Navegando todos os artigos com a tag Pesquisa
jun
14

Geraldo Júlio tem o pior desempenho em pesquisa sobre a popularidade dos prefeitos das capitais no Facebook

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Política     Tags , , ,

GJ

A Paradox Zero publica estudo inédito sobre as fanpages dos prefeitos das capitais brasileiras. Os perfis estão sendo analisados desde abril de 2017 e o primeiro recorte reúne dados dos últimos três meses, consolidados agora em junho.

A agência divulga, desde 2014, infográficos e análises sobre a convergência entre política e tecnologia. O acesso aos estudos é gratuito e pode ser consultado no site paradoxzero.com/parlafacebook.

Ranking – O prefeito de São Paulo (SP), João Dória (PSDB), é o campeão nacional de seguidores no Facebook, de acordo com novo estudo da Paradox Zero. Mesmo em meio às ações polêmicas do seu mandato, ou talvez por causa delas, passou de 2,3 milhões para 2,7 milhões de seguidores. Um crescimento de 15,9%, de abril a junho. 

O vice-líder é o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), que também está na casa dos 2 milhões de seguidores. No entanto, registra crescimento bem pequeno, de apenas 1,63% nos últimos três meses.

Teresa Surita (PMDB), prefeita de Boa Vista (Roraima), desbancou cidades mais ricas e populosas. Ela é a terceira colocada, com crescimento de 3,63% e mais de 1 milhão de seguidores. O número é três vezes superior ao total de eleitores da capital, que é 326.419, segundo dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).  

Geraldo Júlio (PSB), prefeito do Recife, tem o pior desempenho no estudo. Em variação de crescimento, ele está na última posição do ranking: a fanpage perdeu 0,09% de seguidores no trimestre. Já no quesito quantidade absoluta de seguidores, é Carlos Eduardo (PDT), prefeito de Natal (RN), quem ocupa o último lugar no ranking nacional, com pouco mais de 18 mil curtidas na fanpage.

João Dória (PSDB-SP) também é líder quando o assunto é a variação de crescimento. Ele registrou 15,9% de aumento, de abril a junho. Roberto Claudio (PDT-CE), de Fortaleza, e Nelson Marchezan Jr. (PSDB-RS), de Porto Alegre, empatam na segunda colocação com exatamente 12,1%. Em terceiro está Edvaldo Nogueira (PCdoB-SE), de Aracaju, que variou 7,68% no período.

jun
7

Cervejas, bancos e emissora de TV são as marcas mais valiosas do Brasil

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

Marcas valiosas

A IstoÉ Dinheiro apresentou, na última sexta-feira (19), o ranking com as 60 marcas brasileiras mais valiosas do ano, reveladas em estudo realizado em parceria com a Kantar Vermeer. As cinco primeiras colocações são ocupadas por duas cervejarias, dois bancos e uma emissora de TV. A primeira colocada é a Skol, que ocupa o topo da lista pelo 5º ano consecutivo; seguida por Bradesco, Brahma, Itaú e Globo, respectivamente.

De acordo com a apresentação dos resultados, além de companhias de capital aberto, a 11ª edição do ranking traz avaliação de empresas de capital fechado. Com o novo critério, o número total de marcas analisadas nesta edição foi de 320.

As marcas brasileiras mais valiosas foram avaliadas considerando duas importantes dimensões: financeira e de performance em imagem. Na financeira, considerou-se o valor do negócio da empresa e o dos seus intangíveis, onde reside a marca. Em performance de imagem entende-se a influência da marca no processo de decisão dos consumidores e investidores.

A fonte primária é o estudo BrandZ, pesquisa de mercado conduzida pela Kantar Millward Brown, que em 2017 englobou no Brasil 33 categorias, 500 marcas e 13.200 entrevistas. “O valor é o resultado da multiplicação do valor dos intangíveis pela performance em imagem”, explica a IstoÉ ao apresentar os resultados.

A mudança na metodologia permitiu incluir marcas de companhias que não possuem capital aberto, como Ypê, Caixa, Globo, SBT, Ypióca, Tigre, Bauducco e Suvinil. Outra novidade é que o ranking agora conta com 60 marcas, e não 50, como em outras edições.

Fonte: Comunique-se

jun
7

Brasileiros dispostos a mudar o estilo de vida em prol do meio ambiente

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags ,

gráficoDados do Target Group Index, estudo da Kantar Ibope Media, dão conta de que 61% dos entrevistados dizem estar dispostos a mudar o estilo de vida para beneficiar o meio ambiente. Nos últimos três anos, houve um crescimento de 10% entre os respondentes que concordam com esta frase.

A preocupação com o consumo consciente dos recursos naturais já impacta o cotidiano dos brasileiros: 75% dos entrevistados garantem se esforçar para reduzir o consumo de água em suas casas e 78% concordam que reciclar é um dever de todos.

O estudo aponta também que 71% dos respondentes acreditam que as empresas deveriam ajudar os consumidores a ser responsáveis com o meio ambiente: mais de 65% declararam estar dispostos a pagar mais por um produto que seja saudável para o meio ambiente.

O Target Group Index é um estudo single source que permite analisar o perfil demográfico e comportamental do consumidor nos principais mercados brasileiros, através de informações de atividades de lazer, hábitos de consumo de mídia, marcas e produtos, opiniões e atitudes. A pesquisa representa os hábitos da população brasileira entre 12 e 75 anos, o equivalente a mais de 86 milhões de pessoas.

maio
14

Automedicação: 68% dos brasileiros tomam remédio por conta própria

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Brasil     Tags , ,

automedicação

Quando você sente dor ou mal estar, qual a primeira coisa que faz? Para 68% dos brasileiros a resposta é simples: automedicação. Uma pesquisa realizada pela NZN Intelligence, plataforma de pesquisa e inteligência da NZN, um dos principais players em soluções para publicidade e comunicação do mercado, traçou o perfil do brasileiro que se automedica.

De acordo com o levantamento, a automedicação é uma realidade entre os brasileiros, que cada vez mais contam com a internet para procurar sintomas de doenças e nomes de medicamentos. O levantamento aponta que 37% dos brasileiros procura os sintomas na internet quando se sentem mal. Segundo o Ministério da Saúde quase 60 mil internações causadas por automedicação foram registradas no Brasil entre 2009 e 2014.

A pesquisa ainda destacou os tipos de medicamentos mais utilizados entre os brasileiros: os mais consumidos por conta própria são os analgésicos (88%), os anti-inflamatórios (67%) e os antiácidos (48%). Por outro lado, os menos consumidos são 
os medicamentos homeopáticos (7%), os controlados (5%) e aqueles para emagrecer (5%).

Perguntados sobre as medidas tomadas quando têm algum problema de saúde (com múltiplas respostas permitidas), os pesquisados responderam que suas principais atitudes são procurar os sintomas na internet (37%), conversar com amigos ou familiares (31%) e utilizar medidas caseiras como chás (26%).

Enquanto isso, apenas 16% das pessoas disseram que vão à farmácia e 14% afirmaram que vão ao médico, mostrando que existe uma preferência entre os pesquisados por tentar resolver seus problemas de saúde por conta própria.

abr
20

Assalto a ônibus é o maior temor para 69% dos internautas pernambucanos

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Policial     Tags , ,

violencia em PernambucoSessenta e nove por cento dos usuários das redes sociais, em seus comentários sobre violência em Pernambuco, fazem menções ao temor dos assaltos a ônibus; 15% apontam o medo do aumento do número de homicídios, 8% mostram a preocupação com a insegurança no interior do Estado e outros  8% com o crescimento nos números da violência contra a mulher.

Este é o resultado de um estudo sobre o aumento da violência em Pernambuco, realizado pela Le Fil, de 1º de março a 12 de abril . Foram analisadas 700 citações públicas no Facebook e no Twitter, buscadas a partir dos termos “violência em Pernambuco”, “insegurança em Pernambuco”, “assaltos em Pernambuco” e “Segurança em Pernambuco”. Além disso, as citações evidenciam a falta de confiança na capacidade do Estado de solucionar o problema e uma mudança de hábitos como forma de prevenção.

O estudo revelou que 81% das citações analisadas atribuem ao Governo do Estado a culpa pelos números da violência em Pernambuco. Ainda segundo o levantamento, apenas 19% das menções culpam o Governo Federal pela atual situação de insegurança no Estado. A análise mostrou ainda a ideia de que, para parte dos internautas, a atual gestão é omissa e não atua na redução das taxas de violência, além de considerar não efetiva a ação do Pacto Pela Vida no combate à insegurança.

O que surpreende são os resultados do estudo quanto as soluções apontadas para frear o crescimento da violência. De acordo com 45% das citações, a alternativa mais viável é a legalização do porte de armas. Outros 45% acham aceitáveis atos de violência surgidos como resposta aos números da insegurança e apenas 10% acreditam que a valorização da polícia possa ajudar a solucionar o problema.

abr
11

Procon-PE: preços de peixes e crustáceos variam em até 156%

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags , ,

peixes2Peixes, crustáceos e produtos de mercearia consumidos na época da Semana Santa e Páscoa são encontrados com variação de preços de até 170,1%. A constatação é da recentemente pelo Procon-PE e demonstra a necessidade de o consumidor pesquisar muito antes das compras.

Dos 53 itens pesquisados, sete são encontrados com uma diferença de preço de mais de 100%. Um dos casos que mais chamou a atenção foi o filé de linguado. Em um estabelecimento o valor é de R$ 51,38 o quilo, já em outro local o quilo produto sai por R$ 20,00 – uma diferença de 156,90%.

Entre os crustáceos o produto com maior diferença de preço foi o polvo: 111,96%. Em um local sai por R$ 52,99, já em outro, era vendido por R$ 25. Nos produtos de mercearia o vilão foi o leite de coco. O mais caro foi encontrado por R$ 11,75 e o mais barato por R$ 4,35, uma diferença percentual de 170,11%.

Mais baratos – Mas se comparados com os preços de 2016, observa-se que alguns produtos estão mais baratos. A anchova inteira foi o que apresentou a maior queda entre os peixes. Na Páscoa passada custava R$ 17,40 e este ano o quilo do produto pode ser encontrada por R$ 12,90, o quilo.

Entre os crustáceos, o sururu e o marisco foram os que mais caíram de preço: 7,69%. Ambos custavam R$ 13, no ano passado. Agora o quilo de cada produto passou para R$ 12,00.

Este ano, o levantamento foi realizado em nove estabelecimentos do Recife, entre eles dois mercados municipais, e um de Olinda. O objetivo das pesquisas é oferecer ao consumidor pernambucano um instrumento auxiliar para a determinação de compras mais racionais do ponto de vista do preço.

abr
11

Quilo do chocolate custa quase a metade do salário mínimo

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags , ,

Venda de ovos de PáscoaO Procon-PE realizou pesquisa de preços dos ovos de chocolate. No levantamento utilizado, além dos valores reais dos produtos, o preço de referência do quilo do chocolate, fazendo com que o consumidor tenha uma base igual para comparação, visto que há no mercado diversas apresentações dos produtos com diferentes gramaturas.

Mais uma vez, os produtos que vêm com os brinquedos são os mais caros, podendo chegar a R$416,58 o quilo do chocolate, perto de 50% do valor do salário mínimo nacional (R$ 937,00). O valor por quilo mais barato, encontrado na forma de ovo de Páscoa, foi de R$ 99,98.

Chama a atenção também que o preço por quilo da caixa de bombons das marcas mais conhecidas do mercado varia de R$ 32,30 a R$ 42,63 por quilo. Foram pesquisados chocolates de diferentes tamanhos e marcas. Este ano, o levantamento foi feito em oito estabelecimentos do Recife e um de Olinda.

Orientação – O Procon-PE alerta os consumidores pernambucanos sobre a necessidade de pesquisar bastante os preços dos produtos antes de realizar as compras de Páscoa. O órgão de defesa do consumidor orienta, ainda, que a população deve ficar atenta às especificações contidas na embalagem do produto (prazo de validade, composição e peso líquido).

abr
7

Cai novamente valor da cesta básica

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags , ,

A cesta básica caiu de preço novamente, segundo a pesquisa realizada pelo Procon-PE. De janeiro para março, o valor caiu de R$ 368,29 para R$ 363,72, ou seja, queda de 1,24%, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Dentre os produtos que mais caiu de preço está o feijão mulatinho – o grande vilão das compras no ano de 2016. Em junho do ano passado, o produto custava R$ 12,99 e em março deste ano pode ser comprado por R$ 5,95.

Ainda, segundo a pesquisa, outros oito produtos reduziram de preço: cebola, alho, leite em pó, biscoito maisena, charque de segunda, carne bovina, frango resfriado, lã de aço, sabonete e absorvente higiênico.

Já outros oito produtos continuaram no mesmo valor: arroz, farinha de mandioca, fubá, macarrão, salsicha, sabão em barra, água sanitária, papel higiênico e creme dental. O produto da cesta que apresentou o maior aumento foi a batata inglesa (14,33%), que passou de R$ 3,49 para R$ 3,99.

O Procon-PE realiza pesquisa da cesta básica também em Caruaru, que teve uma queda de 2,22%; Vitória de Santo Antão, que registrou um aumento de 1,04%; e no Cabo de Santo Agostinho, uma queda de 0,04%.

A pesquisa foi realizada em 23 estabelecimentos da RMR (Recife, Olinda, Paulista e Abreu e Lima), 11 no Cabo, 12 em Vitória e 20 em Caruaru. A análise é feita em 27 itens, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal.

mar
22

Assaltos são principais problemas para motoristas de ônibus, diz pesquisa

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Trânsito     Tags , ,

Pesquisa com motoristas de ônibusO risco de assaltos e o cansaço causado pela rotina diária no trânsito foram apontados como os principais problemas para motoristas de ônibus urbanos no Brasil, apontou uma pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT) divulgada nessa terça-feira (21). Nas últimas 24 horas (21-22 de março) foram registrados dez assaltos a ônibus na Região Metropolitana do Recife. Já são 245 assaltos, acumulados neste mês de março.

Três em cada 10 entrevistados foram vítimas de assalto nos últimos anos, mas há quem presenciou seis assaltos ou mais no período. Outros 2,5% dos motoristas disseram que sofreram com pessoas ateando fogo no ônibus, como ocorre em algumas manifestações.

Embora 23,9% dos condutores tenham se envolvido em acidentes de trânsito nos últimos dois anos, apenas 10% do total de entrevistados acreditam que o risco de colisões e atropelamentos seja o principal problema da categoria. Entre os motivos que levaram a acidentes de maior gravidade, o uso do telefone celular foi o mais citado (24,5%), seguido por consumo de álcool e outras drogas (13,4%) e pelo cansaço (10%). A falta de sinalização foi apontada por 9,7% dos entrevistados.

Fonte: G1

fev
23

31% DAS FAMÍLIAS SE CONSIDERAM TÃO ENDIVIDADAS QUANTO ESTAVAM NO INÍCIO DE 2016

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Economia     Tags ,

divida

Para 31% das famílias brasileiras, o grau de endividamento no início de 2017 é o mesmo percebido no mesmo período do ano passado, segundo aponta a pesquisa Pulso Brasil, encomendada pelo Departamento de Pesquisas Econômicas (Depecon) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) e Ciesp junto ao Instituto Ipsos Public Affairs.

Essa questão, que pertence a uma mostra de 1.200 entrevistados, em 72 municípios de todo o Brasil, contempla tudo o que devem pagar no período apresentado, como cheque especial e cartão de crédito. Em segundo lugar aparecem as famílias que não se consideram endividadas (27%), seguida por menos endividados (22%) e mais endividado (19%). A margem de erro da pesquisa é de três pontos.

Esse cenário apurado percebe-se diferente quando são avaliadas as classes sociais. Enquanto AB e C afirmaram estar praticamente no mesmo nível de endividamento em relação a 2016, 32% e 33%, respectivamente, a maior parte da classe DE (33%) informou não possuir dívidas no início deste ano.

Outro ponto de destaque é o fato de que a maior parte dos entrevistados (66%) afirma não ter dívidas com bancos. Mas entre os que possuem, a maior parte (12%) diz que apesar de sentir dificuldades para o pagamento, consegue pagar no prazo. Os que deixam de pagar somam 7%, os que têm dificuldade para pagar, mas negociam o prazo (5%) e os que não têm sentido dificuldade para pagamento (10%).

Na mesma avaliação, mas destacando pagamento de contas de serviços, como luz, telefone, aluguel e mensalidade de planos de saúde, 54% afirmaram que têm sentido dificuldade, mas conseguido quitá-las no prazo. Em seguida estão os 32% que não sentem dificuldade para pagar e apenas 10% declararam ter deixado de pagar. Os que têm sentido dificuldade e negociado prazo representam 4% dos entrevistados.

Em caso de dificuldades financeiras, 68% das pessoas afirmaram que não consideram ficar inadimplentes mesmo diante deste cenário. Contudo, 32% dos entrevistados declararam que deixariam de quitar alguns compromissos. E para este grupo, a maior parte das pessoas (49% das menções) considera deixar de pagar como primeira opção contas de serviços, como luz, água e telefone. Em seguida, com 24% de adesão, estão as parcelas com compras de eletrodomésticos, eletrônicos, telefonia e informática. Pagamentos a bancos receberam 20% das respostas e IPTU e IPVA, 17%. Já os pagamentos das dívidas com cartão de crédito receberam apenas 2% das respostas, próximo a categorias como saúde (6%) e educação (2%).

fev
7

PREÇO DA CESTA BÁSICA CAI PELO SEXTO MÊS CONSECUTIVO EM PE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Economia     Tags , ,

cbA pesquisa realizada pelo Procon-PE demonstrou que a cesta básica caiu pelo sexto mês consecutivo no Estado. O município onde houve maior redução foi no Cabo de Santo Agostinho, onde a cesta caiu 1,35%, passando de R$ 361,97 para R$ 357,09, no último mês de janeiro/2017.

Os produtos que mais reduziram de preço foram a batata inglesa (36,31%), açúcar cristal (13,24%), ovos (6,77%) e o feijão mulatinho (5,1%). Na área de higiene pessoal o único item que reduziu de valor foi o creme dental (5,20%).

Já no setor de limpeza doméstica, todos os itens subiram de preço. A lã de aço subiu 20,95%, o sabão em pó, 7,69%; a água sanitária 5,92% e o sabão em barra 1,70%.

O valor da cesta básica compromete 39,31% do salário mínimo atualizado este ano em R$ 937. A pesquisa foi realizada em 23 estabelecimentos dos municípios de Olinda, Recife, Paulista e Abreu e Lima; 11 no Cabo de Santo Agostinho; 12 em Vitória de Santo Antão e 20 em Caruaru.

A análise dos preços é feita em 27 itens, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal. A pesquisa toma como base a cesta básica mensal para uma família composta por quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças.

O consumidor que queira ter acesso a pesquisa basta enviar e-mail para: pesquisasproconpe@gmail.com.

fev
3

BRASIL TEM A QUINTA POPULAÇÃO MAIS OTIMISTA DO MUNDO

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags

O brasileiro voltou a ser uma das populações mais otimistas do mundo. A pesquisa Barômetro Global de Otimismo, feita pelo Ibope Inteligência em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN) mostra que 68% da população brasileira acredita que 2017 será melhor do que 2016.

TOPEsse resultado coloca o Brasil como a quinta nação mais otimista para este ano (quadro ao lado), atrás de Bangladesh, Gana, Costa do Marfim e Fiji, e bem acima da média global (52%).

A pesquisa ouviu 66.541 pessoas em 66 países, entre outubro e dezembro de 2016. No Brasil, foram feitas 2.002 entrevistas, entre 10 e 14 de novembro.

No Brasil, o otimismo com 2017 encerra uma tendência de queda iniciada em 2012 (ver quadro abaixo). Nos últimos dois anos, percentual de otimistas chegou ao menor nível em relação ao ano seguinte (49% e 50%).

Consequentemente, o número de pessimistas, que já foi de apenas 6% (2011 x 2010), foi aumentando com o passar dos anos e atingiu seu maior nível (32%) no ano passado (2016 x 2015). Neste ano, essa proporção diminui: 17% dos brasileiros que acham que 2017 será pior do que 2016, muito similar ao patamar da média mundial: 15%.

TOP2

Em relação à economia, a população brasileira não está tão esperançosa com 2017. Quatro em cada dez brasileiros (41%) acreditam que este ano será de prosperidade econômica em comparação com 2016, percentual que não é alto, mas está acima do registrado no ano passado (32%).

Essa expectativa quanto à economia coloca o país em linha com o pensamento global, já que 42% da população mundial crê que este ano será de prosperidade econômica. Dentre as 66 nações pesquisadas, as mais preocupadas com a economia são Coreia do Sul, Hong Kong e Ucrânia.

O Barômetro Global de Otimismo mede também o índice de felicidade das pessoas. Ao serem questionados sobre o tema, 70% dos brasileiros afirmam que estão felizes. Outros 18% dizem que não estão felizes e nem infelizes e 11% declaram que estão infelizes. Apesar de alto, o percentual de felizes fica abaixo do observado em 2012, quando a satisfação do brasileiro com a vida chegou ao seu maior nível (81%) e, desde então, diminuiu a cada ano até chegar a 67% em 2015.

O levantamento mundial mostra que 68% das pessoas declaram-se felizes com a vida, pouco acima dos 66% do ano passado. O país com a população mais feliz do mundo novamente é Fiji (91% dizem estar felizes), enquanto o mais infeliz é o Iraque (37% declaram-se infelizes).

jan
31

PREÇOS DE MEDICAMENTOS TÊM VARIAÇÃO DE ATÉ 700%

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags , ,

MEDICO Procon-PE realizou entre os dias 23 e 25 deste mês uma pesquisa de medicamentos. O levantamento mostra que entre os produtos de marca e os genéricos, a diferença percentual pode chegar até 700%. Outro fato importante é que de um estabelecimento para outro os medicamentos genéricos podem ter uma diferença de até 326%.

O medicamento Metformina, usado no tratamento da diabetes, se for comprado o de marca ele é encontrado entre R$ 11,12 e R$ 20,35. A diferença de preço nesse caso fica em 83%. Já o genérico pode ser encontrado entre os valores de R$ 2,50 e R$ 10,67, uma diferença de 326,80%.

O Procon-PE pesquisa medicamentos para tratamento e controle da hipertensão arterial e diabetes; anticonvulsivante, analgésicos, para náuseas e vômitos; rinite alérgica, anti-helmíntico, anti-inflamatório, broncodilatador, para excesso de gases e antibióticos para o tratamento de infecções bacterianas.

A pesquisa foi realizada em 11 estabelecimentos do Recife, Olinda e Paulista. Neste levantamento é possível identificar o preço de cada item por estabelecimento, fornecendo assim ao consumidor, os locais e endereços onde os produtos encontram-se com preços mais acessíveis. Foram pesquisados 40 medicamentos, sendo 20 de referência (marca) e 20 genéricos.

O consumidor que queira ter acesso à pesquisa basta enviar e-mail para: pesquisasproconpe@gmail.com.

dez
22

OLINDA É 39ª NO RANKING DA TRANSPARÊNCIA DO TCE-PE

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Olinda     Tags , ,

O levantamento feito pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE) nos Portais de Transparência das 184 prefeituras pernambucanas mostra que o nível de transparência dos municípios do Estado apresentou uma evolução em 2016, comparado aos números do ano passado. Olinda, que em 2015 estava no nível “Insuficiente” (com 470,5 pontos), este ano passou para o nível “Moderado” (570 pontos). Mesmo assim, a Marim dos Caetés está na 39ª posição no ranking do TCE-PE.

O estudo foi feito a partir de um diagnóstico dos Portais da Transparência, entre os meses de julho e setembro deste ano. Para cada portal avaliado foi calculado o Índice de Transparência dos Municípios de Pernambuco (ITMpe), que varia entre zero e 1.000 pontos. De acordo com a pontuação obtida, os portais foram classificados em cinco níveis de transparência, “Desejado”, “Moderado”, “Insuficiente”, “Crítico” e “Inexistente”.

Segundo o levantamento,  30% das prefeituras ampliaram o seu nível de transparência, entre elas Olinda; 61% permaneceram na mesma situação de 2015 e 9% apresentaram uma diminuição na pontuação do índice, de acordo com a metodologia adotada pelo TCE-PE.

trans1

Ranking – A Prefeitura do Recife é a única enquadrada no nível “Desejado” de transparência. Os municípios de Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho, Jucati, Arcoverde e Petrolina ocupam as cinco melhores posições no nível “Moderado” (veja quadro acima).

As prefeituras de São Caetano, Catende, Cumaru, Mirandiba e Itamaracá são as cinco com índices mais baixos de transparência, ocupando o nível “Crítico” no ranking do TCE-PE. Dos 184 municípios pernambucanos, apenas quatro não dispõem de Portais de Transparência, estando portanto no nível “Inexistente”. São eles: Araçoiaba, Camaragibe, Pedra e Tracunhaém.

O percentual de prefeituras que encontram-se nos níveis “Moderado” e “Desejado” aumentou de 27% em 2015 para 43% em 2016. A taxa de municípios enquadrados nos níveis “Inexistente”, “Crítico” ou “Insuficiente” que era de 73% em 2015, passou para 57% este ano.

 

O trabalho de aferição do ITMpe foi iniciado pelo Tribunal de Contas em 2015, com o intuito de estimular a melhoria da transparência pública, facilitando consequentemente, o controle social. Na ocasião foram enviados Alertas de Responsabilização  aos gestores para que envidassem esforços no sentido de implantar melhorias em suas administrações, bem como formalizados cinco processos de gestão fiscal que resultaram em aplicação de multas por descumprimento da legislação.

dez
12

PESQUISA: 88% DAS PESSOAS ACREDITAM NA DESIGUALDADE ENTRE HOMENS E MULHERES

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Serviços     Tags , ,

mm

Pesquisa realizada pelo Instituto Avon, em parceria com o Instituto Locomotiva, aponta que 88% das pessoas acreditam que existe desigualdade entre homens e mulheres na sociedade, e 89% concordam que as mulheres negras sofrem ainda mais preconceito do que mulheres brancas. O estudo inédito “O papel do homem na desconstrução do machismo”, foi apresentado semana passada no 4º Fórum Fale Sem Medo, em São Paulo.

A pesquisa revela que a população reconhece a desigualdade entre homens e mulheres, mas a maior parte rejeita essas diferenças: 78% concordam que as mulheres devem conhecer seus direitos e serem incentivadas a lutar por eles. O estudo mostra que 67% das pessoas concordam que homens e mulheres devem ser igualmente responsáveis pelos cuidados com a casa e os filhos e 59% concordam que todas as mulheres devem ser respeitadas, não importando sua aparência e seu comportamento.

Mas, na prática, a maioria ainda tolera costumes e situações de violência contra a mulher: 78% não interferem em briga de casal ou interferem apenas se houver algum tipo de violência extrema; e 61% consideram que a mulher que se deixou fotografar também tem culpa quando um homem compartilha suas imagens íntimas sem autorização. 

Vinte e sete por cento dos entrevistados acreditam que, em alguns casos, a mulher também pode ter culpa por ter sido estuprada. “Isso mostra que ainda há um distanciamento entre a percepção da desigualdade como algo negativo e a atitude prática para enfrentá-la. Apesar de existir uma percepção clara em relação à desigualdade de gênero, parte da população ainda defende costumes que sustentam essa desigualdade”, explica Daniela Grelin, gerente do Instituto Avon.

O machismo é percebido como algo negativo por 79% das pessoas. Apesar de 87% concordarem que ao menos parte da população é machista, apenas 24% das pessoas se consideram machistas. “Esses dados são preocupantes e mostram que homens e mulheres reproduzem diversos valores machistas”, explica Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva.

A pesquisa revela que 24% dos homens não tem coragem de defender as mulheres no meio de outros homens e que 31% dizem que gostariam de não ser machistas, mas não sabem bem como agir. Para a maioria dos homens, ensinar os filhos a respeitar as mulheres é a principal forma de contribuir contra o machismo.

Apesar de 85% dos homens concordarem que todo pai deve educar o filho para que ele seja menos machista, 43% afirmam que em um grupo de homens no WhatsApp, pega mal reclamar porque o amigo compartilhou foto de mulheres nuas e, para 35%, cabe aos homens no máximo “ajudar” a mulher a cuidar da casa e dos filhos.

Além disso, para 48% dos homens é desagradável ou humilhante o macho cuidar da casa enquanto a mulher trabalha fora, e 47% deles e 32% das mulheres afirmam que não deixaria o filho brincar de boneca de jeito nenhum, porque boneca é brinquedo de menina.

Sobre as percepções em relação ao feminismo, 20% dos homens e 55% das mulheres afirmam que se consideram feministas. Porém, 55% das pessoas dizem que o feminismo é o contrário do machismo e 32% acreditam que o feminismo está ultrapassado.

Segundo a pesquisa, o principal caminho para uma mudança de atitudes é o diálogo: 34 % dos homens afirmam que deixaram de praticar algum tipo de atitude violenta contra a mulher nos últimos tempos. Para 54%, o principal motivo para essa mudança foi ter uma conversa pessoal com pessoas próximas, sendo que 35% foram influenciados por algum amigo ou parente homem e 22% por mulheres.

A pesquisaO papel do homem na desconstrução do machismo” foi realizada presencialmente com 1.800 pessoas com mais de 16 anos, no período de 12 a 24 de outubro de 2016, em 70 municípios de todas as regiões do Brasil. A margem de erro é de 2,4 pontos percentuais para o total da amostra. Para a fase qualitativa, foram realizadas seis entrevistas em profundidade com especialistas e grupos de discussão.

out
27

PEQUISA IPESPE APONTA EMPATE TÉCNICO ENTRE LUPÉRCIO E CAMPOS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eleições 2016     Tags , ,

pesquisaSai mais um levantamento de intenção de votos no segundo turno em Olinda. Hoje (27), a Folha de Pernambuco publica a primeira pesquisa do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe). O resultado aponta a um empate técnico entre os candidatos Professor Lupércio (Solidariedade) e Antônio Campos (PSB).

Antes já foram divulgados levantamentos da Datamétrica, na terça-feira (25) no diário de Pernambuco, e do Instituto Opinão, publicado ontem (26) no blog do Magno Martins. Nessas duas, o Professor Lupércio está na frente do adversário, com uma diferença de 10 e nove pontos percentuais, respectivamente.

Na pesquisa estimulada do Ipespe, quando são apresentados aos entrevistados os nomes dos candidatos, Lupércio aparece com 43% das intenções de voto e Antônio Campos com 36%. Brancos e nulos somam 13% e não sabem ou não responderam 8%.

A margem de erro é de 4,5 pontos percentuais, o que significa que a votação de Lupércio poderia variar entre 38,5% a 47,5% do total de votos. Já a votação de Antônio Campos, no cenário descrito pelo estudo, varia de 31,5% a 40,5%. A pesquisa foi realizada nos dias 24 e 25 de outubro. Ao todo, foram aplicados 500 questionários.

Quando se levam em consideração apenas os votos válidos, excluindo brancos e nulos, no cenário da pesquisa estimulada, Lupércio tem 54% contra 46% de Campos. Lupércio possui a preferência entre a faixa etária mais jovem, entre os 16 e 24 anos, conquistando 57% do eleitorado deste segmento contra 26% de Campos.

Já entre o eleitorado de faixa etária mais elevada, 60 anos ou mais, o socialista ultrapassa seu adversário, conseguindo 40%, enquanto Lupércio aparece com 38%. Quando se segmenta através da renda familiar, Antônio Campos leva vantagem entre os que possuem renda acima de cinco salários mínimos, contando com 43% da intenção de votos, contra 39% de Lupércio.

 

Leia também:

out
26

PESQUISA DO INSTITUTO OPINIÃO COLOCA LUPÉRCIO NA DIANTEIRA COM 46,8%. CAMPOS TEM 37,2%

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eleições 2016     Tags , ,

lupercio-olindaO candidato do Partido Solidariedade à Prefeitura de Olinda, Professor Lupércio, lidera a pesquisa de intenções de voto, realizada pelo Instituto Opinião. Ele tem 46,8% da preferência do eleitorado olindense. Antônio Campos (PSB), aparece em segundo lugar, com 37,2%. Brancos e nulos somam 8,4% e indecisos se situam na casa dos 7,6%. A pesquisa foi publicada hoje (26), no Blog do Magno Martins. 

Ontem (25), o Diário de Pernambuco publicou uma pesquisa do Datamétrica também coloca o Professor Lupércio na dianteira da corrida pela Prefeitura de Olinda. Ele aparece com mais de 10 pontos percentuais à frente do adversário: 42,20%, contra 31,71% de Antônio Campos. Já na pesquisa de hoje (26), do Instituto Opinião, a diferença é de quase nove pontos percentuais a menos.

tonca-olinda-valeestePesquisa – Na espontânea, modelo pelo qual o entrevistado é obrigado a lembrar do nome do seu candidato sem o auxílio do disco contendo os nomes dos postulantes, Professor Lupércio desponta com 38,2% e Antônio Campos aparece com 30%. Brancos e nulos representam 7,8% e indecisos sobem para 24%.

O Instituto Opinião aplicou 500 questionários entre os dias 22 e 23 de outubro. As entrevistas foram realizadas nos bairros de Águas Compridas, Aguazinha, Alto da Bondade, Alto da Conquista, Alto da Nação, Alto do Sol Nascente, Amaro Branco, Amparo, Bairro Novo, Bonsucesso, Bultrins, Caixa D’Água, Carmo, Casa Caiada, Jardim Fragoso, Guadalupe, Jardim Atlântico, Jardim Brasil, Monte, Ouro Preto, Passarinho, Peixinhos, Rio Doce, Salgadinho, Santa Tereza, São Benedito, Sapucaia, Sítio Novo, Cidade Tabajara, Varadouro e Vila Popular.

O intervalo de confiança estimado é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 4,4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-05451/2016.

Leia também: Pesquisa do Datamétrica

out
26

ANTÔNIO CAMPOS É O MAIS REJEITADO PELOS OLINDENSES

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eleições 2016     Tags , ,

A pesquisa de intenções de voto, realizada pelo Instituto Opinião e publicada hoje (26) no blog do Magno Martins e reproduzida aqui, traz o Professor Lupércio (Solidariedade) na dianteira, com 46,8% da preferência do eleitorado e Antônio Campos (PSB) aparece com 37,2%. Mas no quesito rejeição, o candidato do PSB aparece no topo.

Entre os entrevistados, 34,4% disseram que não votariam em Antônio Campos de jeito nenhum, enquanto os que rejeitam o Professor Lupércio somam 27,8%. Ainda entre os entrevistados, 7,6% disseram que rejeitam ambos e 30,2% afirmaram que não rejeitam nenhum dos candidatos. 

O Instituto Opinião aplicou 500 questionários entre os dias 22 e 23 de outubro. As entrevistas foram realizadas em 31 bairros de Olinda. O intervalo de confiança é de 95,0% e a margem de erro máxima estimada é de 4,4 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra. A pesquisa está registrada sob o protocolo PE-05451/2016.

Leia também:

out
26

ELEITORES COM MAIS DE 60 ANOS PREFEREM ANTÔNIO CAMPOS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eleições 2016     Tags , ,

O candidato da coligação Muda Olinda à Prefeitura da cidade, Antônio Campos (PSB), está melhor situado entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (47,1%), entre os eleitores com renda familiar entre dois e cinco salários sobe(41,2%) e entre os eleitores com grau de instrução da 6ª a 9ª séries (45,7%).

Os percentuais constam da pesquisa de intenções de voto, realizada pelo Instituto Opinião e publicada nesta quarta-feira (26) no blog do Magno Martins e reproduzida aqui.

Os percentuais mais baixos do socialista aparecem entre os eleitores na faixa etária de 25 a 34 anos (30,2%), entre os eleitores com grau de instrução no ensino médio (35,3%) e entre o eleitorado com renda familiar até dois salários (35,9%).

Por sexo, 39,7% dos seus eleitores são homens e 35,2% são mulheres. A pesquisa do Pinião – registrada sob o protocolo PE-05451/2016 –  aplicou 500 questionários entre os dias 22 e 23 de outubro. O intervalo de confiança é de 95,0% e a margem de erro máxima é de 4,4%, para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.

Leia também:

out
25

LUPÉRCIO ESTÁ NA FRENTE. ELE TEM 42,20%, CONTRA 31,71% DE CAMPOS

AuthorPostado por: Acioli Alexandre    CategoryEm: Eleições 2016     Tags , ,

lpO Professor Lupércio (Solidariedade) lidera as intenções de votos na disputa pela Prefeitura de Olinda. De acordo com o levantamento do Instituto de Pesquisa Datamétrica, realizado no último sábado (22), ele (foto ao lado) possui 42,20%, contra 31,71% registrados pelo adversário, Antônio Campos (PSB).

O percentual dos que declararam disposição em votar branco ou nulo foi de 13,45%, enquanto  11,75% dos entrevistados estão indecisos em quem votar no próximo domingo (30).

acConsiderados apenas os votos válidos (descarta branco, nulos e indecisos), o Professor Lupércio aparece com 57,09%. Já o socialista Antônio Campos (foto à esquerda) tem 42,91%. A consulta, realizada no último sábado (22), escutou 1.050 eleitores de Olinda e tem margem de erro de três pontos percentuais para mais ou para menos.

“A candidatura do Professor Lupércio é preferida entre todos os estratos analisados: sexo, idade e instrução”, comentou a presidente do Instituto de Pesquisa Datamétrica, Analice Amazonas.

Dentro da pesquisa estimulada, a maior fatia do eleitorado de Lupércio se concentra na faixa etária entre 16 anos e 24 anos (51,79%). Antônio Campos apresenta maior inserção entre os eleitores com 60 anos ou mais (38,86%), sinalizando que quanto mais jovem, maior a probabilidade de voto no Solidariedade.

O Professor Lupércio chega a 39,42% das intenções de voto na faixa dos eleitores com 60 anos ou mais e Campos fica com 22,85% junto aos eleitores entre 16 anos e 24 anos. Analice Amazonas pontua ainda que os indecisos estão concentrados nos eleitores que têm entre 40 anos e 59 anos.

O Professor Lupércio tem a preferência dos eleitores com ensino superior (45,24%) e Antônio Campos se sai melhor junto àqueles com ensino fundamental (36,35%).

Quando o levantamento dá o recorte entre os eleitores por faixa de renda domiciliar, o maior percentual do candidato do Solidariedade está junto a quem tem de um a dois salários mínimos (45,42%). Já o socialista tem uma maior inserção no grupo de eleitores com mais de dois salários (33,99%).

Redes Sociais:

senai-dez

sesi-dez

Anuncio-gif OH

pernambucont


Olinda Hoje no Facebook:

Previsão do Tempo:

Favoritos

Categorias do Blog:

Mapa do Site:

Arquivos do Blog: