Navegando todos os artigos com a tag Motos
out
3

Dirigente da ANUC convoca usuários de moto a votar em Armando Monteiro

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eleições 2018     Tags , ,

O candidato ao Governo do Estado da coligação Pernambuco Vai Mudar, Armando Monteiro (PTB), ganhou o apoio da representação nacional dos motociclistas. Nessa terça-feira (02), o presidente da Associação Nacional dos Usuários de Ciclomotores (Anuc), Léo Toscano, declarou apoio à candidatura de Armando.

Em vídeo gravado para as redes sociais, o representante dos motociclistas confirma o sentimento já observado nas ruas, reforçando que a categoria está mobilizada para garantir a vitória de Armando Monteiro. Entre as propostas de governo do candidato está a isenção do IPVA das motos até 150 cilindradas, além de renegociar e parcelar as dívidas dos proprietários de motos, que, de acordo com Toscano, deve ser levada pela categoria como referência para outros Estados.

“Estamos esperançosos que Armando irá dar atenção aos milhares de motociclistas de motos, principalmente àqueles que dependem do transporte para trabalhar. Somos aproximadamente 400 mil pessoas em Pernambuco que utilizam as cinquentinhas e as motos de até 150 cilindradas como ferramenta de trabalho e de geração de renda”, declarou o presidente da Anuc.

ago
1

Blitz fiscaliza motos em Jardim Brasil II e apreende dois veículos irregulares

Oito motocicletas foram apreendidas, na tarde dessa terça-feira (31), durante ação da Secretaria de Transportes e Trânsito de Olinda em parceria com a Polícia Militar de Pernambuco (PMPE). Realizada na Avenida Antônio da Costa Azevedo, em Jardim Brasil II, a operação ocorreu da seguinte maneira: os PM’s abordavam os motoqueiros, faziam a revista e solicitavam os documentos da motocicleta. Quando identificada alguma alteração nos veículos ou documentação, o condutor era encaminhado para os agentes de trânsito do município.

Quinze homens, entre agentes e PM’s, trabalharam durante a tarde, das 14h às 18h. Os agentes conseguiram abordar 107 motocicletas. Nenhum motorista teve a Carteira de Habilitação apreendida, mas dois veículos tiveram o certificado de registro e licenciamento de veículo (CRLV) recolhido. Os veículos apreendidos foram encaminhados ao pátio do Detran-PE.

A ação teve o objetivo combater assaltos e irregularidades de trânsito, recuperar motos roubadas e reduzir casos de crimes cometidos por bandidos em motos. A polícia ainda abordou outras 130 pessoas para averiguação.

Foto: Divulgação

jun
13

Um em cada 9 acidentados com moto tem o pé amputado ou fica paraplégico

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Denuncias     Tags , ,

A cada duas horas, sete pessoas sofrem um acidente de moto em Pernambuco. Num intervalo de seis horas, ao menos um dos pacientes perde a vida. Mas um dado salta aos olhos: 11% de todos os atendimentos por acidentes com motocicletas realizados no Hospital da Restauração, acabam com a vítima perdendo o pé por amputação ou mesmo o movimento das pernas, com, no mínimo, uma paraplegia.

O alarme foi dado pelo cirurgião e membro do Comitê Estadual de Prevenção aos Acidentes de Moto (Cepam), Hélio Calábria, durante audiência pública na Câmara Municipal do Recife, na manhã de ontem (12). O número total de acidentes em 2017 ultrapassou os 31 mil casos e representou nada menos que R$ 1,1 bilhão em gastos públicos com saúde.

O Recife figura em oitavo lugar entre os municípios de todo o país com maior número de indenizações por invalidez ou morte decorrentes de sinistros envolvendo motos, segundo a Seguradora Líder, com dados do DPVAT. “Recife precisa encarar esse problema de frente, como uma questão de saúde pública, não só de trânsito, envolvendo educação e conscientização. É preciso reduzir o número de acidentes para que os hospitais possam se voltar a outros problemas, não tão evitáveis”, afirma o vereador Rodrigo Coutinho (Solidariedade). Apenas em 2017, 1.697 recifenses sofreram acidentes envolvendo motos, um total de 5,4% do total de colisões envolvendo residentes no Estado.

Dos mais de 31 mil casos de acidentes registrados no ano passado, 25% dos condutores não usavam capacete e 55% sequer possuíam habilitação. “Se a maior emergência pública do Estado (Hospital da Restauração) está com metade dos leitos ocupados por acidentes de motos, temos uma epidemia. Se Pernambuco está gastando R$ 1,1 bilhão, com uma patologia evitável, não há sistema de saúde ou previdência que suporte”, disse o cirurgião Hélio Calábria.

Segundo dados do DPVAT, as motocicletas representam 27% da frota, mas 75% das indenizações por morte ou invalidez. Os acidentes com motos já chegaram a ser 70% do total e hoje é de 31%. Boa parte dos acidentes está relacionado ao consumo de álcool ou outros entorpecentes. 42% dos acidentes ocorrem nos finais de semana e a maior incidência de vitimizações envolvendo motocicletas se dá entre a tarde e a noite dos domingos, quando a probabilidade de acidentes chega a ser seis vezes superior à média dos registros.

abr
6

Dez motocicletas irregulares são apreendidas em Olinda

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Uma blitz apreendeu dez motocicletas no bairro de Peixinhos, em Olinda, nessa quarta-feira (04). O trabalho denominado de Operação Duas Rodas, resultou ainda na realização de 86 abordagens, 18 notificações e no recolhimento de seis CRLV e uma CNH.

A ação foi desenvolvida pela Secretaria de Transportes e Trânsito de Olinda e a Polícia Militar de Pernambuco. O objetivo é prevenir a prática de crimes com o uso de motos.

As equipes constataram diversas irregularidades durante as abordagens. Motos com a numeração do chassi raspado, sem placa e documento, condutores sem capacete e CNH e alguns pilotando fazendo uso de sandálias. A iniciativa ocorre todas as semanas em diversos pontos da cidade.  

jan
6

FAIXA SEGURA PROTEGE MOTOCICLISTAS E CICLISTAS EM OLINDA

AuthorPostado por: Jornalismo Redação    CategoryEm: Trânsito     Tags , ,

O sinal fecha. Os motociclistas olham um desenho semelhante aos veículos que pilotam num espaço em frente aos carros. Saem de onde estavam parados e acomodam os veículos no local com a pintura. Às vezes, um carro ignora a sinalização horizontal e para sobre ela. Essa movimentação se repete sempre que um semáforo das avenidas Governador Carlos de Lima Cavalcanti, Getulio Vargas, José Augusto Moreira ou Presidente Kennedy. O desenho do espaço varia de acordo com a via. Na Kennedy, chega a  2,5 metro de largura. Desde novembro, 42 faixas seguras – espaços exclusivos para motos e bicicletas entre a faixa de pedestres e os carros – foram instaladas em Olinda. Com pouco mais de um mês de funcionamento nas avenidas da cidade, as linhas de retenção ainda causam estranhamento em motoristas, cliclistas e motociclistas.

motos

A sinalização horizontal tem como objetivo proporcionar maior segurança para as motocicletas e ciclistas, diminuindo o conflito com autos no momento da largada no verde do semáforo, aumentar o respeito das motos à linha de retenção e à faixa de travessia, dar maior visibilidade às motos junto às travessias de pedestres e diminuir o número de acidentes envolvendo motos, ciclistas e pedestres no cruzamento. A medida educativa ainda não é regulamentada pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), ou seja, não é aplicada multa para quem desrespeitá-la.

“No trânsito, existe uma hierarquia de segurança. O maior (carro e demais veículos) deve cuidar do menor (pedestre). Em São Paulo, onde a experiência existe, já há a comprovação de uma redução sensível no número de acidentes envolvendo motos e pedestres”, enfatizou a diretora de Mobilidade Urbana de Olinda, Karla Leite. Em Olinda, a primeira avenida a receber a intervenção foi a Presidente Kennedy, um dos corredores mais movimentados da cidade. Depois, as faixas foram pintadas nas avenidas Governador Carlos de Lima Cavalcanti; José Augusto Moreira Getulio Vargas.

Caso a eficácia da ação seja comprovada na cidade, o objetivo da Prefeitura de Olinda é ampliar as faixas seguras para outras vias, como as avenidas Fagundes Varela, em Jardim Atlântico, e Brasil, em Rio Doce. Nas ruas, motoristas, motociclistas e ciclistas ainda estão se adaptando à sinalização. “No trânsito, é difícil ver as motocicletas, que, muitas vezes, passam rápido ao nosso lado. Essa faixa dá uma visibilidade melhor para todos, inclusive para os motoristas”, afirmou o funcionário público José Romero Escorel. O motociclista Davyson Pereira, 26 reclamou que os motoristas ainda não respeitam o espaço. “Acho, na verdade, que muitos não perceberam a sinalização por ser algo novo”, disse.

Em São Paulo, primeira cidade do país a criar espaços exclusivos para motos e bicicletas no trânsito, esse tipo de sinalização já existe desde 2013. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) da capital paulista, faz uma avaliação positiva da faixa.

Faixa Segura:

Como funciona…


  • É uma sinalização horizontal que delimita uma área exclusiva de espera para motos e bicicletas
  • Tem o objetivo de criar uma área de acomodação mais segura para os veículos sobre duas rodas, ao pararem para aguardar a abertura do sinal de trânsito
  • A sinalização está localizada entre a faixa de pedestres e os automóveis e demais veículos parados no semáforo
  • Em São Paulo, esse tipo de sinalização existe desde abril de 2013. Em Olinda, existe desde novembro de 2016. Ainda não existe no Recife
  • Em Olinda, os locais para implantação da faixa foram escolhidos em função do volume de veículos que passam pelas vias


Objetivos…


  • Diminuir conflitos veiculares na abertura da fase verde do semáforo
  • Aumentar a visibilidade de motos para os pedestres em travessia, evitando atropelamentos pela aparição súbita de motos entre veículos
  • Oferecer melhor visibilidade aos motociclistas dos pedestres em travessia

Fonte/Imagem: Diário de Pernambuco

abr
23

BANDA “DAMAS DE COPA” FAZ SHOW EM FESTA DE MOTOCICLISTAS NA CIDADE TABAJARA

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

Neste sábado (23), a banda “Damas de Copa” será uma das atrações do Encontro de Motociclistas e Aniversário do Mestre Juarez, que acontecerá a partir das 14h no Recanto Cultural, na Cidade Tabajara ((próximo à Casa da Rabeca), em Olinda. O grupo, genuinamente pernambucano e formado por cinco mulheres das cidades de Olinda e Carpina, promete dar uma sacudida no público que comparecer à festa, aberta ao público e com direito a mesa de alimentos free. Outras atrações confirmadas são a banda de rock Jango, Dinda Salú e os Cabra Desmantelado. As Damas de Copa sobem ao palco às 19h.

divaA banda trabalha com canções autorais e com arranjos diferenciados, em releituras de músicas bastante conhecidas do público. Alguns trabalhos interessantes já realizado pelas meninas foi com a música Frevo Mulher, de Zé Ramalho e Em plena Lua de Mel, de Reginaldo Rossi. Uma característica marcante das Damas de Copa é que todas elas são responsáveis pelos vocais e instrumental do grupo, dinamizando as músicas.

O grupo foi formado em 2012 por integrantes de Olinda e Carpina e ficou conhecido por trabalhar uma linguagem pop no repertório de músicas pernambucanas. A banda já trabalha a perspectiva de gravação do seu primeiro CD oficial, cujo o título será: “Cartas na Mesa”, que agregará dez canções inéditas (de autoria própria) e duas regravações: “Frevo Mulher” – Zé Ramalho e “Em Plena Lua de Mel” – Reginaldo Rossi. está previsto para o segundo semestre de 2016.

set
21

MOTOS SÃO A PRINCIPAL CAUSA DE ACIDENTES NO TRÂNSITO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Trânsito     Tags , ,

moto

Os acidentes envolvendo motos já são a principal causa de ocorrências de trânsito no país, ultrapassando os atropelamentos de pedestres. Atualmente, mais de metade das internações pelo Sistema Único de Saúde (SUS) são de motociclistas, que respondem por três quartos das indenizações do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT).

O dado foi trazido durante o 1º Fórum Nacional da Cruz Vermelha Brasileira sobre Segurança Viária, que marcou o início da Semana Nacional do Trânsito, na última sexta-feira (18), pelo médico Fernando Moreira, especialista em Medicina do Trânsito e conselheiro da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor).

“As motos mudaram o padrão da mortalidade, com a expansão muito forte da frota de motos nos últimos dez anos, e hoje a principal vítima no trânsito já é o motociclista. O pedestre era historicamente quem mais sofria no trânsito, agora é o motociclista. Há vários fatores que incidem diretamente nesta utilização maior das motos, que é um veículo com um risco maior agregado do que um veículo de quatro rodas”, disse Moreira.

O médico também chamou a atenção para a dispensa de itens obrigatórios de segurança, como capacete e calçado fechado. Além disso, ele denunciou que, em muitas cidades do país, principalmente no interior, é comum as pessoas pilotarem moto sem terem documento de habilitação.

“Lamentavelmente, em nosso país, não se usa um item obrigatório, que é o capacete. Muitas pessoas sequer tem habilitação para andar de moto. Em alguns locais do interior do país, 60% a 70% das pessoas não são habilitadas para dirigir moto, não conhecem minimamente a legislação de trânsito.”

Especialista em medicina do trânsito, o médico está acostumado a testemunhar casos de fraturas graves decorrentes de motociclistas sem equipamentos de proteção, que, se fossem utilizados, salvariam muitas vidas.

“Está se formando uma verdadeira legião de pessoas com deficiência, por traumas relacionados à motocicleta. Temos visto um crescimento enorme do número de pessoas com deficiência física estabelecida, em membros superiores e inferiores, e coluna vertebral com problemas graves, como paraplegia, tetraplegia, em função da má utilização desse veículo que tem um risco maior associado.”

Segundo ele, a frota de motos tem crescido muito mais do que a de automóveis e mudou proporcionalmente a frota total de veículos no Brasil. Isso requer do motociclista ainda mais atenção e cuidados básicos, que evitam ou reduzem a gravidade de acidentes.

“O importante é que o condutor da moto entenda que ele tem de se portar no trânsito em uma atitude preventiva, utilizar todos os equipamentos de segurança, respeitar os limites de velocidade. Também tem que lembrar que o carona tem de usar o capacete. E não pode transportar crianças com menos de 7 anos de idade.”

O representante da Cruz Vermelha Brasileira, José Mauro Braz de Lima, consultor do Departamento Nacional de Educação e Saúde da entidade, também alertou para o nível de acidentes graves e fatais no Brasil, que ocupa as primeira posições entre os países com maior número de mortes no trânsito.

“É inaceitável o nível de mortes e feridos nas estradas. O que o Brasil hoje deve estar atento é que, sendo o país mais mata no mundo em relação ao acidente de trânsito, tem que ter uma atitude constante para isso. Temos que criar uma força-tarefa, em um programa de governo, como foi feito na França, para que tenhamos um modelo de atenção sistêmica”, sugeriu José Mauro.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), citados pela Cruz Vermelha, no mundo todo, 1,3 milhão de pessoas morrem por ano em acidentes de trânsito. No Brasil, de acordo com a Cruz Vermelha, são 50 mil mortes anuais e 500 mil feridos nas ruas e estradas dos país, o que representa 25 mortes por 100 mil habitantes.

O representante da organização também sugeriu o aumento de recursos investidos em campanhas educativas e preventivas, utilizando percentual de multas de trânsito, como já é previsto na legislação. A entidade defende um programa baseado em cinco passos: informação, educação, conscientização, fiscalização e penalização.

De acordo com estatística do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), o país tinha uma frota de 23 milhões de motocicletas em 2014, o que correspondia a 27% da frota nacional. Apesar das motos representarem pouco mais de um quarto da frota, o seguro DPVAT pagou, em 2014, 580 mil indenizações, o que correspondeu a 76% do total. Deste, 4% foram por morte (22.616 casos), 82% por invalidez (474.346) e 14% por despesas médicas (83.101).

As estatísticas do DPVAT relativas a 2014 podem ser acessadas no endereço www.seguradoralider.com.br, na aba Centro de Dados e Estatísticas.

Fonte: Agência Brasil

ago
20

CINQUENTINHAS DA SHINERAY SAEM DE FÁBRICA EMPLACADAS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags , ,

Desde o início de agosto, a lei 13.154/15 redirecionou para os Detrans de todo o país a responsabilidade de emplacamento dos ciclomotores. Em Pernambuco, a Shineray do Brasil já havia iniciado uma campanha para comercialização de dois modelos de ciclomotores com emplacamento gratuito até 13 de setembro. Agora anuncia que a promoção será válida para todos os 11 modelos de cinquentinhas produzidos pela montadora.

inqA campanha “Compre sua Shineray a partir de R$ 3 mil” é válida em todas as 47 lojas situadas em 40 cidades pernambucanas. A campanha já tinha sido iniciada em 17 de julho, mas com a mudança na legislação para a obrigatoriedade do emplacamento, a Shineray fez questão de assumir os custos de emplacamento dos modelos da campanha para honrar a propaganda feita previamente e aquecer o mercado no segmento. A depender do modelo, os preços dos ciclomotores comercializados variam entre R$ 3,5 mil e R$ 5,9 mil.

A ação também está em consonância com as diretrizes da empresa de contribuir para um trânsito melhor e mais seguro. Além de realizar campanhas sistemáticas e permanentes em associação com organismos de trânsito, recentemente a empresa deu início ao projeto Motociclista Parceiro Shineray em convênio com a Fundação Terra, de Arcoverde. No total, a série de capacitações gratuitas irão beneficiar 1.440 alunos do Sertão do Moxotó.

Em relação aos modelos de ciclomotores, eles são ideais para o transporte do dia a dia da população que enfrenta os desafios cotidianos de mobilidade tanto nos grandes centros urbanos como nas cidades de menor porte. A modalidade de pagamento – em até 12 vezes – varia de acordo com a bandeira do cartão aceito pela concessionária escolhida. A listagem está disponível em http://www.shineray.com.br/motos/concessionarias/PE.

Com uma fábrica montadora recém-inaugurada em Pernambuco, a Shineray do Brasil comercializou 116 mil unidades em 2014 e possui previsão de outras 130 mil para este ano de 2015. O modelo Jet 50 é justamente seu campeão de vendas.

 

Carnaval 2019

Está chegando o Sábado de Carnaval2 de março de 2019
74 dias restantes.

Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog:

Olinda Hoje

%d blogueiros gostam disto: