonte/Foto: Folhape

abr
16

Maracatus estão de luto com a morte do Mestre Afonso, do Leão Coroado

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Cultura     Tags , ,

 
Morreu na noite desse domingo (15), o “Mestre Afonso”, de 70 anos, líder do centenário Maracatu Leão Coroado, um dos mais tradicionais de Pernambuco.

Afonso Gomes de Aguiar Filho morreu durante um toque para Oxúm, num terreiro de Candomblé no bairro de Águas Compridas, em Olinda. Familiares e amigos disseram que ele passou mal durante a cerimônia. Foi socorrido, mas não resistiu a um infarto fulminante. 

Desde 1997 o Mestre Afonso comandava o Maracatu Leão Coroado, depois da morte de Luís de França. O corpo, segundo familiares, será velado no próprio terreiro. Ainda não há informações sobre a hora e local do sepultamento.

fev
12

Maracatus Rurais comandam a festa nesta segunda-feira de Carnaval

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Carnaval     Tags , ,

Na Praça Ilumiara Zumbi, na Cidade Tabajara, acontece nesta segunda-feira (12) de Carnaval, o 28° Encontro Estadual dos Maracatus de Baque Solto de Pernambuco. Início previsto para às 9h.

O evento vai festejar os 103 anos do Maracatu Rural e fará uma homenagem aos 100 anos do Maracatu Cambinda Brasileira do Engenho.

O 28° Encontro Estadual dos Maracatus de Baque Solto vai reunir mais de 20 grupos de maracatus de diversos municípios da Zona da Mata Norte do Estado. Serão mais de 14 mil brincantes reunidos no mesmo lugar. 

Carnaval 2020

Está chegando o Sábado de Carnaval22 de fevereiro de 2020
308 dias restantes.

Paixão de Cristo 2019

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 372 outros assinantes

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: